Sensus divinitatis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Calvino

Sensus divinitatis (sentido da divindade) é uma terminologia usada por João Calvino para descrever um sentido humano hipotético. Ao invés de conhecimento do ambiente envolvente, como através do sentido do olfacto ou visão, o sensus divinitatis dá alegadamente aos humanos o conhecimento de Deus.[1]

Na perspectiva de Calvino, não existe uma não-crença razoável. O sensus divinitatis é usado para argumentar que não existem verdadeiros ateus.

Alvin Plantinga propõe uma forma modificada deste sentido, em que todos os humanos o têm, mas não funciona de forma perfeita em alguns devido ao pecado.[2]

Referências

  1. Helm, Paul (1998). «John Calvin, the Sensus Divinitatis, and the noetic effects of sin». International Journal for Philosophy of Religion [S.l.: s.n.] 43 (2): 87–107. doi:10.1023/A:1003174629151. 
  2. Plantinga, Alvin. Warranted Christian Belief [S.l.: s.n.] ISBN 0195131924.