Selenipedium

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaSelenipedium
Selenipedium palmifolium

Selenipedium palmifolium
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Cypripedioideae
Género: Selenipedium
Rchb.f. 1854
Espécie-tipo
Selenipedium chica
Rchb.f. 1854
Distribuição geográfica
Selenipedium distribution map.png
Espécies
  1. Selenipedium aequinoctiale
  2. Selenipedium chica
  3. Selenipedium isabelianum
  4. Selenipedium palmifolium
  5. Selenipedium steyermarkii
  6. Selenipedium vanillicarpum
Sinónimos
Selenipedilum Pfitzer
Solenipedium Beer

Selenipedium é um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi estabelecido por Reichenbach filius em Xenia Orchidacea 1: 3, e também em Bonplandia, ii: 116, ambas publicações em 1854. O Selenipedium chica Rchb.f. é a espécie tipo deste gênero, com lectótipo designado por Sprague e Summerhayes, Bull. Misc. Inform. 1927: 308 em 1927. Seu nome vem do grego selene que significa lua crescente e de pedilon, chinelo, em referência ao formato do labelo de suas flores.

Caracterizam-se por serem plantas terrestres que crescem em solo ácido, de porte às vezes muito alto, não raro com caule ramificado, em algo lembrando as Sobralia; com folhas plissadas alternadas, às vezes pilosas; e inflorescência terminal. As flores não são decíduas, ou seja, não se destacam depois de murchas, permanecendo evidentes na estremidade do fruto.

Este gênero distingue-se do gênero Cypripedium principalmente pelo fato dos frutos de Selenipedium apresentarem três câmaras, com sementes subglobulares, enquanto o outro possui frutos com apenas uma câmara com sementes fusiformes.

Cabem neste gênero as orquídeas mais altas do mundo, com mais de cinco metros de altura. Apenas uma espécie de Epistephium e uma de Epidendrum podem ser consideradas rivais respeitáveis em tamanho.

As cinco ou seis espécies que o compõem estão distribuídas pela região compreendida entre o Panamá e Trinidad, até o Equador e norte e nordeste do Brasil.

O Brasil conta três espécies registradas, vulgarmente conhecidas por Baunilha de Caçador, por possuírem cápsulas que emanam forte cheiro de baunilha; e uma quarta espécie, esta dúbia, Selenipedilum vanillocarpum Barb.Rodr., cuja descrição não esclarece bem como seria, há rumores de que teria sido redescoberta no estado da Bahia em 2001.

São espécies rarissimamente encontradas em coleções, tanto pelo seu tamanho como pela dificuldade de obtenção e cultivo complicado por necessitarem de condições especiais, desde que são oriundas de florestas baixas e muito cerradas, ou terrenos encharcadiços e fartos de detritos vegetais, onde a temperatura e umidade são bastante altas e constantes ao longo do ano.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Rchb.f. (1854). Selenipedium em Xenia Orchid. 1: 8
  • Pridgeon, A.M.; Cribb, P.J.; Chase, M.W. & F. N. Rasmussen (1999): Genera Orchidacearum Vol.1, Oxford U. Press. ISBN 0-19-850513-2
  • Hoehne, Frederico Carlos (1940) Flora Brasílica, Fascículo 1, Volume 12.1; 1 a 12 - Orchidaceae, Selenipedium, pp. 40.
  • Guido Pabst & Fritz Dungs (1975) Orchidaceae Brasilienses vol. 1, Brucke-Verlag Kurt Schmersow, Hildesheim. ISBN 3871050106
  • R. Govaerts, M.A. Campacci (Brazil, 2005), D. Holland Baptista (Brazil, 2005), P.Cribb (K, 2003), Alex George (K, 2003), K.Kreuz (2004, Europe), J.Wood (K, 2003, Europe) World Checklist of Orchidaceae. The Board of Trustees of the Royal Botanic Gardens, Kew. Checklists by region and Botanical countries.Publicada na Internet acessada em 31 de Dezembro de 2008.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre orquídeas (família Orchidaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.