Sebastião de Arruda Negreiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sebastião de Arruda Negreiros
Nascimento 28 de março de 1884
Piracicaba
Morte 21 de março de 1965 (80 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político

Sebastião de Arruda Negreiros (Piracicaba, 28 de março de 1884[onde?], 21 de março de 1965) foi um político brasileiro.

Foi prefeito do município de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro, assumindo o cargo em três oportunidades: em 19 de dezembro de 1930, em 18 de outubro de 1947 até 30 de janeiro de 1951, e em 31 de janeiro de 1959 até 1962.

História[editar | editar código-fonte]

Arruda Negreiros nasceu na localidade de São Pedro, no município de Piracicaba, em São Paulo). Formou-se em magistério e direito. Em 1912 mudou-se para o Rio de Janeiro, fixando residência em São João de Meriti que, na época, ainda era distrito do município de Nova Iguaçu.

Assumiu o cargo de subdelegado em Meriti, concorrendo posteriormente a vereador. Foi eleito em 1922 para a Câmara Municipal de Nova Iguaçu, sendo o presidente da Câmara em 1923.

Primeiro mandato[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro mandato de prefeito ocorreu durante a Revolução de 1930, quando Getúlio Vargas tomou posse. Plínio Casado, nomeado interventor do estado do Rio de Janeiro por Vargas, escolheu Arruda Negreiros como interventor do município de Nova Iguaçu. Sua posse foi em 19 de dezembro de 1930.

Seu mandato foi pautado pela criação de diversas estradas no município, como a Estrada Dr. Plinio Casado, Estrada Nova Iguaçu-Anchieta, Estrada de Santa Rita, Estrada Rio-Petrópolis-Magé e Estrada do Xerém, além de outras).

Também teve importância para a memória histórica do município ao criar o maior acervo fotográfico de Nova Iguaçu, chamado atualmente “Coleção Arruda Negreiros”, em posse do Instituto Histórico e Geográfico de Nova Iguaçu.

Segundo mandato[editar | editar código-fonte]

Em 1946, após a abertura política ocorrida no ano anterior, Arruda Negreiros participou da eleição de para prefeito de Nova Iguaçu pela coligação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) com a União Democrática Nacional (UDN). Tomou posse em 18 de outubro de 1947.

Nesse segundo mandato, Nova Iguaçu já estava bem diferente, tendo perdido boa parte de seu território após a emancipação de Duque de Caxias, São João de Meriti e Nilópolis, e tendo sua população aumentada de cerca de 51 mil habitantes (no início da década de 1930) para aproximadamente 300 mil. Sendo que, dessa população, 90% eram migrantes do Nordeste, de Minas Gerais, do Espírito Santo e do interior do estado, além de alguns estrangeiros.

Já nessa época, antes de sua industrialização, Nova Iguaçu tornou-se “cidade-dormitório”, pois grande parte de seus moradores trabalhavam na cidade do Rio de Janeiro. Conseqüentemente, problemas de infra-estrutura começaram a surgir.

Terceiro mandato[editar | editar código-fonte]

Apesar das dificuldades administrativas que surgiram durante seu segundo mandato, Arruda Negreiros foi eleito deputado estadual em 1951, após concluir seu mandato de prefeito.

Em 1958 foi eleito prefeito mais uma vez, assumindo o cargo no ano seguinte. Durante seu terceiro mandato fundou o Colégio Monteiro Lobato, principal escola municipal de ensino fundamental de Nova Iguaçu. Concluiu esse último mandato em 1962.

Precedido por
Alberto Soares de Sousa e Melo
8º Prefeito de Nova Iguaçu
19301936
Sucedido por
Ricardo Xavier da Silveira
Precedido por
Bento Santos de Almeida
14º Prefeito de Nova Iguaçu
19471951
Sucedido por
Luís Guimarães
Precedido por
Ary Schiavo
17º Prefeito de Nova Iguaçu
19591963
Sucedido por
Aluízio Pinto de Barros