Serviço (igreja)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Um serviço é uma cerimônia cristã que acontece em uma igreja.

Origens[editar | editar código-fonte]

Um serviço é uma cerimônia cristã que tem suas origens no culto judaico. [1][2][3] Na Bíblia, Jesus se reuniu com seus discípulos para compartilhar ensinamentos em diferentes ocasiões, [4] orar e cantar hinos. [5] Na Primeira Epístola aos Coríntios, Paulo de Tarso mencionou que a principal reunião cristã era realizada no domingo para o serviço religioso, que é o dia da ressurreição de Jesus Cristo [6] e que deve conter louvor, ensino (sermão), oração, oferta, e o Santa Ceia. [7] [8] Em Atos dos Apóstolos, é mencionado que os cristãos também se reuniam nos dias de semana para outras ocasiões, como o ensino da Bíblia e orações. [9]

Serviços especiais[editar | editar código-fonte]

Serviço de Páscoa na Catedral de Cristo Salvador de Moscou, Igreja Ortodoxa Russa
Serviço à Igreja Reformada Holandesa de Doornspijk

Há serviços de igreja em eventos especiais, como apresentação da criança, batismo, casamento, ordenação ou consagração pastoral, durante funeral e em feriados cristãos, como Natal. [10]

Formas diferentes[editar | editar código-fonte]

Catolicismo[editar | editar código-fonte]

No catolicismo, o serviço regular é chamado missa e é enquadrada pela liturgia católica. [11] Acontece em uma Igreja. É dirigido por um padre.

Cristianismo Ortodoxo[editar | editar código-fonte]

No cristianismo Ortodoxo, o serviço regular é chamado missa e é enquadrado por liturgia. [12] Acontece em uma Igreja. É dirigido por um padre ortodoxo.

Protestantismo[editar | editar código-fonte]

No protestantismo, o serviço regular é chamado de culto e é enquadrado pela liturgia (liturgia anglicana, liturgia luterana, liturgia presbiteriana). [13]É dirigido por um pastor.

Cristianismo Evangélico[editar | editar código-fonte]

No cristianismo evangélico, o serviço regular é chamado de culto ou serviço e é visto como um ato de adoração por Deus na vida da igreja. [14]Não há liturgia, o conceito de culto é mais informal. [15][16] Geralmente consiste em duas partes principais, o louvor (música cristã) e o sermão. [17] [18] Acontece em um templo e é dirigido por um pastor.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. BBC, Christian worship, bbc.co.uk, UK, 23 de junho de 2009
  2. Larousse, Service, larousse.fr, França, acessado em 8 de setembro de 2020
  3. Collins English Dictionary, Church service, collinsdictionary.com, UK, acessado em 8 de setembro de 2020
  4. Amy-Jill Levine, Dale C. Allison Jr., John Dominic Crossan, The Historical Jesus in Context, Princeton University Press, USA, 2009, p. 2
  5. Marcos 14.26, Mateus 26.30; veja John J. Pilch, "A Cultural Handbook to the Bible", Wm. B. Eerdmans Publishing, USA, 2012, p. 263
  6. Geoffrey Wainwright, The Oxford History of Christian Worship, Oxford University Press, USA, 2006, p. 62
  7. John Paul Heil, The Letters of Paul as Rituals of Worship, Casemate Publishers, USA, 2012, p. 38, 41
  8. Horst Balz, Gerhard M. Schneider, Exegetical Dictionary of the New Testament, Vol. 3, Wm. B. Eerdmans Publishing, USA, 1990, p. 175
  9. Alister E. McGrath, Christianity: An Introduction, John Wiley & Sons, USA, 2014, p. 226
  10. Aubrey Malphurs, Keith Willhite, A Contemporary Handbook for Weddings & Funerals and Other Occasions, Kregel Publications, USA, 2003, p. 16
  11. William J. Collinge, Historical Dictionary of Catholicism, Scarecrow Press, USA, 2012, p. 280
  12. Michael Prokurat, Alexander Golitzin, Michael D. Peterson, The A to Z of the Orthodox Church, Rowman & Littlefield, USA, 2010, p. 200
  13. J. Gordon Melton, Encyclopedia of Protestantism, Infobase Publishing, USA, 2005, p. 345
  14. Gerald R. McDermott, The Oxford Handbook of Evangelical Theology, Oxford University Press, UK, 2013, p. 311
  15. Roger E. Olson, The Westminster Handbook to Evangelical Theology, Westminster John Knox Press , UK, 2004, p. 284}}
  16. Michael Lee, The Diffusion and Influence of Contemporary Worship, christianitytoday.com, USA, 18 de março de 2017
  17. Bruce E. Shields, David Alan Butzu, Generations of Praise: The History of Worship, College Press, USA, 2006, p. 307-308
  18. Franklin M. Segler, Randall Bradley, Christian Worship: Its Theology and Practice, B&H Publishing Group, USA, 2006, p. 207