Sergio Mattarella

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Mattarella
12.º Presidente da Itália Itália
Período 2 de fevereiro de 2015
a atualidade
Primeiro-ministro Matteo Renzi
Paolo Gentiloni
Antecessor(a) Giorgio Napolitano
Vice-primeiro-ministro da Itália
Período 20 de outubro de 1998
a 20 de dezembro de 1999
Primeiro-ministro Massimo d'Alema
Antecessor(a) Walter Veltroni
Sucessor(a) Gianfranco Fini
Juiz da Corte Constitucional da Itália
Período 10 de outubro de 2011
a 2 de fevereiro de 2015
Antecessor(a) Paolo Maddalena
Sucessor(a) Augusto Barbera
Ministro da Defesa da Itália
Período 22 de dezembro de 1999
a 20 de junho de 2001
Primeiros-ministros Massimo D'Alema
Giuliano Amato
Antecessor(a) Carlo Scognamiglio
Sucessor(a) Antonio Martino
Ministro da Educação da Itália
Período 22 de julho de 1989
a 27 de julho de 1990
Primeiro-ministro Giulio Andreotti
Antecessor(a) Giovanni Galloni
Sucessor(a) Gerardo Bianco
Ministro das Relações Parlamentares da Itália
Período 27 de julho de 1987
a 22 de julho de 1989
Primeiros-ministros Giovanni Goria
Ciriaco de Mita
Antecessor(a) Gaetano Gifuni
Sucessor(a) Egidio Sterpa
Dados pessoais
Nascimento 23 de julho de 1941 (76 anos)
Palermo, Sicília
Nacionalidade Itália italiana
Alma mater Universidade de Roma "La Sapienza"
Cônjuge Marisa Chiazzese
(falecida em 2012)[1]
Filhos Bernardo Giorgio, Francesco e Laura
Religião Catolicismo
Profissão Jurista e político
Residência Palácio do Quirinal
Website www.quirinale.it

Sergio Mattarella (Palermo23 de julho de 1941) é um jurista e político italiano, eleito em 31 de janeiro de 2015 para o cargo de presidente da República Italiana. Foi membro da Câmara dos Deputados entre 1983 e 2008 e teve vários mandatos de ministro. De 2011 a 2015, foi juiz da Corte Constitucional.[2] É o primeiro siciliano a chegar à presidência do país, com atuação de combate à máfia.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu pai foi democrata-cristão, membro do parlamento e ministro. À casa de seus pais, vinha, por vezes, um certo Giovanni Battista Montini, que mais tarde tornar-se-ia papa Paulo VI. Seu irmão mais velho, Piersanti Mattarella, assassinado pela máfia em 1980, faz carreira na política para se tornar presidente da região autônoma da Sicília. Sergio Mattarella foi filiado ao partido da Democracia Cristã, assim como seu pai e seu irmão, mas depois se tornou deputado pelo Partido Popular Italiano, e mais tarde da La Margherita. De 2011 a 2015, foi juiz constitucional, nomeado pelo Parlamento da Itália.

Em 1989, foi eleito ministro da Educação, em 1998 vice-presidente do Conselho de Ministros e, em 1999, foi nomeado ministro da Defesa. A ele, Itália deve a Legge Mattarella (Lei Mattarella), a que o cientista político Giovanni Sartori deu a alcunha de "Mattarellum", que foi usado para as eleições parlamentares de 1994, 1996 e 2001.[4]

Presidência[editar | editar código-fonte]

Em 31 de janeiro de 2015, com 665 votos dos 1009 deputados e senadores, foi eleito presidente da Itália no quarto turno de votação, em Roma.

Distinções[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Marisa Chiazzese: chi era la moglie di Sergio Mattarella». Next quotidiano. 30 de janeiro de 2015. Consultado em 1 de fevereiro de 2015 
  2. Sérgio Mattarella eleito presidente de Itália
  3. Sergio Mattarella, uma longa e discreta carreira política na Itália
  4. Breve biografia di Sergio Mattarella, ilpost.it, 31 janeiro 2015
  5. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Sergio Mattarella". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 18 de fevereiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Giorgio Napolitano
Presidente da Itália
2015 – presente
Sucedido por


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.