Sergio Agüero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Agüero
Sergio Agüero
Sergio Agüero em 2012 atuando pela Seleção Argentina
Informações pessoais
Nome completo Sergio Leonel Agüero Del Castillo
Data de nasc. 2 de junho de 1988 (27 anos)
Local de nasc. Buenos Aires, Argentina
Altura 1,72 m[1]
Destro
Apelido Kun
Informações profissionais
Clube atual Inglaterra Manchester City
Número 10
Posição Atacante
Site oficial sergioaguero.com
Clubes de juventude
1997–2003 Argentina Independiente
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2003–2006
2006–2011
2011–
Argentina Independiente
Espanha Atlético de Madrid
Inglaterra Manchester City
0053 000(23)
0237 00(104)
0166 00(108)
Seleção nacional3
2004
2005–2007
2008
2006–
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-17
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-20
Flag of Argentina.svg Argentina Olimpica
Flag of Argentina.svg Argentina
0005 0000(3)
0007 0000(6)
0005 0000(2)
0066 000(29)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 16 de agosto de 2015.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 4 de julho de 2015.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Pequim 2008 Equipe

Sergio Leonel Agüero Del Castillo, também conhecido como Kun Agüero (Buenos Aires, 2 de junho de 1988), é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Manchester City.

Infância e Juventude[editar | editar código-fonte]

Durante sua infância, recebeu o apelido de Kun devido a um desenho japonês de que gostava.[2] Seu talento já era visível aos 8 anos de idade, quando conseguia demonstrar habilidades contra garotos de 14.[2] É uma das maiores revelações do futebol argentino nos últimos tempos, ao lado de Lionel Messi.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Independiente[editar | editar código-fonte]

Estreou em 5 de julho de 2003, pelo Independiente, com apenas 15 anos, 1 mês e 3 dias, tornando-se o jogador mais jovem a disputar um jogo pelo Campeonato Argentino. Seu primeiro gol foi feito em 26 de novembro de 2004, contra o Estudiantes de La Plata.

A habilidade e precocidade logo lhe renderiam comparações a Diego Maradona, principalmente por parte dos torcedores do Independiente.[2] As comparações com o antigo Diez ganharam mais força após um gol similar ao que o craque fizera contra os ingleses na Copa do Mundo de 1986: Agüero, no que considera o gol mais bonito da carreira, fizera bela jogada desde antes do meio-campo no clássico de Avellaneda, contra o Racing.[2]

Tido como um jogador técnico e rápido (comparado a jogadores como Romário e Ronaldo), e se tornou o melhor jogador da Liga Argentina em 2005. Em 2006 e aos 17 anos de idade, era credenciado por muitos para estar na Copa do Mundo, realizada na Alemanha, e acabou não chamado. Pouco antes da competição, já havia acertado sua ida à Europa, ao ser vendido por 20 milhões de euros ao Atlético de Madrid.[2]

Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

Agüero no Atlético de Madrid.

A primeira temporada, em 2006-07 foi de transição, com poucos lampejos de brilho. A partir da segunda, seria diferente: com a autoestima renovada após vencer (sendo ainda artilheiro) seu segundo mundial sub-20 pela Argentina, Agüero concluiu que poderia jogar no clube o mesmo que fazia na Seleção, mentalizando que "trataria as listras do Atlético como se fosse as da Argentina".[2] Começaria então uma devastadora dupla de ataque com o uruguaio Diego Forlán.[2]

Na temporada 2007-08, sua segunda pelo clube, Agüero ficaria em terceiro na artilharia da La Liga, com 19 gols,[2] ajudando os colchoneros a voltarem à UEFA Champions League após doze anos, tornando-se o novo ídolo da torcida, que há pouco tempo havia perdido Fernando Torres, que ocupava tal função e na época transferiu-se para o Liverpool.[2] A quarta colocação, alcançada e mantida desde uma vitória sobre o Barcelona por 4-2 com ele marcando duas vezes, dando uma assistência e cavando um pênalti,[2] foi também a melhor do clube desde o título nacional, em 1996.

Já na temporada seguinte, 2008-09, sua importância foi sentida no jogo de ida da preliminar da UEFA Champions League, contra o Schalke 04, em que ele esteve fora por estar nas Olimpíadas de 2008. Sem ele, o Atlético perdeu de 0-1 para os alemães. No jogo de volta, quando Kun já havia retornado ao time, marcou um dos gols na goleada de 4-0 que reverteu o resultado do jogo de ida e assegurou os colchoneros na fase de grupos da Liga.[2] Nesta mesma fase, Agüero teve especial destaque contra o PSV Eindhoven: na casa do adversário, marcou duas vezes em outra vitória por 3-0, além de exibir também seus dribles.[2] O Atlético classificou-se para as oitavas-de-final, quando acabaria eliminado prematuramente, ainda invicto, pelo Porto. Pela La Liga 2008-09, sua boa fase prosseguiu, com ele marcando 17 vezes e os madrilenhos novamente obtendo a quarta colocação e nova classificação na Champions League.

Na temporada 2009-10, após passar pela fase preliminar com duas vitórias sobre o Panathinaikos, o Atlético estava na fase de grupos da UEFA Champions League. Num difícil grupo, que contava com times como Chelsea e Porto, que havia eliminado os colchoneros do torneio na temporada anterior, o Atlético acabou ficando com a terceira colocação, fato que lhe garantiu vaga na UEFA Europa League, segundo principal torneio de clubes na Europa. Na Europa League, seu primeiro título pelo clube finalmente veio, após a vitória do Atlético por 2-1 sobre o Fulham na partida final, realizada na HSH Nordbank Arena, Hamburgo, em 12 de maio de 2010. Posteriormente, conquistou mais um título com o Atlético, a UEFA Super Cup, que é disputada entre os vencedores dos dois principais torneios europeus de clubes.

Manchester City[editar | editar código-fonte]

Em 27 de julho de 2011, após uma longa negociação que envolveu o interesse de vários clubes, o Manchester City acabou vencendo a disputa por Agüero, pagando 45 milhões de euros (cerca de 101 milhões de reais) pelo jogador, que assinou um contrato de cinco temporadas com os ingleses.[3] A transferência passa a ser a mais cara da história do clube, superando os 37 milhões de euros (aproximadamente 83 milhões de reais) pagos por Robinho.[4] Em sua apresentação oficial após uma bateria de exames médicos, Agüero recebeu a camisa 16 do City.

Estreou no dia 15 de agosto de 2011, contra o Swansea City, entrando aos 15 minutos do segundo tempo. Após cinco minutos em campo, marcou o seu primeiro golo com a camisa azul do Manchester City. Ele recebeu passe da direita, de Micah Richards, e, em baixo das traves, só teve o trabalho de empurrar para dentro. Mais tarde, ganhou bola perdida na linha de fundo, e cruzou para trás, concedendo uma assistência para o golo de David Silva. No fim do jogo, Kun recebeu a bola na intermediária, e finalizou com o pé direito, marcando o quarto e último golo da vitória do até então líder do campeonato Manchester City.[5] Em 28 de agosto, marcou mais um na goleada por 5-1 sobre o forte time do Tottenham Hotspur, em pleno White Hart Lane.[6] Agüero manteve sua fantástica sequência inicial no Manchester City marcando um hat-trick na partida contra o Wigan Athletic, em 10 de setembro.[7] No dia 18 de setembro, Kun marcou dois gols no empate diante do Fulham, em 2-2. Em 1 de outubro, no jogo contra o Blackburn, o jogador saiu aos 30 minutos do primeiro tempo, por conta de uma contusão na virilha.

No dia 13 de maio, Agüero entrou para a história dos Citizens ao marcar o gol do título da Premier League, garantindo a vitória por 3-2 contra o Queens Park Rangers. O gol foi marcado aos 48 minutos do segundo tempo, dando assim o título ao clube de Manchester, que teve uma longa espera de 44 anos na fila pelo título inglês.[8]

2012-13[editar | editar código-fonte]

Marcou o segundo gol do City no clássico contra o Manchester United na vitória por 2 a 1 fora de casa em 8 de abril de 2013.[9] Fez também o segundo gol de sua equipe desta vez contra o Chelsea pelas semi-finais da Copa da Inglaterra, novamente em uma vitória por 2 a 1.[10] [11] Após perder o título para o rival Manchester United, Agüero marcou na vitória sobre o West Ham por 2 a 1 em 27 de abril de 2013.[12]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Sub-20 e Olimpíadas[editar | editar código-fonte]

Pela Argentina, Agüero já demonstrava categoria desde as seleções de base, conseguindo o feito de disputar duas vezes o Mundial Sub-20, em 2005 e 2007, e ser campeão em ambos, sendo o artilheiro do segundo com seis gols.

Pouco mais de um ano depois de sua grande exibição no sub-20 de 2007, nova glória: a medalha de ouro nas Olimpíadas de 2008, em que Agüero foi decisivo nas semifinais, contra o Brasil, devolvendo os 3-0 que sofrera em sua estreia pela Seleção, marcando ainda dois gols no jogo.[2]

Seleção principal[editar | editar código-fonte]

Sua presença na Copa do Mundo de 2006 era muito aguardada, principalmente entre os argentinos, mas só viria a ser convocado pela primeira vez a equipe principal já após o torneio, em um amistoso contra o Brasil em que perdera por 3-0.[2]

Integrou o elenco da Argentina na Copa do Mundo de 2010, mas foi reserva durante todo o torneio. Após passar sem dificuldades pela fase de grupos, a seleção argentina acabou eliminada pela Alemanha nas quartas-de-final, após uma humilhante derrota por 4-0.

Já pela Copa América de 2011, foi o autor do primeiro gol do torneio, no surpreendente empate em 1-1 entre a anfitriã Argentina e a modesta Bolívia. Contra a Costa Rica, na última rodada, marcou mais dois na vitória por 3-0 que garantiu os argentinos, anfitriões do torneio na segunda fase.

Foi convocado para disputar a Copa do Mundo FIFA de 2014.[13]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado com Giannina Maradona, filha caçula de Diego Maradona. Agüero conheceu Giannina em 2005, nos bastidores do programa que o Pibe tinha na televisão.[2] Coincidentemente, seu sogro foi também seu treinador na Seleção Argentina, inclusive na Copa do Mundo de 2010. Em 19 de fevereiro de 2009, Giannina deu à luz ao primeiro filho do casal, Benjamín, nascido em Madrid, e Maradona foi até a capital espanhola para acompanhar o nascimento de seu neto. Após o nascimento de seu filho, Agüero tatuou o nome e a data de nascimento do menino em seu braço esquerdo. Separou-se recentemente de Giannina e assumiu um novo relacionamente,desta vez com Karina Tejeda uma cantora argentina conhecida como "La princesita de la cumbia"

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2006 2 0
2007 4 1
2008 9 4
2009 6 2
2010 5 2
2011 8 5
2012 7 2
2013 7 5
2014 11 1
2015 7 7
Total 66 29

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Madrid
Manchester City
Seleção Argentina

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

  • Clarín de Ouro - Revelação da Argentina: 2005
  • FIFA - Melhor jogador jovem do Mundo: 2007
  • Golden Boy - Melhor jogador jovem da Europa: 2007
  • Bola de Ouro da Mundial Sub-20: 2007
  • Chuteira de Ouro da Mundial Sub-20: 2007
  • Troféu Alfredo Di Stéfano - Segundo melhor jogador da La Liga: 2007-08
  • Troféu EFE - Melhor jogador sul-americano da La Liga: 2008
  • Don Balón - Melhor jogador estrangeiro da La Liga: 2008
  • World Soccer - Melhor jogador jovem do Mundo: 2009
  • Chuteira de Bronze da Copa América: 2011
  • Associação dos Torcedores - Futebolista do ano na Inglaterra: 2014

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Seleção Argentina
Manchester City

Referências

  1. Sergio Aguero - Ficha (em espanhol) Sítio oficial Sergio Aguero.
  2. a b c d e f g h i j k l m n o "Esse é o (genro do) cara", Marcela Mora y Araujo, FourFourTwo, número 1, novembro de 2008, Editora Cádiz, págs. 46-49
  3. Manchester City oficializa compra de Sergio Agüero Trivela.com
  4. Agüero anuncia acerto com o Manchester City Terra
  5. Manchester City 4-0 Swansea City Official Site of the Premier League
  6. Tottenham Hotspur 1-5 Manchester City Official Site of the Premier League
  7. Manchester City 3-0 Wigan Athletic Official Site of the Premier League
  8. Histórico! Agüero marca aos 49 e garante título para o City após 44 anos globoesporte.globo.com
  9. Agüero sai do banco e define vitória do City sobre o United com golaço. Visitado em 8 de abril de 2013.
  10. Na semifinal, City conta com Nasri e Aguero para bater Chelsea. Visitado em 14 de abril de 2013.
  11. DTotD: Kun Aguero’s two-footed stomp on David Luiz’s rectum. Visitado em 13 de abril de 2013.
  12. City se recupera, derrota West Ham, e Hart leva frango nos acréscimos. Visitado em 27 de abril de 2013.
  13. Los 23 elegidos para el Mundial (em espanhol) Clarín (2 de junho de 2014).

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]