Sergio Agüero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Agüero
Sergio Agüero
Sergio Agüero atuando pelo Manchester City em 2016.
Informações pessoais
Nome completo Sergio Leonel Agüero Del Castillo
Data de nasc. 2 de junho de 1988 (28 anos)
Local de nasc. Buenos Aires, Argentina
Nacionalidade Argentina argentino
 espanhol[1]
Altura 1,73 m[2]
Destro
Apelido Kun
Informações profissionais
Clube atual Inglaterra Manchester City
Número 10
Posição Atacante
Site oficial sergioaguero.com
Clubes de juventude
1997–2003 Argentina Independiente
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2003–2006
2006–2011
2011–
Argentina Independiente
Espanha Atlético de Madrid
Inglaterra Manchester City
0056 000(23)
0234 00(101)
0227 00(152)
Seleção nacional3
2004
2005–2007
2008
2006–
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-17
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-20
Flag of Argentina.svg Argentina Olimpica
Flag of Argentina.svg Argentina
0005 0000(3)
0007 0000(6)
0005 0000(2)
0080 000(33)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 3 de dezembro de 2016.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 10 de novembro de 2016.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Pequim 2008 Equipe

Sergio Leonel Agüero Del Castillo, também conhecido como Kun Agüero (Buenos Aires, 2 de junho de 1988), é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Manchester City.

Infância e Juventude[editar | editar código-fonte]

Durante sua infância, recebeu o apelido de Kun devido a um desenho japonês de que gostava.[3] Seu talento já era visível aos oito anos de idade, quando conseguia demonstrar habilidades contra garotos de quatorze.[3]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Independiente[editar | editar código-fonte]

Estreou em 5 de julho de 2003, pelo Independiente, com apenas 15 anos, 1 mês e 4 dias, tornando-se o jogador mais jovem a disputar um jogo pelo Campeonato Argentino. Seu primeiro gol foi feito em 26 de novembro de 2004, contra o Estudiantes de La Plata.

A habilidade e precocidade logo lhe renderiam comparações a Diego Maradona, principalmente por parte dos torcedores do Independiente.[3] As comparações com o antigo Diez ganharam mais força após um gol similar ao que o craque fizera contra os ingleses na Copa do Mundo de 1986: Agüero, no que considera o gol mais bonito da carreira, fizera bela jogada desde antes do meio-campo no clássico de Avellaneda, contra o Racing.[3]

Tido como um jogador técnico e rápido (comparado a jogadores como Romário e Ronaldo), e se tornou o melhor jogador da Liga Argentina em 2005. Em 2006 e aos 17 anos de idade, era credenciado por muitos para estar na Copa do Mundo, realizada na Alemanha, e acabou não chamado. Pouco antes da competição, já havia acertado sua ida à Europa, ao ser vendido por 20 milhões de euros ao Atlético de Madrid.[3]

Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

Agüero no Atlético de Madrid.

A primeira temporada, em 2006-07 foi de transição, com poucos lampejos de brilho. A partir da segunda, seria diferente: com a autoestima renovada após vencer (sendo ainda artilheiro) seu segundo mundial sub-20 pela Argentina, Agüero concluiu que poderia jogar no clube o mesmo que fazia na Seleção, mentalizando que "trataria as listras do Atlético como se fosse as da Argentina".[3] Começaria então uma devastadora dupla de ataque com o uruguaio Diego Forlán.[3]

Na temporada 2007-08, sua segunda pelo clube, Agüero ficaria em terceiro na artilharia da La Liga, com 19 gols,[3] ajudando os colchoneros a voltarem à UEFA Champions League após doze anos, tornando-se o novo ídolo da torcida, que há pouco tempo havia perdido Fernando Torres, que ocupava tal função e na época transferiu-se para o Liverpool.[3] A quarta colocação, alcançada e mantida desde uma vitória sobre o Barcelona por 4-2 com ele marcando duas vezes, dando uma assistência e cavando um pênalti,[3] foi também a melhor do clube desde o título nacional, em 1996.

Já na temporada seguinte, 2008-09, sua importância foi sentida no jogo de ida da preliminar da UEFA Champions League, contra o Schalke 04, em que ele esteve fora por estar nas Olimpíadas de 2008. Sem ele, o Atlético perdeu de 0-1 para os alemães. No jogo de volta, quando Kun já havia retornado ao time, marcou um dos gols na goleada de 4-0 que reverteu o resultado do jogo de ida e assegurou os colchoneros na fase de grupos da Liga.[3] Nesta mesma fase, Agüero teve especial destaque contra o PSV Eindhoven: na casa do adversário, marcou duas vezes em outra vitória por 3-0, além de exibir também seus dribles.[3] O Atlético classificou-se para as oitavas-de-final, quando acabaria eliminado prematuramente, ainda invicto, pelo Porto. Pela La Liga 2008-09, sua boa fase prosseguiu, com ele marcando 17 vezes e os madrilenhos novamente obtendo a quarta colocação e nova classificação na Champions League.

Na temporada 2009-10, após passar pela fase preliminar com duas vitórias sobre o Panathinaikos, o Atlético estava na fase de grupos da UEFA Champions League. Num difícil grupo, que contava com times como Chelsea e Porto, que havia eliminado os colchoneros do torneio na temporada anterior, o Atlético acabou ficando com a terceira colocação, fato que lhe garantiu vaga na UEFA Europa League, segundo principal torneio de clubes na Europa. Seu primeiro título pelo clube veio após a vitória do Atlético por 2-1 sobre o Fulham na partida final da Liga Europa de 2009-10, realizada em Hamburgo em 12 de maio de 2010. Posteriormente, conquistou mais um título com o Atlético, a UEFA Super Cup, que é disputada entre os vencedores dos dois principais torneios europeus de clubes.

Manchester City[editar | editar código-fonte]

Agüero pelo Manchester City em partida contra o Cardiff na Temporada 2014-15 da Premier League.

Em 27 de julho de 2011, após uma longa negociação que envolveu o interesse de vários clubes, o Manchester City acabou vencendo a disputa por Agüero, pagando 45 milhões de euros (cerca de 101 milhões de reais) pelo jogador, que assinou um contrato de cinco temporadas com os ingleses.[4] A transferência passa a ser a mais cara da história do clube, superando os 37 milhões de euros (aproximadamente 83 milhões de reais) pagos por Robinho.[5] Em sua apresentação oficial após uma bateria de exames médicos, Agüero recebeu a camisa 16 do City.

Estreou no dia 15 de agosto de 2011, contra o Swansea City, entrando aos 15 minutos do segundo tempo. Após cinco minutos em campo, marcou o seu primeiro golo com a camisa azul do Manchester City. Ele recebeu passe da direita, de Micah Richards, e, em baixo das traves, só teve o trabalho de empurrar para dentro. Mais tarde, ganhou bola perdida na linha de fundo, e cruzou para trás, concedendo uma assistência para o golo de David Silva. No fim do jogo, Kun recebeu a bola na intermediária, e finalizou com o pé direito, marcando o quarto e último golo da vitória do até então líder do campeonato Manchester City.[6] Em 28 de agosto, marcou mais um na goleada por 5-1 sobre o forte time do Tottenham Hotspur, em pleno White Hart Lane.[7] Agüero manteve sua fantástica sequência inicial no Manchester City marcando um hat-trick na partida contra o Wigan Athletic, em 10 de setembro.[8] No dia 18 de setembro, Kun marcou dois gols no empate diante do Fulham, em 2-2. Em 1 de outubro, no jogo contra o Blackburn, o jogador saiu aos 30 minutos do primeiro tempo, por conta de uma contusão na virilha.

No dia 13 de maio, Agüero entrou para a história dos Citizens ao marcar o gol do título da Premier League, garantindo a vitória por 3-2 contra o Queens Park Rangers. O gol foi marcado aos 48 minutos do segundo tempo, dando assim o título ao clube de Manchester, que teve uma longa espera de 44 anos na fila pelo título inglês.[9]

2012–13[editar | editar código-fonte]

Marcou o segundo gol do City no clássico contra o Manchester United na vitória por 2 a 1 fora de casa em 8 de abril de 2013.[10] Fez também o segundo gol de sua equipe desta vez contra o Chelsea pelas semi-finais da Copa da Inglaterra, novamente em uma vitória por 2 a 1.[11][12] Após perder o título para o rival Manchester United, Agüero marcou na vitória sobre o West Ham por 2 a 1 em 27 de abril de 2013.[13]

2013–14[editar | editar código-fonte]

Marcou o segundo gol do City contra o Newcastle United na vitória por 4 a 0 na primeira rodada da Premier League.[14] Em 22 de setembro de 2013 marcou dois gols na vitória por 4–1 em casa contra o Manchester United.[15]

Em 8 de novembro de 2013, depois de marcar cinco gols em quatro jogos entre 05 de outubro e 2 de Novembro, Agüero foi eleito o melhor jogador da Premier League em outubro.[16] Durante o mesmo período, ele também marcou os dois gols do City em uma vitória fora por 2–1 contra o CSKA Moscou na Liga dos Campeões.[17]

Em 14 de dezembro de 2013 Agüero foi substituído na vitória por 6–3 contra o Arsenal devido a uma lesão na panturrilha e perdeu oito jogos.[18] Em 15 de janeiro de 2014, ele voltou de lesão contra o Blackburn, marcando depois de entrar como substituto na vitória por 5–0.[19] Em 25 de janeiro de 2014, ele marcou seu primeiro hat-trick da temporada com uma vitória por 4–2 sobre o Watford.[20] Em 29 de janeiro de 2014, sofreu uma lesão na vitória por 5–1 contra o Tottenham.[21]

Em 2 de março de 2014, Agüero voltou ao Manchester City para a final da Copa da Liga Inglesa, onde o time bateu o Sunderland por 3–1 no Estádio de Wembley.[22]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Sub-20 e Olimpíadas[editar | editar código-fonte]

Pela Argentina, Agüero já demonstrava categoria desde as seleções de base, conseguindo o feito de disputar duas vezes o Mundial Sub-20, em 2005 e 2007, e ser campeão em ambos, sendo o artilheiro do segundo com seis gols.

Pouco mais de um ano depois de sua grande exibição no sub-20 de 2007, nova glória: a medalha de ouro nas Olimpíadas de 2008, em que Agüero foi decisivo nas semifinais, contra o Brasil, devolvendo os 3-0 que sofrera em sua estreia pela Seleção, marcando ainda dois gols no jogo.[3]

Seleção principal[editar | editar código-fonte]

Agüero pela Seleção num amistoso contra a Suiça em 2014.

Sua presença na Copa do Mundo de 2006 era muito aguardada, principalmente entre os argentinos, mas só viria a ser convocado pela primeira vez a equipe principal já após o torneio, em um amistoso contra o Brasil em que perdera por 3-0.[3]

Integrou o elenco da Argentina na Copa do Mundo de 2010, mas foi reserva durante todo o torneio. Após passar sem dificuldades pela fase de grupos, a seleção argentina acabou eliminada pela Alemanha nas quartas-de-final, após uma humilhante derrota por 4-0.

Já pela Copa América de 2011, foi o autor do primeiro gol do torneio, no surpreendente empate em 1-1 entre a anfitriã Argentina e a modesta Bolívia. Contra a Costa Rica, na última rodada, marcou mais dois na vitória por 3-0 que garantiu os argentinos, anfitriões do torneio na segunda fase.

Foi convocado para disputar a Copa do Mundo FIFA de 2014.[23]

Em 2015, já como titular, se destacou durante a campanha da Copa América, onde sagrou-se vice-campeão. Agüero foi o artilheiro da Seleção Argentina na competição com 3 gols marcados. Em 2016 foi vice-campeão da Copa América Centenário.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Obteve a cidadania espanhola em dezembro de 2010.[1] Manteve relacionamento com Giannina Maradona, filha caçula de Diego Maradona, entre 2008 e 2013.[24] Em 19 de fevereiro de 2009 nasceu o único filho do casal, Benjamín, em Madrid.[25]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2006 2 0
2007 4 1
2008 9 4
2009 6 2
2010 5 2
2011 8 5
2012 7 2
2013 7 5
2014 11 1
2015 10 10
2016 11 1
Total 80 33

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Madrid
Manchester City
Seleção Argentina

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

  • Clarín de Ouro - Revelação da Argentina: 2005
  • Equipe Ideal da América: 2005[26]
  • Golden Boy - Melhor jogador jovem da Europa: 2007[27]
  • Bola de Ouro da Copa do Mundo Sub-20: 2007[28]
  • Chuteira de Ouro da Copa do Mundo Sub-20: 2007[28]
  • Prêmio Antonio Puerta: 2008[29]
  • Troféu Alfredo Di Stéfano - Segundo melhor jogador da La Liga: 2007-08
  • Troféu EFE - Melhor jogador sul-americano da La Liga: 2008
  • Don Balón - Melhor jogador estrangeiro da La Liga: 2008
  • World Soccer - Melhor jogador jovem do Mundo: 2009[30]
  • Chuteira de Bronze da Copa América: 2011
  • Associação dos Torcedores - Futebolista do ano na Inglaterra: 2014

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Seleção Argentina
Manchester City

Referências

  1. a b «Agüero ya es español» (em espanhol). Marca. 3 de dezembro de 2010. 
  2. «Sergio Aguero - Ficha» (em espanhol). Sítio oficial Sergio Aguero. 
  3. a b c d e f g h i j k l m n "Esse é o (genro do) cara", Marcela Mora y Araujo, FourFourTwo, número 1, novembro de 2008, Editora Cádiz, págs. 46-49
  4. Manchester City oficializa compra de Sergio Agüero Trivela.com
  5. Agüero anuncia acerto com o Manchester City Terra
  6. Manchester City 4-0 Swansea City Official Site of the Premier League
  7. Tottenham Hotspur 1-5 Manchester City Official Site of the Premier League
  8. Manchester City 3-0 Wigan Athletic Official Site of the Premier League
  9. Histórico! Agüero marca aos 49 e garante título para o City após 44 anos globoesporte.globo.com
  10. «Agüero sai do banco e define vitória do City sobre o United com golaço». Consultado em 8 de abril de 2013. 
  11. «Na semifinal, City conta com Nasri e Aguero para bater Chelsea». Consultado em 14 de abril de 2013. 
  12. «DTotD: Kun Aguero’s two-footed stomp on David Luiz’s rectum». Consultado em 13 de abril de 2013. 
  13. «City se recupera, derrota West Ham, e Hart leva frango nos acréscimos». Consultado em 27 de abril de 2013. 
  14. «Manchester City bate Newcastle por 4 x 0 em estreia no Inglês». Terra. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  15. «Manchester City domina clássico e goleia United por 4 a 1». Fox Sports. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  16. «Agüero é eleito o melhor jogador do Campeonato Inglês em outubro». Globoesporte.com. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  17. «Manchester City vence CSKA com dois gols de Aguero». Terra. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  18. «Lesão na panturrilha deixará Agüero parado por pelo menos um mês». 23 de abril de 2016. 
  19. «Copa da Inglaterra: City faz o gol 99, goleia o Blackburn e passa de fase». Globoesporte.com. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  20. «Agüero comanda virada, e City passa de fase na Copa da Inglaterra». Globoesporte.com. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  21. «Agüero marca, sai lesionado, e City atropela o Tottenham para virar líder». Globoesporte.com. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  22. «Manchester City vira em 2 minutos, espanta zebra e conquista Copa da Liga Inglesa». ESPN. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  23. «Los 23 elegidos para el Mundial» (em espanhol). Clarín. 2 de junho de 2014. 
  24. «Giannina abandona al Kun Agüero» (em espanhol). ABC. 5 de janeiro de 2013. 
  25. «Nasce Benjamín, filho de Agüero e neto de Maradona». Estadão. 19 de fevereiro de 2009. 
  26. «South American Team of the Year». RSSSF. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  27. «Agüero recibe el 'Golden Boy' al mejor sub'21 de Europa». Marca. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  28. a b «Awards». FIFA.com. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  29. «Agüero recibe el premio al mejor jugador de la temporada». AS.com. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  30. «"World Soccer" Awards». RSSSF. Consultado em 23 de abril de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]