Shah Cheragh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Shah Cheragh

Shāh Chérāgh (em farsi: شاه چراغ) é um monumento funerário, mausoléu e mesquita em Xiraz, Irã, que abriga o túmulo dos irmãos Ahmad e Muhammad, filhos de Mūsā al-Kādhim e irmãos de 'Alī ar-Ridhā. Os dois se refugiaram na cidade durante a perseguição abássida aos muçulmanos xiitas. Shāh-é-Chérāgh é persa para "Rei da Luz".[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

O mausoléu Shah Cheragh é o local de peregrinação mais importante da cidade de Xiraz. Os túmulos tornaram-se famosos centros de peregrinação no século XIV, quando a rainha Tashi Khatun ergueu uma mesquita e uma escola teológica nas proximidades. O local recebeu esse nome devido à natureza da descoberta do local por Ayatullah Dastghā'ib. É classificada por muitos viajantes como a mesquita mais bonita do mundo. O santuário foi popularizado no ocidente quando, em outubro de 1976, a revista Interview publicou uma sessão de fotos Firooz Zahedi de Elizabeth Taylor como matéria de capa.[1][2]

Atentado terrorista em 2022[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Massacre de Shah Cheragh

Em 26 de outubro de 2022, pelo menos 15 pessoas foram mortas em um tiroteio em massa no mausoléu de Shah Cheragh.[3] O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque.[4]

Referências

  1. a b «Shah Cheragh: Is This The World's Most Beautiful Mosque?». Emirates Woman (em inglês). 10 de outubro de 2016. Consultado em 22 de março de 2020 
  2. a b Katz, Marisa Mazria. «Some Day My Persian Prints Will Come: "Elizabeth Taylor in Iran" at LACMA». Vogue (em inglês). Consultado em 22 de março de 2020 
  3. «Fifteen killed in attack on Shia mausoleum in southern Iran». BBC News (em inglês). 27 de outubro de 2022. Consultado em 27 de outubro de 2022 
  4. «Attack on Shiraz shrine kills 15: Iranian state media». Aljazeera (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre um monumento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.