Serra do Tepequém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Serra do Tepequém
Pôr do Sol na serra
Localização
Localização  Roraima
Características
Altitude máxima 1 022 m
Cumes mais altos Platô

A serra do Tepequém é um acidente geográfico localizado no município brasileiro de Amajari, estado de Roraima. Situa-se a 210 km da capital, Boa Vista, e apresenta atrativos como o platô da serra do Tepequém, que chega a 1.022m de altitude. A economia baseia-se no turismo e no artesanato.[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que o termo Tepequém provenha das palavras indígenas tupã e quem, que significam "Deus do fogo" ou "fogo de Deus".[2]

Características[editar | editar código-fonte]

A área conta com alguma urbanização. No passado a energia elétrica era fornecida por meio de um gerador que só funcionava das 7 às 21 horas, hoje há um maior e com funcionamento 24 horas. Uma estrada de asfalto vai até a Vila do Paiva, principal povoação da serra. Existem atualmente quatro restaurantes que servem café da manhã, almoço e jantar, além de várias pousadas e áreas de camping na subida da serra (Estância Ecológica do SESC) e na própria Vila do Paiva.

O local é propício para atividades como trekking, ciclismo ecológico, rapel, banhos de cachoeiras, observação de aves diurnas e noturnas, trilhas de moto e automóvel 4x4, observação da flora local, como orquídeas de várias cores e tamanhos, animais e insetos, bem como exploração de grutas, entre outras atividades.

Durante oito décadas a serra foi muito modificada devido à intensa e descontrolada exploração de diamantes, cujo período áureo fon nas décadas de 40 e 50,[1] embora tenha começado oficialmente por volta de 1936.[3] A cachoeira do Funil é um exemplo de paisagem que sofreu inúmeras explosões de dinamites feitas por garimpeiros.[1] Recentemente, a aplicação de leis ambientais mais rigorosas e o advento do turismo estão reavivando a preservação e o potencial da área.

Atrativos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Cachoeira Barata
  • Cachoeira da Laje Preta
  • Cachoeira da Laje Verde
  • Cachoeira do Funil
  • Cachoeira do Paiva
  • Cachoeira do Sobral
  • Caminho da Pedra-Sabão[nota 1]
  • Enseada da Anta[nota 2]
  • Grutas subterrâneas
  • Paraíso das Araras
  • Platô de Tepequém
  • Vila do Cabo Sobral[nota 3]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Local que os moradores retiram a pedra-sabão para a criação de peças artesanais.
  2. Área conservada para avistamento de animais, aves e insetos.
  3. Ponto alto do turismo, onde são encontradas casas antigas e resquícios do garimpo que praticado no Tepequém.

Referências

  1. a b c Clemmy Manzo; et al. (2014). The Rough Guide to Brazil. [S.l.]: Rough Guides UK. 736 páginas. ISBN 9780241013885 
  2. Luciana Marino do Nascimento; et al. (2013). Nós da Amazônia: Literatura, Cultura e Identidade na/da Amazônia. [S.l.]: Letra Capital Editora Ltda. 250 páginas. ISBN 9788577852574 
  3. Victor Leonardi (2000). Fronteiras amazônicas do Brasil: saúde e história social. [S.l.]: Marco Zero. 181 páginas. ISBN 9788527903134 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.