Sesamum indicum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura cedro-canjerana, veja Gergelin.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaGergelim/Sésamo
Sesamum indicum - Köhler–s Medizinal-Pflanzen-129.jpg
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Pedaliaceae
Género: Sesamum
Espécie: S. indicum
Nome binomial
Sesamum indicum
L.

O gergelim ou sésamo (Sesamum indicum) é uma planta anual herbácea, gamopétala, originária do Oriente, pertencente à família das pedaliáceas, com propriedades medicinais, de flores alvas, róseas ou vermelhas, hermafroditas, malcheirosas, dispostas nas axilas das folhas, e cujo fruto é cápsula oblonga, pubescente, com sementes oleaginosas, pequenas, amarelas, alvas ou pretas, arredondadas e levemente comprimidas

É cultivada na Ásia tropical por causa de suas sementes, que fornecem até 50% de óleo (ou azeite) confeccionado de sementes cruas e aquele de sementes previamente torradas resultam em dois produtos distintos, sendo o último mais utilizado como condimento em pratos orientais.

As sementes de sésamo são ricas em manganês, cobre e cálcio (90 mg de cálcio por colher de sopa para sementes integrais (não descascadas) e 10 mg para sementes descascadas), e contém vitamina B1 e vitamina E. Elas contêm um poderoso antioxidante, que também é anticancerígeno.[carece de fontes?] Elas também contêm fitoesterois, que bloqueiam a produção de colesterol. Os nutrientes do gergelim são melhor absorvidos se triturados antes do consumo.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Gergelim provém do árabe vulgar gilgilan, do árabe clássico ģulģulãn, significando "grão de coentro". Sésamo vem do latim sesamum e grego sēsamon, que por sua vez se derivam de antigas línguas semíticas, p. ex., acadiano šamaššamu.[1]

Propriedades[editar | editar código-fonte]

As sementes de gergelim contêm uma grande variedade de princípios nutritivos de grande valor: lípidos (ou gorduras), mais ou menos 52%, praticamente todos eles constituídos por ácidos graxos insaturados, o que lhes confere uma grande eficácia na redução do nível de colesterol no sangue. Entre as gorduras, encontra-se a lecitina, que desempenha um papel importante no nosso organismo. E componente essencial do tecido nervoso, também se encontra no sangue, no sêmen e na bílis e intervém na função das glândulas sexuais.[carece de fontes?]

A lecitina é um poderoso emulsionante, que facilita a dissolução das gorduras em meio aquoso. Uma das suas funções no sangue consiste em manter dissolvidos os lípidos, especialmente o colesterol, evitando assim que se deposite nas paredes das artérias. O gergelim é, com a soja, o mais rico em lecitina.[carece de fontes?]

Uso[editar | editar código-fonte]

A espécie preta é mais forte e é usada no preparo do gersal (gergelim e sal), um dos temperos básicos da cozinha macrobiótica. A semente clara depois de tostada e moída dá origem a uma farinha que se transforma em uma pasta conhecida como tahine.[4]

Produção mundial[editar | editar código-fonte]

País Produção em 2018
(toneladas anuais)
Sudão 981 000
Myanmar Myanmar 768 858
 Índia 746 000
Nigéria 572 761
Tanzânia 561 103
 China 431 500
 Etiópia 301 302
 Burquina Fasso 253 936
Sudão do Sul 206 522
Chade 172 539
Fonte: Food and Agriculture Organization[5]

Referências

  1. «Definition of SESAME». www.merriam-webster.com (em inglês). Consultado em 18 de setembro de 2022 
  2. einstein.br - calcio-para-a-vida-toda Hospital Albert Einstein
  3. «10 alimentos ricos em cálcio que não contêm leite». www.minhavida.com.br. Consultado em 18 de setembro de 2022 
  4. Cozinha do Mundo - Síria e Líbano. Editora Abril S.A.: 2010. p.160
  5. fao.org (FAOSTAT). «Sesame seed production in 2018, Crops/World regions/Production quantity (from pick lists)». Consultado em 29 de agosto de 2020 
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Sesamum indicum
Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Lamiales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.