Senador Georgino Avelino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Senador Georgino Avelino
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Gentílico georginense
Prefeito(a) Stela Barbosa de Sena (PSD)
(2017–2020)
Localização
Localização de Senador Georgino Avelino
Localização de Senador Georgino Avelino no Rio Grande do Norte
Senador Georgino Avelino está localizado em: Brasil
Senador Georgino Avelino
Localização de Senador Georgino Avelino no Brasil
06° 09' 46" S 35° 07' 22" O06° 09' 46" S 35° 07' 22" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Leste Potiguar IBGE/2008[1]
Microrregião Litoral Sul IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Nísia Floresta;
Sul: Tibau do Sul;
Leste: Oceano Atlântico;
Oeste: Arez e Nísia Floresta.
Distância até a capital 50 km[2]
Características geográficas
Área 26,383 km² [3]
População 4 373 hab. estimativa IBGE/2016[4]
Densidade 165,75 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,57 baixo PNUD/2010[5]
PIB R$ 18 701,891 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 4 913,79 IBGE/2008[6]
Página oficial

Senador Georgino Avelino é o menor município em área do estado do Rio Grande do Norte (Brasil), com apenas 26 km², e o 14º menor do país. Localiza-se na microrregião do Litoral Sul, na mesorregião do Leste Potiguar e no Polo Costa das Dunas, distante cinquenta quilômetros de Natal, capital estadual. Conforme estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano de 2016, sua população é de 4 373 habitantes.[4]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu nome homenageia o Senador e Governador do Rio Grande do Norte José Georgino Avelino, ilustre à época do Presidente Getúlio Vargas e conhecido por sua oratória e habilidade na política de bastidores.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é tropical litorâneo úmido, com temperatura média de 25,9 °C e precipitação média de 1 375 milímetros (mm) anuais. As temperaturas médias mensais variam desde 24,1 ºC em julho, mês mais frio do ano, até 27,1 ºC em janeiro, mês mais quente. Junho, com média de precipitação de 223 mm, é o mês mais chuvoso, enquanto outubro é o mais seco, com média pluviométrica de 20 mm.[7]

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), referentes ao período de 2004 a 2006 e a partir de 2011, o maior acumulado de chuva registrado em Senador Georgino Avelino foi de 216,6 mm em 4 de setembro de 2013.[8] Outros grandes acumulados foram 191,6 mm em 13 de abril de 2011,[9] 189,2 mm em 14 de fevereiro de 2011,[9] 147,6 mm em 15 de junho de 2014,[10] 122,4 mm em 14 de março de 2014,[10] 111,7 mm em 30 de abril de 2017,[11] 108,9 mm em 9 de setembro de 2014,[10] 108,5 mm em 12 de maio de 2005,[12] 103,2 mm em 18 de junho de 2004[13] e 100 mm nos dias 17 de abril de 2006 e 20 de fevereiro do mesmo ano.[14]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 17 de julho de 2011 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. a b «Estimativa Populacional 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2016. Consultado em 7 de julho de 2017 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. «Clima: Senador Georgino Avelino». Climate Data. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  8. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2013 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  9. a b «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2011 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  10. a b c «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2014 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  11. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2017 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 29 de maio de 2017. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  12. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2005 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  13. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2004 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
  14. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2006 - Posto: SENADOR GEORGINO AVELINO (PARTICULAR)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.