Sebastião Macalé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Sebastião Macalé
Informações pessoais
Nome completo Sebastião Macalé Caciano Cassimiro
Data de nasc. 13 de novembro de 1945 (73 anos)
Local de nasc. Goiânia, Brasil
Altura 1,79 m
Informações profissionais
Clube atual Brasil Aposentado
Número 4
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
1965 Brasil Goiás
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1965-1968
1969-1972
1973-1981
Brasil Goiás
BrasilXV de Piracicaba
BrasilGoiás[1]

Sebastião Macalé Caciano Cassimiro (Goiânia, 13 de novembro de 1945) foi um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente, e advogado[2].

No Goiás E.C.[editar | editar código-fonte]

Fez parte da equipe conquistou o seu primeiro título no Campeonato Goiano, comandado pelos zagueiros Macalé e Japones, o Goiás E.C. fez uma campanha memorável, em que perdeu apenas um jogo, erguendo a taça pela primeira vez, um gesto que se repetiria 23 vezes nas décadas seguintes, transformando o clube no maior vencedor de Goiás e da região Centro-Oeste.É o zagueiro mais admirado na história do Goiás. Só no Campeonato Brasileiro foram 118 jogos - 41 vitórias, 44 empates e 33 derrotas. Ele disputou sete edições da competição. Fez parte do time que em 1966 ganhou o primeiro título de campeão goiano[3].

No XV de Piracicaba[editar | editar código-fonte]

Em 1969, apareceu em Goiânia um olheiro do XV de Piracicaba que me fez uma boa oferta financeira para ir jogar no interior de São Paulo.Em 1971, Ditão, zagueiro do Corinthians, sofreu uma contusão e acabou afastado do time. Macalé foi o primeiro nome cogitado para substituir o jogador. Mas as negociações com o XV não foram bem sucedidas. O acordo desceu pelo ralo e, com ele, as esperanças de Macalé ganhar projeção para, quem sabe, ser escalado à Seleção Brasileira. Outras ofertas de grandes times, como Vasco da Gama, Botafogo-RJ e Portuguesa, também foram rejeitadas pelo XV de Piracicaba. Quando o Luís Carlos quebrou a perna em uma jogada, o Corinthians novamente recorreu à zaga do XV. Mas, desta vez, o time liberou Ademir Gonçalves. Se sentindo frustrado por ter sua ida para o Corinthians barrada, Macalé procurou a direção do time para anunciar que permaneceria apenas até o fim do ano[4].

Na politica[editar | editar código-fonte]

Foi vereador em Goiânia por dois mandatos de 1976 a 1988[5].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Goiás

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências