Seleção Boliviana de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bolívia
Federación Boliviana de Fútbol.png
Alcunhas?  La Verde (A Verde)
Los Tiahuanacos (Os Tiahuanacos)
Los Altiplanicos (Os Altiplânicos)
Associação Federação Boliviana de Futebol
Confederação CONMEBOL
Material desportivo?  Equador Marathon
Treinador Venezuela César Farías
Capitão Marcelo Moreno
Mais participações Ronald Raldes (102)
Melhor marcador?  Marcelo Moreno (28)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A seleção de futebol boliviana, conhecida como La Verde, representa a Bolívia nas competições oficiais de futebol da FIFA. Sua organização está a cargo da Federación Boliviana de Fútbol, cuja fundação data de 12 de setembro de 1925. Está afiliada a FIFA desde 1926 e é um dos membros da CONMEBOL desde 1926.

História[editar | editar código-fonte]

Jogou sua primeira partida em 12 de outubro de 1926, em Santiago do Chile, pelo Campeonato Sul-Americano de Futebol de 1926. Neste torneio, perdeu os quatro jogos.

Em 1930, A seleção boliviana participou como convidada da edição inaugural da Copa do Mundo, no Uruguai, perdendo os dois jogos que disputou. Em 1950, classificou-se automaticamente para a Copa do Mundo após o boicote da Argentina, perdendo o único jogo contra o Uruguai, por 8-0.

A Bolivia participou 28 vezes da Copa América, onde foi campeã como anfitriã de forma invicta em 1963, com cinco vitórias e um empate (a competição ainda era chamada de Campeonato Sul-Americano). Este título foi o único conquistado pela seleção até hoje.

Participou da edição de 1994 da Copa do Mundo depois de ter se classificado em segundo do grupo B nas Eliminatórias da Copa do Mundo. No grupo C da Copa do Mundo de 1994, empatou um jogo e perdeu dois, sendo eliminada na primeira fase. Marcou um único gol, no jogo entre Bolívia e Espanha. O atacante Erwin Sánchez, então no Boavista (Portugal), foi o autor do tento histórico: a bola chutada pelo "Platini dos Andes" desviou em um jogador espanhol e enganou o goleiro Andoni Zubizarreta, decretando o empate. Porém, com dois gols marcados por Alejandro Hussi em quatro minutos, a Fúria venceria a partida por 3 a 1.

Em 1995, participou da Copa América, onde conseguiu alcançar as quartas de finais, feito que não conseguia desde 1963. Nas quartas de final, a seleção perdeu para o Uruguai por 2-1. Em 1997, foi novamente sede da Copa América. O time chegou a final, mas perdeu para o Brasil por 3x1.

Disputou uma única vez a Copa das Confederações, sendo eliminada na fase de grupos, com dois empates e uma derrota.

Em 2015, chegou às quartas de finais da Copa América, feito que não conseguia desde 1997, perdendo essa partida para o Peru por 3x1.

Já suas seleções de base conseguem ter um pouco mais de sucesso que a principal. Suas campanhas de destaque são o título do Sul-americano Sub-17 de 1986, a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2010, o quarto lugar nos Sul-americanos sub-20 de 1981 e 1983 e por fim o quarto lugar no Pan-americano de 2007.

Estádio[editar | editar código-fonte]

A Bolívia joga suas partidas no Estádio Hernando Siles, localizado a 3.637 metros do nível do mar, tornando-o um dos mais altos estádios profissionais do mundo. Muitas seleções visitantes protestaram que a altitude dá uma vantagem injusta a Bolívia contra seus oponentes. Em 27 de maio de 2007, a FIFA provocou uma controvérsia ao determinar que nenhuma partida das Eliminatórias para a Copa do Mundo poderia ser jogada em estádios a 2500 metros acima do nível do mar. Entretanto, a FIFA aumentou o limite de altitude para 3000 metros um mês depois após a repercussão negativa e incluiu uma exceção especial para La Paz, assim permitindo o estádio continuar sediando os jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Um ano depois, em maio de 2008, a FIFA removeu o limite de altitude.

Calendário e resultados recentes[editar | editar código-fonte]

      Vitória       Empate       Derrota

2021[editar | editar código-fonte]

2022[editar | editar código-fonte]

Comissão técnica[editar | editar código-fonte]

A partir de 6 de março de 2020. [2]

Nome Função
- Venezuela César Farías Treinador
- ParaguaiBolíviaPablo Escobar Auxiliar Técnico
- ArgentinaLuis Garcia Auxiliar Técnico
- VenezuelaPedro Depablos Auxiliar Técnico
- Venezuela Daniel Rosales Auxiliar Técnico
- ArgentinaLucas Nava Preparador Físico
- Argentina Alejandro Foglia Preparador Físico
- Venezuela Nehomar Matias Preparador Físico
- Bolívia Hamlet Barrientos Preparador de Goleiros
- Bolívia Carlos Pino Coordenador
- Bolívia Jaime Espinoza Médico
- Bolívia Ruddy Romero Fisioterapeuta
- Venezuela Manuel Llorens Psicólogo


Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos oficiais[editar | editar código-fonte]

CONTINENTAIS
Competição Vezes Ano
Copaamericadomundo.png Copa América 1 1963Cscr-featured.png

Cscr-featured.png Campeão Invicto Da Copa America

Cronologia dos Títulos[editar | editar código-fonte]

Sede Torneio Ano N.º
BolíviaBolívia Copa América 1963

Títulos de base[editar | editar código-fonte]

Seleção Sub-20[editar | editar código-fonte]

Seleção Sub-17[editar | editar código-fonte]

Seleção Sub-15[editar | editar código-fonte]

Campanhas em destaque[editar | editar código-fonte]

Seleção Principal
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
Copa América 1 (1963) 1 (1997) 2 (1927, 1949)
Seleção de Base
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
Campeonato Sul-Americano Sub-20 2 (1981, 1983)
Campeonato Sul-Americano Sub-17 1 (1986)
Campeonato Sul-Americano Sub-15 1 (2005)
Pré-Olímpico Sul-Americano Sub-23 1 (1988)
Seleção Olímpica
Torneio Gold medal.svg Gold medal southamerica.svg Ouro Silver medal.svg Silver medal southamerica.svg Prata Bronze medal.svg Bronze medal southamerica.svg Bronze
Jogos Sul-americanos 2 (1978 e 2010)
Jogos Olímpicos de Verão da Juventude (sub-15)
Jogos Olímpicos de Verão da Juventude (sub-18) 1 (2010)

Desempenho em Copas do Mundo[editar | editar código-fonte]