Sección Femenina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grupo de voluntárias da Sección Femenina.

A Sección Femenina (em português: Secção Feminina; SF) foi o braço feminino da Falange Espanhola e, posteriormente da FET y de las JONS.[1] A Sección Femenina foi criada em Madrid em 1934 e funcionou durante quarenta anos, desaparecendo depois da morte de Francisco Franco e a Transición.[2]

Foi dirigida desde a sua criação até à sua dissolução por Pilar Primo de Rivera, irmã do fundador da Falange.[3] Organização franquista e tradicionalista católica[3] adoptou as figuras de Isabel I de Castela e Teresa de Ávila como protótipos.[4]

Referências

  1. Cervantes, Biblioteca Virtual Miguel de. «Obras de Falange Española Tradicionalista y de las J.O.N.S. Sección Femenina - Pag. 1». www.cervantesvirtual.com (em espanhol). Consultado em 31 de maio de 2017 
  2. «frame1». www.ub.edu. Consultado em 31 de maio de 2017 
  3. a b País, Ediciones El (10 de maio de 2009). «Reportaje | Con un pequeño gemido, basta». EL PAÍS (em espanhol) 
  4. Mundinteractivos. «Una historiadora documenta el uso político de Isabel la Católica y Sta. Teresa | elmundo.es». www.elmundo.es. Consultado em 31 de maio de 2017