Senador Sá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Senador Sá
  Município do Brasil  
Igreja
Igreja
Símbolos
Bandeira de Senador Sá
Bandeira
Hino
Apelido(s) "Terra de Gente Calma e Tranquila"
Gentílico senadorsaense
Localização
Localização de Senador Sá no Ceará
Localização de Senador Sá no Ceará
Mapa de Senador Sá
Coordenadas 3° 21' 03" S 40° 27' 46" O
País Brasil
Unidade federativa Ceará
Região metropolitana Sobral
Municípios limítrofes Norte: Granja e Marco; Sul: Massapê; Leste: Morrinhos e Marco; Oeste: Martinópole, Uruoca e Moraújo
Distância até a capital 268 km
História
Fundação 1957
Aniversário 23 de agosto de 1957 (62 anos)
Administração
Prefeito(a) Regina Lucia Vasconcelos Cordeiro (PSD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 430,580 km²
População total (IBGE/2010[2]) 6 852 hab.
Densidade 15,9 hab./km²
Clima Tropical semiárido brando
Altitude 71 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 62470-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,6 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 23 856,103 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 3 628,30
Website http://www.senadorsa.ce.gov.br/ (Prefeitura)

Senador Sá é um município brasileiro do estado do Ceará. Localiza-se na região metropolitana de Sobral. Sua população estimada em 2019 era de 7.623 habitantes.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Distrito criado inicialmente com a denominação Pitombeiras, subordinado ao município de Massapê. Em 1938, o distrito passou a denominar-se Senador Sá, uma homenagem ao Senador Francisco Sá, representante antigo do Ceará no Senado.

História[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Senador Sá Ceará - CE

Histórico

Em região de aspecto sertanejo, com características a este peculiares, surgiu o povoado inicialmente denominado Pitombeiras. Era distrito de Massapê, a ele anexado pela lei nº 1.858, de 9 de setembro de 1921, quando a instalação do novo município. O decreto-lei nº 448, de 20 de dezembro de 1938 mudou o nome para Senador Sá que era o da estação da Estrada de Ferro de Sobral, aí instalada, dado em homenagem ao Senador Francisco Sá, mineiro de nascimento, mas de influência na política do Ceará, estado que representou no Senado Federal.

Gentílico: senadorsaense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Pitombeiras, pela lei nº 1858, de 09-09-1921, subordinado ao município de Massapé.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Pitombeiras figura no município de Massapé.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de Pitombeiras passou a denominar-se Senador Sá.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito já denominado Senador Sá, permanece no município de Massapé.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.

Elevado à categoria de município com a denominação de Senador Sá, pela lei estadual nº 3762, de 23-08-1957, desmembrado de Massapé. Sede no antigo distrito de Senador Sá. Constituído de 3 distritos: Salão e Serrota e Crôa dos Angicos, ambos desmembrados com áreas do distrito sede Senador Sá. Instalado em 25-09-1959.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 4 distritos: Senador Sá, Salão, Serrota, Crôa dos Angicos.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alteração toponímica distrital

Pitombeiras para Senador Sá alterado, pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-1938.

Evolução Política[editar | editar código-fonte]

Sua elevação à categoria de Vila provêm da Lei nº 1.858, de 9 de setembro de 1921, e a município conforme Lei nº 3.762, de 23 de agosto de 1957, tendo sido instalado a 25 de março de 1959.

POLITICA

        Com a emancipação politica ocorrido ao longo do tempo podemos destacar os seguintes prefeitos eleitos pelo voto do povo, que são eles: 1º - Alfredo Ribeiro Campos: Período de 1959-1961, sua principal obra foi a ampliação de instituto nossa senhora do Amparo, mais reconhecido pela população senador-saense como colégio das freiras.

2º - José Moreira Correio: Período de 1962-1966. Sua principal obra, implantação da energia elétrica no município.

3º - Sancho Rodrigues de Oliveira: período de 1967-1971. Suas principais obras, inauguração da  energia elétrica e da escola Cel. Apoliano.

4º - José Aguiar Filho: período de 1972-1976. Suas principais obras foram Constituição da escola Gov. Cesar Cals, quadra poliesportiva, centro cultura, hoje sede da pastoral do idoso.

5º - Sancho Rodrigues de Oliveira: período de 1977-1980. Suas principais obras, construções de Creches e pavimentação de ruas.

6º - Alexandre Fonseca Marques: Período de 1981-1984, suas principais obras foram: construções do açude do Salão, galpão feirante, extensão de calçamento, na sede e nos distritos.

7º - Francisco Xavier de Mesquita: Período de 1985-1988. Suas Principais obras foram: Construções dos prédios que compõem os três poderes, praças, saneamento básico, valorização da educação e abertura de ruas.

8º - Lucineide Oliveira Lima:(PMDB) período de 1989-1992: suas principais obras: construção da escola Nossa Senhora do Amparo e o hospital maternidade Maria José Teixeira.

9º - Alexandre Fonseca Marques:(PL) período de 1993 a 1996.suas principais obras: construção de casa popular bairro nossa Senhora do Amparo.

10º - José Rui Aguiar:(PL) período: 1997-2000. Suas principais obras foram: ativou o funcionamento de habitacionais, instalação de água potável no município e asfaltou as principais ruas.

11º - Sancho Rodrigues:(PSDB) período de 2001-2004. Suas principais obras: implantação da escola Nossa Senhora do Amparo, construção de casas habitacionais e doações de terrenos.

12º - José Rui Aguiar:(PR) período de 2005-2008. Suas principais obras foram; construção de casas habitacionais doações de terrenos, ampliação do hospital, construção de uma ilha digital, reforma da estação ferroviária (hoje prédio da ação social)

13º - Alex Sandro Rodrigues(PSDB) período de 2009-2012. Atualmente suas obras são; Continuação da creche modelo no bairro N.S do Amparo, pavimentação de ruas. Calçamento nos distritos, valorização da educação, implantação da telefonia móvel e outras obras ainda em andamento.

14º - Regina Lucia Vasconcelos Cordeiro:(PSD) ( 3 ano )

Religião[editar | editar código-fonte]

Cristianismo; catolicismo e protestantismo. As primeiras manifestações de apoio eclesial têm como precedente a edificação da primitiva capela pelo Coronel Zeferino Alves.

A Padroeira do município é Nossa Senhora do Amparo.

Política Socioambiental

Em 2017 Senador Sá passou legalmente a pertencer ao Semiárido brasileiro, a partir de articulação política do Senador José Pimental (PT-CE) e da ex-presidente Dilma Roussef (PT).

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O município é constituído de quatro distritos, sendo a sede mais Salão e Serrota e Croas do Angicas.

O município é constituído por quatro bairros (Lai Municipal 09/1998)

Bairro Centro

Bairro Frei Galvão

Bairro Nossa Senhora do Amparo

Bairro Nossa Senhora do Carmo

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Varia de Tropical Quente Semi-árido Brando e Tropical Quente Semi-árido, com pluviosidade de 1.018,8 e temperatura média de 26º a 28 °C, tendo como período chuvoso os meses de janeiro a abril.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Depressões Sertanejas e Tabuleiros Pré-Litorâneos.

Solos[editar | editar código-fonte]

Litólicos, Planossolo Solódico, Podzólico Vermelho-Amarelo e Solonetz Solodizado.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Caatinga Arbustiva Densa, Caatinga Arbustiva Aberta, Cerrado e Complexo Vegetacional da Zona Litorânea.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Açude do poço salgado(sede), açude Ésio de Sousa (distrito de Salão) e o açude tucunduba (distrito de Serrota).

Turismo[editar | editar código-fonte]

Biblioteca Municipal de Senador Sá.
  • Balneário Ilha da fantasia (Distrito de Serrota)
  • Balneário Brisa da Serra (Vilarejo de penedo).
  • Biblioteca Municipal de Senador Sá.
  • casa de predá

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.