Seleção Mongol de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mongólia
Монголын Хөлбөмбөгийн Холбоо.png
Alcunhas?  Хөх Чононууд (Khökh Chononuud, ou "Lobos Azuis")
Associação Монголын Хөлбөмбөгийн Холбоо
Confederação AFC (Ásia)
EAFF
Material desportivo?  Alemanha Adidas
Treinador Japão Shuichi Mase
Capitão Tsend-Ayush Khurelbaatar
Mais participações Donorov Lümbengarav, Bayasgalangiin Garidmagnai e Norjmoogiin Tsedenbal (35)
Melhor marcador?  Donorov Lümbengarav e Nyam-Osor Naranbold (8)[1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Mongol de Futebol representa a Mongólia nas competições de futebol da FIFA. Fundada em 1959, filiou-se à FIFA apenas em 1998. A Seleção mongol não disputou partidas internacionais oficiais entre o longo período de 1960 a 1998, o que prejudicou a popularização e o desenvolvimento do futebol no país, tornando-a uma das mais fracas seleções do mundo atualmente.

Manda seus jogos no National Sports Stadium, localizado em Ulan Bator. É conhecida por "Lobos Azuis" (anteriormente, "Os Cavalos Vermelhos" ou "O Exército Vermelho"), devido ao novo uniforme, que passou a ser azul-claro e branco.

As cavalgadas dos "Cavalos Vermelhos"[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A cultura e o folclore mongóis dizem que ser bom arqueiro, cavaleiro e lutador faz do homem uma pessoa completa. O pouco interesse no futebol pode ser explicado com base nesses preceitos: os esportes mais apreciados e praticados no país são o arco-e-flecha, corrida de cavalos e o Khuresh.[3]

Embora fundada em 1959, a seleção não disputou qualquer jogo internacional durante quase quatro décadas. Os principais motivos seriam a falta de investimentos, estrutura decente, interessados em se dedicar ao esporte e, mais gravemente, por problemas climáticos (o clima local é bastante inóspito, com temperaturas que variam do extremamente quente no verão ao extremamente frio no inverno. O país é também assolado aleatoriamente pelo zud; o que requer condições especiais para a prática esportiva).

Do esquecimento ao lento desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1997, chegou à seleção o técnico Ishdorj Otgonbayar, um ex-jogador que se formou em futebol em Kiev (Ucrânia) e que havia sido várias vezes campeão pelo time da Companhia de Energia Elétrica da Mongólia.

A volta aos gramados evidenciou a fragilidade da equipe, que a princípio era sempre facilmente batida.

Entretanto, Otogonbayar é considerado o principal responsável pela evolução (mesmo que pequena) da seleção.

Seus resultados motivaram a torcida e os jovens a praticarem o futebol. Além disso, foi o comandante do time na histórica vitória sobre Guam, em fevereiro de 2003 (primeira vitória da Mongólia em jogos oficiais).

A federação mongol conta atualmente com a ajuda do programa Goal da FIFA para a construção de vestiários e estruturas esportivas cobertas e climatizadas, a fim de desenvolver o futebol e favorecer o surgimento de atletas de qualidade.

Atualmente, nas escolas primárias mais afastadas da capital, o futebol faz parte do currículo escolar e todas as crianças praticam o esporte. A exemplo do que ocorre em muitos países recém-aficcionados pelo futebol, ele é mais praticado pelas meninas, que são proibidas de disputar os esportes mais populares do país.[4]

Espera-se que em longo prazo, com o desenvolvimento do futebol, que a equipe consiga evoluir e passe a conquistar alguns bons resultados.

Desempenho em Copas do Mundo[editar | editar código-fonte]

Desempenho na Copa da Ásia[editar | editar código-fonte]

Desempenho na AFC Challenge Cup[editar | editar código-fonte]

Desempenho na Copa Solidariedade da AFC[editar | editar código-fonte]

  • 2016: Primeira fase.


Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa azul com detalhes brancos, calção azul e meias azuis (anteriormente, o uniforme titular era azul e vermelho);
  • 2º - Camisa branca com detalhes vermelhos, calção branco e meias brancas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Verde com detalhes pretos;
  • Preta com detalhes brancos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
  • 2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2008
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2006
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Jogadores conhecidos[editar | editar código-fonte]

A Mongólia não tem nenhum jogador atuando em um grande centro do futebol mundial. Os principais jogadores do país são o capitão Donorov Lümbengarav, recordista de partidas disputadas (35) e também o maior artilheiro (8 gols), o goleiro Jargalsaikhany Enkhbayar e os atacantes Ganbaatar Tögsbayar e Davaagiin Bayarzorig.

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Földesi, László. «International Goals of Mongolia». RSSSF. Consultado em 12 de janeiro de 2011 
  2. a b c «Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola» (em inglês). FIFA.com. 23 de dezembro de 2021. Consultado em 31 de janeiro de 2022 
  3. trivela [1]
  4. trivela [2]
  5. Asian Coaches Year : Mongolia – AFC.com
  6. Bayarsaikhan, U. «УЛС ТӨР ЧӨЛӨӨТ ЦАГ ДЭЛХИЙД СПОРТ БУСАД ШУУД ЭФИР 8-р сар 15 Даваа 22o / 9o 5 м/с Улаанбаатар MNB Сэтгэлийн Үндэс ШУУРХАЙ: Рио 2016 Хүндийн өргөлт /эрэгтэй 105 кг/ шууд 2350 тонн хог цэвэрлэжээ Шарилж,харшил үүсгэгч зэрлэг ургамалыг устгав.. Өнөөдөр болох тэмцээний хуваарь Нийслэлийн удирдлагууд сургууль, цэцэрлэгийн засварын явцтай танилцаж байна.. Хөлбөмбөгийн шигшээ багийн хувь заяаг З.Баттулгад даатгалаа» (em mongol). mnb.mn. Consultado em 16 de agosto de 2016 
  7. «IMAI PLEASED WITH MONGOLIA'S FORTUITOUS WIN OVER SRI LANKA». AFC. Consultado em 7 de novembro de 2016 
  8. Grimm, Justin. «Michael Weiss Departs as Mongolia's Best Ever». Mongolian Football Central. Consultado em 26 de janeiro de 2020 
  9. Grimm, Justin. «Vojislav Bralušić to Lead Blue Wolves on Interim Basis». Mongolian Football Central. Consultado em 29 de janeiro de 2020 
  10. Grimm, Justin. «MFF Quietly Names Rastislav Božik New MNT Manager». Mongolian Football Central. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  11. Grimm, Justin. «MFF Names New MNT Head Coach Following Massive Loss to Japan». Mongolian Football Central. Consultado em 8 de abril de 2021