Sergio Pitol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Pitol
Nome completo Sergio Pitol Demeneghi
Nascimento 18 de março de 1933
Puebla, México
Morte 12 de abril de 2018 (85 anos)
Xalapa, México
Influências
Prémios Prémio Herralde (1984)

Prémio Cervantes (2005)

Género literário Romance, conto
Magnum opus A vida conjugal

Sergio Pitol Demeneghi (Puebla, 18 de março de 1933 - Xalapa, 12 de abril de 2018) foi um novelista, tradutor, professor e diplomata mexicano.

Recebeu, em 2005, o Prémio Cervantes, o mais prestigiado prémio literário do mundo hispanófono.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1933 em Puebla e criado na cidade de Córdoba, Veracruz, Pitol foi sempre um ávido leitor e os seus primeiros trabalhos colocaram-no lado a lado com outros escritores contemporâneos como Salvador Elizondo, Inés Arredondo ou Juan García Ponce.

Tornou-se parte do Corpo Diplomático nos anos 1960, tendo sido enviado para a China maoísta, como parte de uma tentativa de restabelecer relações. Permaneceu oito meses, mesmo antes da Revolução Cultural.[1]

Morreu aos 85 anos, em 12 de abril de 2018, na cidade de Xalapa, no México.[2]

Principais obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Vals de Mefisto
  • El tañido de una flauta
  • Juegos florales
  • El desfile del amor
  • Domar a la divina garza
  • La vida conyugal

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.