Cronologia da Terra Média

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Segunda Era)
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

A Cronologia do mundo ficcional da Terra Média, apresentado na obra ficcional criada por J. R. R. Tolkien, é dividida em quatro grandes eras: a Primeira Era, ou Primeira Era dos Filhos de Ilúvatar, a Segunda Era, a Terceira Era e a Quarta Era.

Primeira Era[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A maioria das lendas de Tolkien se iniciam estão definidas neste período heroico. Versões dessas histórias foram publicadas em O Silmarillion, e contos deste período empregam um profundo senso de tempo e da história para o período posterior em que acontecimentos em O Senhor dos Anéis ocorrem. Terminou com a Grande Batalha, na qual o exército de Valinor invadiu Thangorodrim e venceu Melkor. Depois disso, a maioria dos Noldor regressou ao Extremo Ocidente e fixou-se em Eressëa, à vista de Valinor, e muitos dos Sindar também transpuseram o mar.

Segue-se uma lista dos principais eventos e acontecimentos da Primeira Era e o ano no calendário em que ocorreram.

  • 1 - Os Anos do Sol começam; o Sol levanta-se no Ocidente. Os Homens acordam. Fingolfin entra em Mithrim. Os Orcs fogem para Angband. Fingon salva Maedhros. Fingolfin é nomeado rei supremo dos Noldor. O Sol muda de direcção devido a Varda.
  • 21 - Mereth Aderthad.
  • 51 - Ulmo aparece a Finrod e Turgon num sonho. Finrod fica ao corrente sobre as Cavernas de Narog e começa a construir Nargothrond, a qual é completada antes de Gondolin.
  • 52 - Ulmo revela Tumladen a Turgon.
  • c. 60 - Dagor Aglareb. Começa o cerco a Angband.
  • c. 70 - Thingol proíbe os Sindar de falarem Quenya.
  • c. 104 - É completada a cidade de Gondolin.
  • c. 160 - Orcs atacam Hithlum a partir de Lammoth.
  • c. 260 - Glaurung é derrotado em Ard-galen. A Grande Paz começa.
  • c. 304 - Aredhel parte de Gondolin.
  • c. 306 - Nascimento de Maeglin.
  • c. 310 - Finrod reúne com os Edain em Ossiriand.
  • c. 311 - Bëor entra ao seviço de Finrod.
  • c. 330 - Aredhel e Eol.
  • c. 355 - Morte de Bëor.
  • c. 365 - Bereg da Primeira Casa regressa a Eriador.
  • c. 370 - Haleth leva os Haladin até Brethil.
  • 389 - Nascimento de Hador.
  • c. 425 - A Casa de Hador toma conta de Dor-lómin.
  • c. 441 - Nascimento de Húrin.
  • 444 - Nascimento de Huor.
  • 455 - Inverno: Dagor Bragollach; morte de Hador e Fingolfin. Fim do cerco a Angband e da Grande Paz. Fingon torna-se o rei supremo dos Noldor.
  • 457 - Sauron conquista Tol Sirion. Beleg e Halmir seguram as passagens pelo Teiglin. Húrin e Huor passam um ano em Gondolin. Por volta desta altura os orientais entram em Beleriand.
  • 460 - Outono: Morte de Barahir e dos fora-da-lei de Dorthonion. Beren permanece em Dorthonion.
  • 462 - Orcs assaltam Hithlum a partir de norte e este; Galdor é morto.
  • 464 - Inverno: Beren foge de Dorthonion.
  • 465 - Verão: Beren vê pela primeira vez Lúthien. Neste ano nasce Túrin.
  • 466 - Primavera: Lúthien corresponde ao amor de Beren. Verão: Beren é trazido para Menegroth e assume a Demanda pelo [*Silmaril. Outono: Beren em Nargothrond.
  • 466-68 - A Demanda pelo Silmaril. Morte de Finrod e Draugluin. Tol Sirion é limpo; Sauron foge para Taur-nu-Fuin. Beren recupera um Silmaril. A Caça do Lobo; morte de Beren, Huan, Carcharoth, e Lúthien.
  • c. 470 - Beren e Lúthien em Tol Galen; nasce em Dior.
  • 470 - Dior Aranel, pai de Elwing Meio-Elfo, nasce em Tol Galen.
  • 473 - O Ano da Lamentação. A União de Maedhros e a Nirnaeth Arnoediad; morte de Fingon e Huor, captura de Húrin e Gwindor. Túrin é enviado para Doriath. Tuor e Nienor nascem. Turgon torna-se rei supremo dos Noldor.
  • 474 - Queda das Falas; Cirdan retira-se para Balar e constrói os Portos do Sirion.
  • 482-85 - Túrin luta com Beleg nas marchas de Doriath.
  • 485 - Morte de Saeros; Túrin foge de Doriath e torna-se um fora-da-lei.
  • 486 - Beleg encontra Túrin. Túrin fica em Amon Rudh.
  • 487 - Os Dois Capitães em Dor-Cuarthol. Amon Rudh é traído. Beleg e Gwindor libertam Túrin; morte de Beleg. Túrin chega a Nargothrond.
  • 490 - Tuor é escravizado por Lorgan.
  • 492 - Tuor escapa e torna-se um fora-da-lei em Mithrim.
  • 496 - Derrota dos Haladin. Glaurung invade Beleriand Ocidental; a Batalha de Tumhalad e o saque de Nargothrond. Morte de Orodreth, Gwindor, e Finduilas. Túrin é enganado por Glaurung. Tuor chega a Nevrast e Gondolin. O Inverno Cruel.
  • 497 - Túrin em Brethil.
  • 500 - Os irmãos Túrin e Nienor casam sob encantamento.
  • 501 - Morte de Glaurung, Nienor, Brandir, e Túrin.
  • 502 - Húrin libertado de Thangorodrim. Morte de Morwen. Húrin traz o Nauglamír para Thingol.
  • 503 - Casamento de Tuor e Idril. Por volta desta altura Húrin morre.
  • 504 - Nascimento de Eärendil na Primavera.
  • c. 505 - Morte de Thingol. Os Anões saqueiam Menegroth. Beren recupera o Nauglamír.
  • c. 509 - Segunda morte de Beren e Lúthien. Os filhos de Fëanor saqueiam Menegroth; morte de Dior e Nimloth. Elwing refugia-se nos Portos do Sirion.
  • 511 - No meio do Verão: Queda de Gondolin. Morte de Ecthelion, Gothmog, Turgon, Maeglin, e Glorfindel. Tuor, Idril, e Eärendil fogem para os Portos do Sirion. Gil-galad é nomeado rei supremos dos Noldor.
  • c. 543 - Tuor e Idril navegam para Ocidente. Eärendil torna-se senhor do povo dos Portos e desposa Elwing. Algum tempo depois nascem Elrond e Elros.
  • c. 600 - Eärendil navega para Ocidente. A Guerra da Ira. Beleriand é quebrada. Melkor é atirado para o Vazio.[1]

Segunda Era[editar | editar código-fonte]

Númenor[editar | editar código-fonte]

A segunda era teve seu início logo após a destruição das Thangorodrim, quando estas foram destruídas perante a ira dos exércitos de Valinor na Guerra da Ira. Em meio ao caos gerado após este acontecimento, toda a extensão de terras a oeste das Ered Luin foram totalmente submergidas pelo Belegaer.[2]

Segundo o autor, quando a destruição abalou Beleriand, às três casas dos edain, que lutaram a favor dos exércitos do Oeste foi dada uma escolha: Viver sob o domínio dos elfos em Eriador, ou de velejar para Númenor, uma ilha que seria erigida pelo vala Aulë e enriquecida por Yavanna e sustentada por seus alicerces através do poder de Ulmo. Ainda segundo este, grande parte das três casas dos edain decidiu velejar para a ilha, onde foram submetidos ao comando do Rei Elros Tar-Minyatur.[3]

Akallabêth[editar | editar código-fonte]

Passadas 21 gerações a partir da fundação de Númenor, com a ambição e inveja que os Númenorianos foram tomadoos, adiante à cólera e as mentiras profanadas por Sauron, foi ocasionada uma imensa revolta por sua parte: Foi decidido que estes velejariam até Aman e tomariam as Terras Imortais para sí.

No entanto, como se relata em O Silmarillion, quando os Númenorianos aportaram em Casadelfos, estes foram destruídos perante a ira de Eru Ilúvatar, que mudou os alicerces de Arda, e o mundo ficou plano, sendo que Aman e Tol Eressëa foram tiradas dos Círculos do Mundo, podendo apenas ser atingidas por meio da Rota Plana. Além disso, o mundo, que era plano, acabou por se arredondar, tornando impossível alguém velejar até as Terras Imortais sem o auxílio dos Elfos.[4]

Terceira Era[editar | editar código-fonte]

A Terceira Era da Terra-média (cujo final é narrado na trilogia de O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien) iniciou-se com a derrota de Sauron e a perda de seu Um Anel na batalha contra elfos e homens, quando Isildur usou a espada quebrada de seu pai, Elendil, para arrancar o anel da mão de Sauron. A Terceira Era perdurou até o final da migração completa dos elfos aos Portos Cinzentos, e de lá para Valinor, deixando a Terra-média sob controle dos mortais.

Entre os acontecimentos desta Era destaca-se a perda do Anel, capturado por Isildur, mas perdido no fundo de um rio após seu assassinato nos Campos de Lis. Uma criatura chamada Sméagol viria a encontrar o Anel, e se esconderia com ele em uma caverna por séculos, enquanto o espírito de Sauron recuperava seu poder em Mordor. Smeagol, ou Gollum, perderia o Anel para Bilbo Bolseiro, que o passaria a seu sobrinho Frodo, que se encarregaria de destruí-lo para sempre nas profundezas da Montanha da Perdição.

A Terceira Era também viu a diminuição do poder dos descendentes de Númenor em Gondor e dos elfos sobre a terra, enquanto raças consideradas menos nobres, como Hobbits, Anões e homens sem sangue númenoriano aumentavam sua influência. A diminuição do poder e da vigilância daqueles povos permitiu o ressurgimento de Mordor, que, com a aliança de Saruman em Isengard e dos nômades de Harad, deflagrou uma grande guerra contra os reinos humanos de Gondor e Rohan. Sem a interferência dos membros da Sociedade do Anel, Mordor teria conquistado e destruído todas as terras do oeste da Terra-média. Frodo, seu amigo Sam e Sméagol dariam fim à guerra destruindo o Anel do Poder.

Quarta Era[editar | editar código-fonte]

A Quarta Era, é,211 no mundo ficcional de Tolkien, a era que foi iniciada com a destruição do anel e o fim definitivo de Mordor.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Referências

  1. Foster's Chronology of the First Age - Years of the Sun.
  2. TOLKIEN, J.R.R (1984). O Silmarillion. São Paulo: WMF Martins Fontes 
  3. TOLKIEN, J.R.R (1984). O Silmarillion. São Paulo: WMF Martins Fontes 
  4. TOLKIEN, J.R.R (1984). O Silmarillion. [S.l.]: WMF MARTINS FONTES