Seleção Estoniana de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estônia
EestiJL.png
Alcunhas?  Sinine, Must ja Valge" (Azuis, brancos e pretos)
Blueshirts (Camisas azuis)
Associação Eesti Jalgpalli Liit
Confederação UEFA
Material desportivo?  Estados Unidos Nike
Treinador Suíça Thomas Häberli
Capitão Konstantin Vassiljev
Mais participações Martin Reim (157)
Melhor artilheiro Andres Oper (38)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Estoniana de Futebol representa a Estônia nas competições de futebol da FIFA. Atualmente participando da Nations League, na Liga C, sendo rebaixada para a Liga D de 2022–23.

História[editar | editar código-fonte]

Após a independência da Estônia, a equipe nacional foi a mais fraca das três equipes do Báltico, tendo como ápice uma derrota de 7 a 1 para a Croácia nas eliminatórias para a Eurocopa de 1996.

Desde então, a Estônia melhorou sua situação. Nas eliminatórias para a Eurocopa 2004 não se classificou, com 8 pontos, 4 gols marcados e 6 sofridos. Já nas eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2006, a Estônia viu mais melhorias, com 5 vitórias, 2 empates e 5 derrotas.

Em 12 de agosto de 2009, a Estônia enfrentou o Brasil em Tallinn, sendo uma partida histórica para os estonianos, que nunca tinham recebido uma seleção de grande porte em seu país. Depois de segurar o resultado por 41 minutos, a equipe báltica não resistiu e foi derrotada por um modesto placar de 1-0 pelos brasileiros. O gol da Seleção Canarinho foi marcado por Luís Fabiano[2].

A torcida[editar | editar código-fonte]

Um dos maiores grupos de torcedores da Estônia são coletivamente conhecidos como Jalgpallihaigla, significando "hospital do futebol" na tradução. Quando entra, um "diagnóstico" é atribuído a cada membro para permanecer no "hospital".

Os torcedores estonianos são conhecidos por serem relativamente calmos. A Jalgpallihaigla habitualmente fica na tribuna sul de A. Le Coq Arena, enquanto os visitantes ficam sentados na tribuna norte. Não há muita história de violência, por exemplo, quando a Estônia ganhou de 2 a 1 da Rússia em 2001, alguns torcedores começaram pequenos motins, enquanto a Jalgpallihaigla permaneceu calma. O incidente levou à criação de um motim policial na Estônia. Outro incidente ocorreu em 4 de junho, após um amistoso contra as Ilhas Faroe, vencido pela Estônia por 4-3. Antes do jogo, o hino estoniano foi cantado por Ewert Sundja. Após o hino, muitos sentiram que o pop-star da música estoniana tinha cantado o mesmo de forma errada.

Estônia nos Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

A equipe nacional de futebol da Estônia jogou uma vez nos Jogos Olímpicos de Verão. Foi em 1924. Disputaram um jogo na ronda preliminar contra os E.U.A. e perdeu por 1 a 0, gol marcado por Andy Straden, após dez minutos. A Estônia tinha uma chance de empate contra os Estados Unidos, mas os ianques venceram no final. Mais de 7.500 pessoas acompanharam o jogo disputado em Paris.

Jogadores de destaque[editar | editar código-fonte]

A Estônia possui poucos jogadores de renome no futebol. O mais conhecido é o goleiro Mart Poom, que já jogou no Arsenal.Martin Reim, com 157 partidas disputadas entre 1992 e 2009, é o atleta com mais partidas disputadas, e foi o recordista de atuações na Europa até o letão Vitālijs Astafjevs superá-lo ainda em 2009.

Além de Poom e Reim, também merecem destaque: o meia-atacante Kristen Viikmäe, o atacante Andres Oper (maior artilheiro da Seleção, com 38 gols), o meio-campista Marko Kristal, os zagueiros Raio Piiroja e Ragnar Klavan, o atacante Indrek Zelinski e o lateral-zagueiro Enar Jääger.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Os seguintes jogadores foram convocados para o amistoso contra a Itália Itália em 11 de novembro e os jogos da Liga das Nações 2020–21 contra a Macedónia do Norte Macedônia do Norte e a Geórgia Geórgia em 15 e 18 de novembro de 2020

Atualizado até 24 de Janeiro de 2021

Nome Posição Clube
Meerits Goleiro Estónia Nõmme Kalju
Hein Goleiro Inglaterra Arsenal
Igonen Goleiro Estónia Flora
Kuusk Defesa Estónia Flora
Pikk Defesa Finlândia KuPS
Tamm Defesa Ucrânia Desna Chernigiv
Lilander Defesa Estónia Flora
Järvelaid Defesa Dinamarca Vendsyssel FF
Pürg Defesa Estónia Flora
Teniste Defesa Estónia Tartu Tammeka
Kreida Médio Suécia Helsingborgs IF
Tur Médio Estónia Paide Linnameeskond
Soomets Médio Estónia Flora
Vassiljev Médio Estónia Flora
Miller Médio Estónia Flora
Marin Médio Estónia Tulevik
Tunjov Médio Itália SPAL
Antonov Médio Arménia Ararat-Armenia
Käit Médio Eslovénia NK Domžale
Anier Avançado Estónia Paide Linnameeskond
Sorga Avançado Estados Unidos D.C. United
Sappinen Avançado Estónia Flora
Vlasiy Sinyavskiy Avançado Estónia Flora
Thomas Häberli Treinador

Equipe técnica[editar | editar código-fonte]

Função Nome
Treinador Suíça Thomas Häberli
Auxiliar-técnico Estónia Norbert Hurt
Estónia Andres Oper
Treinador de goleiros Estónia Mart Poom
Preparador físico Suíça Michael Müller
Médico Estónia Kaspar Rõivassepp
Fisioterapeuta Estónia Marius Unt
Estónia Helvis Trääder
Estónia Priit Lehismets
Analista de vídeo Estónia Ants Jaakson
Gerente-executivo Estónia Miko Pupart

Recordes[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome ref_fifa_rank_masc
  2. Rafael Maranhão (12 de agosto de 2009). «Em 'treino' violento, Brasil vence Estônia à espera da Argentina». Trivela. Consultado em 14 de junho de 2021