Sengés

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde março de 2010)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Município de Sengés
Bandeira de Sengés
Brasão de Sengés
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1934 (83 anos)
Gentílico sengeano
Prefeito(a) Elietti Jorge (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Sengés
Localização de Sengés no Paraná
Sengés está localizado em: Brasil
Sengés
Localização de Sengés no Brasil
24° 06' 46" S 49° 27' 50" O24° 06' 46" S 49° 27' 50" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Centro Oriental Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Jaguariaíva IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Itararé (SP), Jaguariaíva, Doutor Ulysses, São José da Boa Vista e Bom Sucesso de Itararé (SP)
Distância até a capital 269 km
Características geográficas
Área 1 436,35 km² [2]
População 18,414 hab. Censo IBGE/2013[3]
Densidade 0,01 hab./km²
Altitude 623 metros m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,658 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 346,013 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 18,064 IBGE/2013[5]
Página oficial

Sengés é um município brasileiro do Estado do Paraná, situado na divisa do Estado do Paraná e de São Paulo, estando a altitude de 623 metros acima do nível do mar. Segundo a estimativa do IBGE de 2014, sua população é de aproximadamente 19.299 habitantes[6].

Localizado na borda do Segundo Planalto Paranaense, Sengés pertencendo à Mesorregião Centro Oriental Paranaense, que tem como pólo a cidade de Ponta Grossa[7]; Localiza-se a norte de Curitiba (capital do estado), distando desta cerca de 272 km, e sua sede municipal é cortada pelas rodovias PR-151 e PR-239.

O território municipal possui uma superfície de 1.436,35 km²[8], situando-se no extremo leste da Mesorregião, onde faz fronteira com os municípios de São José da Boa Vista ao norte; Itararé e Bom Sucesso de Itararé, no Estado de São Paulo, a leste; Jaguariaíva a oeste; e Doutor Ulysses ao sul.

A criação do Município se deu em 1934, quando o então Distrito de Jaguaricatú foi desmembrado de Jaguariaíva, com o nome de Sengés, tendo a instalação ocorrido no dia 1º de março do mesmo ano.

Às margens do Rio Jaguaricatú, Sengés possuí um excelente potencial turístico devido ao relevo privilegiado (Escarpa Devoniana), porém pouco aproveitado.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A denominação, foi dada inicialmente à Estação Ferroviária, sendo posteriormente o nome dado pelo município.[9] É uma homenagem ao engenheiro Dr. Gastão Senges, responsável pela construção do trecho da Estrada de Ferro que serve à localidade.[10]

História[editar | editar código-fonte]

É antiga a movimentação no atual município de Sengés, que está encravado no eixo central do antigo Caminho de Sorocaba, por onde se conduzia o gado rio-grandense, proveniente de Viamão até a feira de Sorocaba. Ao longo dessa estrada dezenas de importantes cidades foram fundadas, a partir de sua efetivação em meados do século XVIII.

Em 1893 chegam ao lugar do atual sítio urbano os pioneiros João Camilo Barboza e Manuel Alexandre. Vieram atraídos pela fertilidade do solo e pelas riquezas naturais existentes na região, estabelecendo-se às margens do Rio Jaguaricatu (rio das onças piscoso na língua tupi), onde se dedicaram às lavouras de subsistência e à criação de suínos.

Um fator de extrema importância para a formação do povoado, foi a instalação das primeiras casas de comércio, que permitiram a Joaquim Ferreira Lobo, Nicolau Barbosa e Olímpio Ferreira Lobo, venderem mercadorias aos tropeiros que debandavam do Rio Grande a Sorocaba.

O vilarejo crescia graças a sua posição estratégica. Em 1908, com a inauguração da estação da Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande do Sul, que recebeu a denominação de Sengés, novas levas de moradores afluíram ao lugar, com o fim de se a exploração de imensas reservas de araucárias que cobriam a região. Era o ciclo da madeira, que se posicionou entre o ciclo econômico do mate e do café. Foi efetivamente o período em que se devastaram os pinheirais do Estado do Paraná, o que em nome do progresso acentuado, era permitido.

Nesta leva de migrantes chegam ao povoado de Sengés as famílias de Antônio Maciel, Francisco Teodoro, Marciano Miranda, Martinho Jorge, Nenê Sobrinho e tantos outros.

Em 24 de dezembro de 1915, foi criado o Distrito Policial de Sengés, sendo elevado à categoria de distrito judiciário no ano de 1917, com território pertencente ao município de Jaguariaíva.

Através da Lei Estadual nº 2429, de 6 de abril de 1926, o Distrito Judiciário de Sengés teve sua denominação alterada para Jaguaricatu, nome do rio que corta a sede do atual município.

Em 8 de fevereiro de 1934, através do Decreto Estadual nº 269, foi criado o município, com a denominação de Sengés, com território desmembrado do município de Jaguariaíva, sendo devidamente instalado em 1º de março de 1934, com a posse do prefeito eleito e de todos os vereadores.[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua área é de 1.436,35 km²[12] representando 0.6857 % do estado, 0.2425 % da região e 0.0161 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24º06'46" sul e a uma longitude 49º27'50" oeste, estando a uma altitude de 623 metros.Sua população estimada em 2014 é de 19.299 habitantes[13].

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Sengés tem como limites o Rio Jaguaricatú, Rio Jaguariaíva, Rio Itararé, Rio Cajuru e Ribeirão da Égua Morta. Os cursos que cortam o território municipal são o Rio Jaguaricatú, Rio Pelame, Rio Funil, Rio dos Bugres, Rio Tucunduva, Rio Lajeado Grande, Rio Claro, Rio do Mosquito e Rio Alegre[14].

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[15]

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,663[11]
    • IDH-M Renda: 0,658
    • IDH-M Longevidade: 0,811
    • IDH-M Educação: 0,546
    • Classificação nacional: 2.828º
    • Classificação no Paraná: 341º

Governo e política[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia gira em torno da indústria madeireira, tem um pólo de exportação de lâminas e compensados.[carece de fontes?]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Um dos pontos turísticos da região é a cachoeira do Véu da noiva, localizada no Bairro do Sobradinho e distante 17 km da sede.[carece de fontes?]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. Prefeitura Municipal de Sengés (30 out. 2014). «Área territorial municipal». Levantamento do território municipal realizado através do polígono disponibilizado pelo ITCG (Instituto de Terras, Cartografia e Geociências do Estado do Paraná). Consultado em 30 out. 2014 
  3. «IBGE Cidade 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 30 de outubro de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 05 de junho de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 02 jun 2016  Texto "senges" ignorado (ajuda); Texto "produto-interno-bruto-dos-municipios-2013/ " ignorado (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. «IBGE Cidades - Sengés/PR.». IBGE Cidades. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  7. «Plano Diretor Municipal - Volume I.» (PDF). Site do Município. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  8. Prefeitura Municipal de Sengés (2014). Levantamento de área do território municipal segundo o polígono disponibilizado pelo ITCG. Sengés, PR.: [s.n.] 
  9. FERREIRA, João Carlos Vicente (1996). O Paraná e seus municípios. Maringá, PR: Memória Brasileira. 666 páginas 
  10. «História da Cidade de Sengés». City Brazil. Consultado em 4 de novembro de 2010 
  11. a b c Caderno Estatístico - Município de Sengés. [S.l.]: Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda);
  12. Prefeitura Municipal de Sengés (2014). Levantamento de área do território municipal segundo o polígono disponibilizado pelo ITCG. Sengés, PR: [s.n.] 
  13. «IBGE Cidades - Sengés/PR.». IBGE Cidades. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  14. «Plano Diretor Municipal - Volume I.» (PDF). Site do Município. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  15. «IBGE | Cidades | Paraná | Sengés | Censo Demográfico 2010: Sinopse». cod.ibge.gov.br. Consultado em 5 de junho de 2016 
  16. «Tribunal Superior Eleitoral». www.tse.jus.br. Consultado em 5 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.