Sequestro em massa de Zanfara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sequestro em massa de Zanfara
Nigeria - Zamfara.svg
Local do estado de Zanfara
Local Escola Secundária de Ciências para Meninas do Governo, Zanfara, Nigéria
12° 13′ 26″ N, 6° 04′ 15″ L

O sequestro em massa de Zanfara ocorreu em 26 de fevereiro de 2021, quando 317 meninas de 12 a 17 anos foram sequestradas por bandidos armados que invadiram a Escola Secundária de Ciências para Meninas do Governo, um internato em Jangebe (também representado por Dengebe), Zanfara, Nigéria.[1][2] É o segundo sequestro em escola na Nigéria durante 2021, ocorrendo menos de duas semanas após o sequestro de Kagara, no qual mais de 40 pessoas foram sequestradas em uma invasão em uma escola estadual no estado do Níger.[3] A localização dos alunos permanece amplamente desconhecida.

Contexto[editar | editar código-fonte]

Manter crianças em idade escolar como reféns por resgate tornou-se bastante comum na Nigéria. Os grupos criminosos armados, descritos pelo governo como "bandidos", frequentemente têm como alvo os moradores locais e a população de baixa renda, em vez de cidadãos estrangeiros ou empresários ricos. Já que a maioria das pessoas está disposta a pagar para salvar seus filhos, isso fornece uma fonte estável de renda para esses grupos.[4] Envolver crianças também ganha publicidade de tais grupos por meio da notoriedade, bem como da restrição de ações duras por parte do governo. Casos de alto perfil incluem o sequestro de Chibok pelo grupo jihadista Boko Haram em 2014. Entre 2011 e 2020, os nigerianos gastaram cerca de US$18 milhões em resgate, com a maior parte dele sendo gasto na segunda metade da década.[5] Os sequestros também foram realizados por outro grupo jihadista chamado Estado Islâmico Província da África Ocidental.[2]

Nove dias antes deste incidente, pelo menos 42 pessoas, incluindo 27 alunos, três professores e nove familiares, foram sequestrados e um aluno foi morto em uma invasão a uma escola estadual em um sequestro em Kagara, estado do Níger, na região do Cinturão Médio da Nigéria.[5] Os reféns do sequestro de Kagara já foram libertados.[6]

Sequestro[editar | editar código-fonte]

O ataque começou quando mais de 100 homens armados chegaram à Escola Secundária de Ciências para Meninas do Governo às 01:00 hora local.[6] Segundo os moradores locais, os pistoleiros permaneceram horas na escola antes de fugir com os alunos. Os homens armados também atacaram um acampamento militar próximo e um posto de controle para evitar a intervenção militar durante o ataque.[7][3] Foi relatado que alguns dos sequestradores usavam uniformes das forças de segurança.[8][6] O meio de transporte é contestado, com algumas testemunhas dizendo que os bandidos chegaram em caminhonetes e motocicletas, enquanto outros afirmam que chegaram a pé.[9][7] Os atiradores dispararam para o ar, no entanto, não está claro se isso foi para assustar a população local ou em combate.[6] Foi relatado que um policial foi morto.[1] Acredita-se que algumas das alunas podem ter sido levadas pelos sequestradores para uma floresta próxima.[1] Atualmente, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo sequestro.[6][10] A Amnesty International disse que o incidente constituiu um "crime de guerra".[1]

Referências

  1. a b c d Busari, Stephanie; Abrak; Nimi, Isaac; Princewill (26 de Fevereiro 2021). «"Hundreds of schoolgirls abducted in Nigeria, government official says"». CNN. Consultado em 27 de Fevereiro 2021 
  2. a b «"Gunmen kidnap more than 300 schoolgirls in northwest Nigeria"». NBC News, Reuters. 26 de Fevereiro 2021. Consultado em 27 de Fevereiro 2021 
  3. a b «"Hundreds of Nigerian Students Kidnapped, Police Say"». The New York Times. Associated Press. 26 de Fevereiro 2021. ISSN 0362-4331. Consultado em 27 de Fevereiro 2021. Cópia arquivada em 26 de Fevereiro 2021 
  4. «"Hundreds of schoolgirls missing in northwest Nigeria after kidnapping"». France 24. 26 de Fevereiro 2021. Consultado em 27 de Fevereiro 2021 
  5. a b Paquette, Danielle; Garba, Ibrahim (26 de Fevereiro 2021). «"Nigeria confronts second mass kidnapping of schoolchildren in nine days after 317 girls vanish"». Washington Post. Consultado em 27 de Fevereiro 2021 
  6. a b c d e «"Nigeria's Zamfara school abduction: More than 300 Nigerian girls missing"». BBC News. 26 de Fevereiro 2021. Consultado em 27 de Fevereiro 2021. Cópia arquivada em 26 de Fevereiro 2021 
  7. a b Olukoya, Sam (26 de Fevereiro 2021). «"Hundreds of Nigerian schoolgirls taken in mass abduction"». Associated Press. Consultado em 27 de Fevereiro 2021. Cópia arquivada em 26 de Fevereiro 2021 
  8. Roussi, Antoaneta (26 de Fevereiro 2021). «"Hundreds of schoolgirls missing after armed bandits storm Nigerian school in Zamfara"». The Telegraph. ISSN 0307-1235. Consultado em 27 de Fevereiro 2021 
  9. «"Gunmen kidnap over 300 girls in Nigeria school raid: Police"». Al Jazeera. 26 de Fevereiro 2021. Consultado em 27 de Fevereiro 2021. Cópia arquivada em 26 de Fevereiro 2021 
  10. Ibrahim, Hamza (26 de Fevereiro 2021). «"Gunmen kidnap 300 schoolgirls in increasingly lawless northwest Nigeria"». Reuters. Consultado em 27 de Fevereiro 2021