Seixal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Seixal (desambiguação).
Seixal
Brasão de Seixal Bandeira de Seixal
Localização de Seixal
Gentílico Seixalense,Seixaleiro
Área 95,50 km²
População 158 269 hab. (2011)
Densidade populacional 1 657,3  hab./km²
N.º de freguesias 4
Presidente da
câmara municipal
Joaquim Santos (CDU)
Fundação do município
(ou foral)
6 de Novembro de 1836 - Dona Maria II
Região (NUTS II) Lisboa
Sub-região (NUTS III) Península de Setúbal
Distrito Setúbal
Antiga província Estremadura
Orago São Pedro
Feriado municipal 29 de junho
Código postal 2840 Seixal
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

O Seixal é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Setúbal, região de Lisboa e sub-região da Península de Setúbal, com cerca de 31 600 habitantes.

É sede de um município com 95,50 km² de área,[1] subdividido em 4 freguesias.[2] Com 184 269 habitantes (2011),[3][4] é um dos oito concelhos mais populosos de Portugal. O município é limitado a este pelo município do Barreiro, a sul por Sesimbra, a oeste por Almada (com quem mantém uma forte afinidade)[vago] e a norte pelo estuário do Tejo, através do qual tem ligação a Lisboa. O concelho do Seixal possui um grande braço do Tejo, com o sapal de Corroios a oeste e o rio Judeu a leste.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra Seixal vem do sobrenome português de origem hebraica Seixas, que passou a nomear o local quando ainda era habitado por judeus. devido ao facto de que seus primeiros habitantes possuíam esse sobrenome.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros habitantes da região foram Judeus, que se estabeleceram no local ainda no século XIV, Porem em 1497 os judeus foram expulsos de Portugal, e a antiga judiaria passou a ser uma vila de pescadores portugueses.

Foi no Seixal que os irmãos Vasco e Paulo da Gama construíram as embarcações para a viagem até à Índia. Enquanto Vasco da Gama estava em Lisboa a preparar a viagem, Paulo da Gama comandava os carpinteiros e calafates na construção das naus. Estêvão da Gama, pai dos navegadores, foi comendador do Seixal.

A organização administrativa e territorial do Seixal sofreu várias alterações ao longo dos tempos. Assim, na época de Quinhentos, o povoado do Seixal fazia parte da freguesia de Arrentela, estando incluído no termo de Almada. Só após a revolução liberal, na sequência da reforma administrativa de 1836, no reinado da Rainha Dona Maria II, é que viria a ganhar direitos de concelho. Contudo, em 1895, viria a ser extinto.

A Freguesia de Amora foi então integrada no concelho de Almada e as de Arrentela, Aldeia de Paio Pires e Seixal no concelho do Barreiro. Três anos mais tarde, o concelho do Seixal foi de novo instituído, passando também a abranger a freguesia de Corroios, criada em 1976.

As alterações de estatuto administrativo acompanharam a evolução e desenvolvimento das povoações. O Terramoto de 1755 fez-se sentir violentamente no Seixal, tendo obrigado as populações ribeirinhas a procurar refúgio nas barrocas do Conde de Vila Nova. A reconstrução foi lenta.

A partir da segunda metade do século XIX, começou a registar-se um significativo surto de desenvolvimento económico e industrial, com a instalação de diversas unidades fabris (têxtil, vidro e cortiça). Ficaram conhecidas a Companhia de Lanifícios de Arrentela, a vidreira Fábrica da Amora e as corticeiras Mundet e Wicander. Há cerca de 100 anos, o Seixal era o principal centro corticeiro do País.

Nos anos sessenta, a instalação da Siderurgia Nacional (inaugurada em 1961) e a ponte sobre o Tejo (1966) deram um novo impulso ao desenvolvimento económico do Concelho, com grande incidência no crescimento demográfico e na alteração profunda das suas características urbanísticas.

Em 27 de Maio de 1993, é criada a freguesia de Fernão Ferro, resultante da subdivisão da antiga freguesia de Arrentela. Em 20 de Maio do mesmo ano, as vilas do Seixal e Amora adquirem o estatuto de cidade e Corroios ascende a vila.

A presença do Tejo neste concelho, nomeadamente da Baía do Seixal, condiciona o aparecimento de um conjunto de profissões - pescadores, marinheiros, moleiros, calafates, carpinteiros de machado - que, durante anos, constituíram o principal modo de vida das populações.

A fisionomia urbana do Concelho foi também definitivamente marcada pela presença do rio, com a construção de moinhos de maré, estaleiros navais e de actividades ligadas à pesca, tais como a antiga seca do bacalhau na Ponta dos Corvos.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
5 634 5 345 5 492 6 661 8 531 9 621 10 088 12 932 15 937 20 470 38 090 89 169 116 912 150 271 158 269

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [7]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 2 023 2 950 3 278 3 287 3 927 3 712 4 901 9 960 25 321 25 175 25 092 25 747
15-24 Anos 1 208 1 524 1 890 2 076 2 508 2 956 3 299 5 690 12 663 18 742 22 578 17 229
25-64 Anos 3 222 3 610 3 987 4 315 5 635 8 123 11 025 20 305 46 420 64 880 87 474 90 860
= ou > 65 Anos 280 385 426 509 703 955 1 245 2 135 4 765 8 115 15 127 24 433
> Id. desconh 51 6 82 16 37

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias do concelho de Seixal[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho do Seixal.

O concelho do Seixal está dividido em 4 freguesias:

Património[editar | editar código-fonte]

Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Conceição

Cidade plana que motiva o cicloturismo e, como tal, conta com uma ciclovia ao largo da baía ligando as cidades de Amora e Seixal, passando pelas localidades do Seixal, Arrentela e Amora.

Local onde Vasco da Gama e Paulo da Gama construíram a sua frota marítima para se deslocar até à Índia, conta com inúmeras quintas senhoriais, com um património riquíssimo testemunho dessa época (Quinta da Fidalga, Quinta do Álamo, Quinta da Trindade, Quinta de São Pedro, Quinta de Cheiraventos, etc.).

Terra de pescadores, viveiro de músicos, o Seixal e a Amora têm presente a qualidade artística das melhores bandas filarmónicas nacionais, tais como a Sociedade Filarmónica União Arrentelense, a Sociedade Filarmónica Operária Amorense, Sociedade Filarmónia União Seixalense e a Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense.

No núcleo histórico do Seixal, dá-se destaque à Praça Luís de Camões, Pátio do Genovês, Largo da Igreja, Praça dos Mártires da Liberdade e Rua Paiva Coelho. Na beira-rio, podem vislumbrar-se as embarcações típicas do Tejo e a vista sobre Lisboa.

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2007 o Seixal recebeu a primeira reunião da Comissão Executiva da Retecork, a 11 de Janeiro. Esta entidade tem como base a defesa e promoção da cortiça europeia, e o Seixal reitera a vice-presidência juntamente com Vendas Novas. Da associação fazem parte outros municípios portugueses, espanhóis, italianos e franceses, o que faz com que Portugal esteja na vice-presidência da liga europeia de municípios corticeiros, composta por comunidades tradicionalmente vinculadas à produção, transformação e exportação de cortiça.[8]

Cultura[editar | editar código-fonte]

  • Ecomuseu do Seixal, aberto ao público desde 1992, possui vários núcleos museológicos associados ao património industrial e fluvial.
  • Fórum Cultural do Seixal - O Fórum Cultural do Seixal, inaugurado em novembro de 1993, concentra a Biblioteca Municipal do Seixal, a Galeria de Exposições Augusto Cabrita e o Auditório Municipal do Seixal.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Centros de Saúde - (Estado)

  • Centro de Saúde do Seixal
  • Unidade de Saúde Familiar do Seixal
  • Santa Casa da Misericórdia do Seixal
  • Centro de Saúde de Corroios
  • Unidade de Saúde Familiar Moinho de Maré
  • Centro de Saúde de Amora
  • Extensão de Saúde Largo do Rosinha
  • Centro de Saúde da Cruz de Pau
  • Extensão de Fernão Ferro
  • Extensão da Torre da Marinha
  • Extensão do Pinhal dos Frades

Saúde privada

  • No sector privado, existe uma ampla oferta de empresas, que prestam cuidados de saúde.

Farmácias

  • O concelho de Seixal tem 33 farmácias das quais, trinta efectuam serviços permanentes e três, prestam serviço de reforço.

A informação de saúde acima referida, tem por fonte a Janela da Saúde.

Escolas e associativismo[editar | editar código-fonte]

Escolas
  • Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades - Arrentela/Fernão Ferro
  • Agrupamento de Escolas Paulo da Gama - Amora
  • Agrupamento de Escolas Nun'Álvares - Arrentela
  • Agrupamento de Escolas Dr. António Augusto Louro - Seixal/Aldeia de Paio Pires
  • Agrupamento de Escolas Terras de Larus - Amora
  • Agrupamento de Escolas Pedro Eanes Lobato - Amora
  • Colégio Atlântico
  • Colégio Guadalupe
  • Escola Secundária Moinho de Maré (encerrada em 2007)
  • Escola Secundária Manuel Cargaleiro
  • Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira
  • Escola Secundária Dr. José Afonso
  • Escola Secundária de Amora
Associações e Colectividades

Comunicação Social[editar | editar código-fonte]

  • Rádio Baía
  • Rádio Seixal - RDS
  • Comércio do Seixal e Sesimbra - Quinzenário
  • Diário da Região - Semanário
  • Jornal da Região - Semanário
  • Diário do Distrito - Diário
  • Jornal do Seixal

Figuras de Destaque[editar | editar código-fonte]

No Seixal nasceram e/ou habitam figuras importantes de várias área

Eventos Culturais e Desportivos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013 
  2. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  3. INE. Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Lisboa. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística, 2012. p. 99. ISBN 978-989-25-0185-7 ISSN 0872-6493 Página visitada em 15/04/2014.
  4. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_LISBOA". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. «Ponta do Seixas, João Pessoa - Veja dicas no Férias Brasil». www.feriasbrasil.com.br. Consultado em 2 de junho de 2016 
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  8. Seixal integra movimento europeu de defesa e promoção da cortiça, in Boletim Municipal do Seixal, nº 474, p. 5, 15 de Fevereiro de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Seixal
Concelhos do Distrito de Setúbal Mapa do distrito de Setúbal
Alcácer do Sal
Alcochete
Almada
Barreiro
Grândola
Moita
Montijo
Palmela
Santiago do Cacém
Seixal
Sesimbra
Setúbal
Sines
Alcácer do Sal
Alcochete
Almada
Barreiro
Grândola
Moita
Montijo
Palmela
Santiago do Cacém
Seixal
Sesimbra
Setúbal
Sines
Concelhos Portugueses com mais de 100 mil habitantes
Bandeira de Portugal

Lisboa | Sintra | Vila Nova de Gaia | Porto | Cascais | Loures | Braga | Matosinhos | Amadora | Almada | Oeiras | Gondomar | Seixal | Guimarães | Odivelas | Coimbra
Santa Maria da Feira | Vila Franca de Xira | Maia | Vila Nova de Famalicão | Leiria | Setúbal | Barcelos | Funchal