Sequestro de navegador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um sequestro de navegador (em inglês, browser hijacking) é a modificação não autorizada das configurações de um navegador por um malware, a fim de inserir anúncios indesejados no navegador do usuário. Um navegador sequestrado pode ter sua Página Inicial, página de erro ou página de busca alteradas. O objetivo principal dos malwares de sequestro é direcionar acessos a um website em particular, de modo a aumentar a renda através de propagandas. Alguns malwares também contêm Spywares: eles instalam um software de keylogging para coletar informações de login em bancos e e-mails. Além disso, podem ainda danificar arquivos do Windows, por vezes permanentemente.

Muitos programas de 'hijacking' estão inseridos em pacotes junto a outros mais conhecidos, sem informação alguma de sua função ou de como desinstalá-los. Ou seja, tudo é preparado de forma a se tornar confuso para o usuário comum, que acaba enganado e instala programas indesejados.

Características[editar | editar código-fonte]

É um tipo de vírus que tem por objetivo a alteração das principais configurações do navegador. Quando instalado, altera a home page e os mecanismos de busca, exibe anúncios em sites legítimos e redireciona a vítima para sites maliciosos, que podem conter exploits ou outras pragas digitais.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Ask Toolbar[editar | editar código-fonte]

Ask Toolbar foi amplamente utilizado em conjunto com o instalador do Oracle Java SE e foi criticado, pois os usuários deveriam lembrar-se de desmarcar manualmente sua instalação. Isso foi grave especialmente na Dinamarca, onde o sistema de assinatura digital NemID, até 2015, dependia do Java instalado por parte do usuário, fazendo com que a maioria dos computadores com Windows estivessem vulneráveis ao Ask Toolbar.

CoolWebSearch[editar | editar código-fonte]

CoolWebSearch (abreviado para CWS) foi um dos primeiros malwares de sequestro de navegadores. Ele redirecionava o usuário ao motor de busca malicioso CoolWebSearch, que mostrava links patrocinados. Como a maioria dos softwares Anti-Vírus era incapaz de remover CWS e similares, Merijn Bellekom desenvolveu HijackThis, um programa que detecta adwares, spywares, malwares, trojans, worms e rootkits.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Usuários que mantém o navegador atualizado estão menos propensos a infecções desse tipo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.