Shōtoku Taishi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Shōtoku Taishi
 
Nascimento 7 de fevereiro de 574
Morte 8 de abril de 622 (48 anos)
Pai Imperador Yōmei

Shōtoku Taishi (7 de fevereiro de 5748 de abril de 622) foi regente do Japão entre 593 e 622.

Shōtoku Taishi era o segundo filho do imperador Yomei, cujo reinado foi curto. Quando a sua tia Suiko se tornou imperatriz, ele tornou-se princípe herdeiro e regente, títulos que manteve até à sua morte.

Restabeleceu os contactos com a China que tinham sido interrompidos desde o século V, tendo vindo para o Japão vários artistas e clérigos chineses. Graças a sua acção o Japão adoptou uma organização administrativa que foi decalcada da chinesa. O calendário chinês seria também adoptado no país.

Shōtoku foi responsável pela introdução no Japão do budismo e do confucionismo. Atribui-se a Taishi a fundação de sete templos budistas, dos quais apenas dois (o de Shitennoji em Osaka e o Horyu em Nara, sendo este último uma das estruturas em madeira mais antigas que existem no mundo) podem ser confirmados com certeza como tendo sido iniciativa sua.

Em 604 Taishi teria promulgado a Constituição em Dezessete Artigos, um documento dirigido aos funcionários que devem governar de acordo com os preceitos budistas (os funcionários são convidados a venerar as "Três Jóias" no segundo artigo do texto) e confucionistas.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Shōtoku Taishi