Segurança privada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
À direita, agente de segurança privada na Guatemala

A segurança privada é o ramo de atividade econômica que tem, por objetivo, a proteção de patrimônios e de pessoas.[1] Enquanto a segurança pública é dever do Estado, a segurança privada é uma faculdade de proteger a si, sua família, seus empregados, seus bens etc., nos limites permitidos pela lei.[2]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, as atividades de segurança privada são reguladas, autorizadas e fiscalizadas pelo sistema integrado de gestao de seguranca privada- SIGESP da Polícia de Segurança Pública - PSP. Considera-se pessoal de vigilância os indivíduos vinculados, por contrato de trabalho, às entidades titulares de alvará ou de licença, habilitados a exercerem as funções de vigilante, de protecção pessoal ou de assistente de recinto desportivo.[3]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Já no Brasil, a segurança privada é disposta pela Lei 7 102/1983 [4], regulamentada pelo Decreto 89.056/1983 [5] e normatizada pela portaria Nº 3 233/2012-DG/DPF, de 10 de dezembro de 2012. A segurança privada é considerada por membros do setor como uma espécie de serviço elitizado de proteção ao patrimônio e à vida, sendo um serviço em crescimento no país, cujo crescimento é intimamente ligado à sensação de aumento da violência.[6] Há cursos de MBA voltados para a disciplina.[7]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Segurança privada

Referências