Seewoosagur Ramgoolam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Seewoosagur Ramgoolam
Nascimento 19 de setembro de 1900
Flacq
Morte 15 de dezembro de 1985
Porto Luís
Cidadania Maurícia
Filho(s) Navin Ramgoolam
Alma mater
Ocupação político, filantropo
Prêmios
  • Cavaleiro Comandante da Ordem de São Miguel e São Jorge
  • Prêmio das Nações Unidas no Campo dos Direitos Humanos (1973)
Religião hinduísmo
Página oficial
http://ssr.intnet.mu/

Seewoosagur Ramgoolam (Hindi: सर शिवसागर रामगुलाम; Belle Rive, 18 de setembro de 1900 - Porto Luís, 15 de dezembro de 1985) foi um político das Ilhas Mauricio.

Entre 1961 e 1968 foi Ministro Principal da Mauricio britânica, quando o território era uma colónia da coroa britânica, sendo a única pessoa em ocupar o cargo. Posteriormente, foi premiê de Mauricio desde a independência em 1968 até 1982, e desde 1983 até seu falecimento, foi governador geral.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos e educação[editar | editar código-fonte]

Seu pai, Moheeth Ramgoolam (que pertencia à comunidade kushwaha), era um trabalhador imigrante da Índia.[3] Estudou numa escola primária católica.[4] Aos sete anos, perdeu a seu pai e aos doze anos, sofreu um grave acidente num establo que levou a perda de seu olho esquerdo.Continuou sua educação secundária numa escola internado graças a uma bolsa, formando-se na cultura britânica. Com a ajuda financeira de seu irmão, foi estudar medicina ao Reino Unido, graduando-se no University College de Londres.[5][6]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Desempenhou o papel de ministro principal (cargo similar ao de um premiê) desde 1961 até 1968. O Colonial Office considerava a Ramgoolam como um líder capaz. Em 1963, o governo conservador britânico confiou muito nele para formar um governo de todos os partidos em Mauricio e para facilitar este assunto, foi nomeado cavaleiro da Ordem de São Miguel e São Jorge em 12 de junho de 1965.[7][6]

Dirigiu o Partido Laborista de Mauricio desde 1959 até 1982, tendo tomado a liderança de Emmanuel Anquetil e Maurice Curei. Depois da independência de Mauricio o 12 de março de 1968, seguiu sendo premiê, encabeçando uma série de governos de coalizão, até 1982. Nas eleições gerais desse ano, seu governo foi finalmente derrotado por uma coalizão liderada pelo Movimento Militante Mauriciano (MMM). Anerood Jugnauth se tornou então o premiê.[8]

Em 1983, o MMM dividiu-se e promoveu uma nova eleição. Ramgoolam e o Partido Laborista apoiaram a Jugnauth e seu novo partido, o Movimento Socialista Militante. Jugnauth, quem ganhou a eleição, nomeou a Ramgoolam como Governador Geral. Ocupou este cargo até sua morte na Casa do Estado (residência oficial) em dezembro de 1985.[8]

Em dezembro de 1973 recebeu o Prêmio de Direitos Humanos das Nações Unidas.[9]

Entre 1976 e 1977 foi presidente da Organização para a Unidade Africana.[10]

Moeda com seu rosto

Cultura

Seu rosto figura em diversas moedas de rúpia mauriciana.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Mauritius». Worldsstatesmen.org. Consultado em 12 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 15 de janeiro de 2013 
  2. «Prime Ministers». Rulers.org. Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  3. «Gender and Politicised Religion (PDF Download Available)». researchgate.net. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  4. Our Struggle, 20th century Mauritius, Seewoosagur Ramgoolam, Anand Mulloo
  5. «The Man and his Vision». Consultado em 29 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2012 
  6. a b "No. 43770". The London Gazette (Supplement). 21 September 1965. p. 8899.
  7. «Histoire: Mauritius Independence 1961-1968». 9 de março de 2014. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  8. a b «After Independence 1968 - 1985». Consultado em 29 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2012 
  9. «Premio de Derechos Humanos de las Naciones Unidas». UN.org. Consultado em 12 de setembro de 2010. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2012 
  10. «Sir Seewoosagur Ramgoolam - Mauritian Hero». Mauritius Inside Out. Consultado em 21 de novembro de 2018