She Wolf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
She Wolf
Álbum de estúdio de Shakira
Lançamento 9 de outubro de 2009 (2009-10-09)
Gravação 2008—09
Gênero(s) Electropop[1][2]
Duração 40:50
Idioma(s)
Formato(s)
Gravadora(s)
Produção
Cronologia de Shakira
Oral Fixation Tour
(2007)
Sale el Sol
(2010)
Singles de She Wolf
  1. "She Wolf"
    Lançamento: 10 de julho de 2009 (2009-07-10)
  2. "Did It Again"
    Lançamento: 16 de outubro de 2009 (2009-10-16)
  3. "Give It Up To Me"
    Lançamento: 26 de outubro de 2009 (2009-10-26)
  4. "Gypsy"
    Lançamento: 16 de março de 2010 (2010-03-16)

She Wolf (intitulado como Loba em regiões hispânicas) é o oitavo álbum de estúdio lançado mundialmente pela artista colombiana Shakira. O seu lançamento ocorreu 9 de outubro de 2009, através da Epic Records e da Sony Music Latin. Musicalmente, o disco introduz uma mudança do pop latino e do pop rock, explorados anteriormente por Shakira, e explora o electropop com influências do folk e da música do mundo. Como produtoras executivas do álbum, Shakira e Amanda Ghost colaboraram com diversos profissionais, incluindo The Neptunes, John Hill, Wyclef Jean, Lukas Burton, Future Cut, Jerry Duplessis e Timbaland.

She Wolf recebeu análises geralmente positivas ​​da mídia especializada, a qual prezou a natureza distinta do álbum e a originalidade de Shakira. Comercialmente, obteve um bom desempenho, atingindo a liderança nas tabelas da Argentina, da Irlanda, da Itália, do México e da Suíça, enquanto listou-se entre os cinco mais vendidos na Alemanha, na Espanha e no Reino Unido. Nos Estados Unidos, estreou na posição de número quinze na Billboard 200, tornando-se o primeiro álbum de Shakira a não atingir as dez primeiras posições desde Dónde Están los Ladrones? (1998). Mundialmente, vendeu 4 milhões de cópias.

Para promover o disco, quatro singles foram lançados. O primeiro, a faixa-título, foi um sucesso comercial e alcançou as dez primeiras posições em vários países. "Did It Again" foi lançada mundialmente como o segundo single do disco, exceto nos Estados Unidos, onde o foi substituído por "Give It Up to Me"; ambos os singles alcançaram um desempenho moderado. A quarta e última faixa de trabalho foi "Gypsy", que obteve um bom desempenho comercialmente. Como forma de divulgação do material, Shakira apresentou diversas faixas do disco em programas televisivos, e embarcou na turnê The Sun Comes Out no final de 2010, que também divulgou Sale el Sol, seu disco subsequente.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Tendo anteriormente colaborado com Shakira em "Hips Don't Lie", Wyclef Jean (foto) foi destaque na música "Spy" em She Wolf.

Em 2005, Shakira alcançou sucesso internacional com o lançamento de seu quarto e quinto álbuns de estúdio, Fijación Oral, Vol. 1 e Oral Fixation, Vol. 2, que gerou os singles "La Tortura" e "Hips Don't Lie", respectivamente, que tornaram-se sucessos comerciais.[3] Para divulgar os dois materiais, ela embarcou na turnê Oral Fixation (2006-07), que arrecadou mais de US$ 100.000.000.[4] Um ano após a digressão ser concluída, a artista assinou um contrato de 10 anos com a Live Nation, o que levou a Forbes lhe considerar como a quarta cantora mais bem paga da história.[5][6][7]

Mais tarde, Shakira começou a trabalhar em She Wolf, que foi gravado principalmente no estúdio Compass Point, situado nas Bahamas.[8] Em entrevista à revista musical Rolling Stone, Shakira disse que escolheu especificamente este estúdio após descobrir que ele já havia sido utilizado para sessões de gravação de artistas como Bob Marley, The Cure e AC/DC, de quem ela é fã.[9] Ao contrário da maioria de seus projetos anteriores, que eram predominantemente compostos por estilos como o pop latino e o pop rock, She Wolf é um álbum electropop com influências musicais da música do mundo.[3][10] Quando questionada pelo motivo das influências eletrônicas do álbum, Shakira respondeu:

Explicando o significado do título, Shakira disse que "'loba'[nota 1] é a mulher do nosso tempo. A mulher que sabe o que quer e que é livre de preconceitos e ideias preconcebidas. Ela defende seus desejos mais profundos, com dentes e garras, como um animal selvagem".[11] Shakira e Amanda Ghost foram as produtoras executivas do álbum e escolheram diversos profissionais para produzir as faixas, como Pharrell Williams, membro do duo produtor The Neptunes; ele co-compôs quatro das faixas do álbum, ao lado de Shakira.[8] Outros colaboradores incluem John Hill, Sam Endicott, e Timbaland.[3][10] Shakira disse mais tarde que a sua colaboração com Williams a ajudou a aprender muito, observando que "quando você colabora com alguém, você sempre tenta capturar algo da outra pessoa, e eu aprendi muito com o método dele".[12] A artista revelou que Williams e Chad Hugo — o segundo membro do The Neptunes — prepararam quatro faixas em cinco dias, e comentou que "o que foi interessante é que ele é muito rápido e imediato no estúdio, e eu sou um pouco mais lenta [em comparação a ele]".[12]

Endicott, músico e vocalista da banda pós-punk estadunidense The Bravery, foi chamado pessoalmente por Shakira para co-compor a faixa-título do álbum, juntamente com Hill. Ele explicou como os dois começaram a trabalhar na faixa, dizendo que "[ao entrar] em contato com ele [Hill], perguntei se ele já tinha alguma coisa. Ele não tinha nada em mente. Nós apenas fizemos a coisa de forma independente, e então ela gostou muito, e cantou sobre isso. Ela usou algumas das melodias que colocamos lá dentro e, em seguida, escreveu essas letras malucas sobre ser um lobisomem. E foi assim que aconteceu".[13] O rapper haitiano Wyclef Jean, que já havia colaborado com Shakira como artista convidado em "Hips Don't Lie", falou sobre sua química com ela, dizendo: "Eu tenho uma química natural com Shakira. Eu amo a vibração latina. A vibração libanesa. Adoro o aspecto multicultural do CD. Nos dias de hoje, é difícil você pegar um CD e amá-lo do começo ao fim. Shakira representa por completo 'você tocar o CD, e ele todo arrasar'".[14] Em She Wolf, Jean aparece como um artista convidado na faixa "Spy".[8]

Música e letras[editar | editar código-fonte]

"Minha maior motivação foi fazer um álbum com o qual as pessoas pudessem se divertir e esquecer seus problemas. Com influência de dance. feitos para as baladas. Eu quero que as pessoas se divirtam com isso. Esqueça os problemas. Esqueçam as crise. Esqueça tudo por um minuto - pelo menos enquanto escutarem as músicas.

—Shakira, falando sobre sua motivação por trás do disco, para a MTV News.[1]

She Wolf é principalmente um álbum de electropop, que combina influências de estilos musicais de vários países e regiões, como África, Colômbia, Índia e Oriente Médio.[1] Shakira denominou o álbum de uma "viagem experimental sonora" e disse que pesquisou música folclórica de diferentes países para "combinar elementos eletrônicos com sons mundiais, pandeiros, clarinetes, música clássica indiana, dancehall, etc."[15] A faixa-título é um exemplo da produção de música eletrônica no álbum e é composto de guitarras de música disco dos anos 70 e um "monte de efeitos robôs".[2] "Did It Again" é uma música de electropop midtempo que contém elementos de samba.[16][17] A influência de músicas do mundo em músicas como "Why Wait" e "Gypsy", a primeira é uma musica de eletro-funk, baseada em sintetizadores com cordas do Oriente Médio, inspiradas em Led Zeppelin, enquanto a última está incluída como alguma coisa mais próxima de música acústica no álbum e "possui instrumentações de bandolim, banjo, sitar e tabla.[18] Faixas como "Long Time" e "Good Stuff" exibem elementos dancehall, eletrônica e pop latino.[2][19] Os críticos encontraram a faixa de eletropop estilizada dos anos 80 "Men in This Town", semelhante ao trabalho da banda americana No Doubt.[20] A colaboração de Wyclef Jean em "Spy", uma fusão de música disco e R&B, que é descrita como sensual e brincalhona.[21] Elementos de música rock também estão presentes no álbum, principalmente evidentes na "ruidosa" canção de arena rock "Mon Amour".[20] A faixa de bônus dos EUA "Give It Up To Me", mistura música pop e hip hop com um rap brincalhão de Lil Wayne.[22] Shakira queria ter certeza de que os "objetivos fossem realmente atingidos", as faixas de She Wolf, ficaram de forma "muito grave".[15] Ela revelou que não fazia ideia de como o álbum soaria no fim, descrevendo-o como "parado na frente de uma tela branca", mas admitiu que sabia que queria fazer um álbum com influência eletrônica desde o início.[1]

Uma amostra de 18 segundos do refrão de "She Wolf", um dos principais exemplos da produção de estilo eletrônico no álbum.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

As letras das faixas de She Wolf, de acordo com Shakira, foram escritas numa perspectiva muito feminina.[23] Ela atribuiu isso a sua crescente maturidade, observando "Eu acho que talvez porque eu me sinto mais mulher hoje".[23] Muitas das músicas se concentram em "emoções que uma mulher experimenta quando está apaixonada ou com ciúmes, fantasias, devaneios", que a cantora disse que se baseavam em conversas, com namoradas que estão lutando com suas próprias vidas amorosas.[20] Esta questão aborda de forma prominente a faixa "Men in This Town", na qual Shakira canta sobre a falta de solteiros disponíveis em Los Angeles. A música contém referências aos atores americanos Angelina Jolie e Matt Damon, o último de quem Shakira conheceu pessoalmente em destinos populares como o SkyBar. Jocelyn Vena da MTV, comentou que "Shakira não teve medo de ficar um pouco louca quando chegou a letra de She Wolf".[23] Em uma entrevista com Jim Cantiello, a cantora foi solicitada pelo motivo de letras como "Estou tão feliz que eu deveria ser processada" (na faixa "Long Time"), para o qual Shakira respondeu "Talvez tenha rimado. Não preciso Explicar minhas próprias letras, vocês sabem."[23] Em "Mon Amour", ela deseja que seu ex-namorado e sua nova namorada tenham umas terríveis férias em Paris e sejam comidos vivos por "pulgas francesas". Outros temas que o álbum toca incluem a vida noturna, o sexo e a sedução, em músicas como "Did It Again" e "Spy".[24][25] O crítico da Rolling Stone, Jody Rosen, rotulou este último como "uma meditação sobre a masturbação".[26]

Lançamento e promoção[editar | editar código-fonte]

She Wolf foi lançado em 9 de outubro de 2009, na Alemanha, Áustria, Bélgica, Itália, Irlanda, Holanda e Suíça.[27] No resto da Europa e América Latina, o álbum foi lançado em 12 de outubro, com lançamentos seguidos na Espanha, no Japão e na Austrália.[27] Ele estava programado para ser lançado em 13 de outubro nos Estados Unidos, mas foi adiado e foi lançado em 23 de novembro.[27][28] Produzida por Timbaland a faixa "Give It Up to Me" na lista de faixas da versão dos EUA do álbum.[29] Em 2010, She Wolf foi reeditado como "Loba" em países hispânicos e apresentou remixes adicionais das músicas de língua espanhola no álbum original.[30]

Singles[editar | editar código-fonte]

Shakira performando o single "She Wolf", durante a série de shows da The Sun Comes Out World Tour.

A faixa-título "She Wolf", foi lançada como single principal do álbum em 10 de julho de 2009.[31][32] Foi bem recebido por críticos de música, que elogiaram suas influências de discotecas e letras incomuns.[33][34] Comercialmente, a música foi um sucesso e entrou no top 10 de países como Bélgica,[35] Itália,[36] Alemanha,[37] Espanha[38] e Reino Unido.[39] Nos Estados Unidos, atingiu o número 11 no Billboard Hot 100[40] e no número um no Billboard Hot Dance Club Songs.[41] "Loba", a versão em espanhol da música, alcançou o número um nas paradas da Billboard Hot Latin Songs[42] and Tropical Songs charts.[43] Um videoclipe de acompanhamento foi dirigido para a música de Jake Nava, e apresenta Shakira dançando em vários ambientes como uma caverna vermelha e uma gaiola de ouro.[44]

"Did It Again" foi lançado como o segundo single do álbum em todo o mundo em 16 de outubro de 2009, excluindo os Estados Unidos, onde foi substituído por "Give It Up to Me".[45][46] A música foi recebida com críticas positivas dos críticos de música e foi elogiada por suas composições expressivas.[47][48] Comercialmente, a música foi moderadamente bem sucedida e entrando no top 20 de vários países.[49] Nos Estados Unidos, "Did It Again" atingiu o primeiro lugar na Billboard Hot Dance Club Songs.[50] A versão em espanhol da música "Made It Done" alcançou o número seis no quadro da Billboard Hot Latin Songs chart[42] e no número 11 no quadro da Billboard Tropical Songs.[43] Um videoclipe de acompanhamento para a música foi dirigido por Sophie Muller e apresenta Shakira lutando contra um homem em um quarto.[51]

"Give It Up to Me", que apresenta vocais do rapper americano Lil Wayne, foi lançado como o terceiro single do álbum. Foi lançado oficialmente apenas nos Estados Unidos, em 26 de outubro de 2009.[46][52] A música recebeu críticas favoráveis ​​dos críticos de música e foi apreciada pela sua produção. Chegando no número 29 no Billboard Hot 100[40] e no número 23 nas paradas de Canções pop.[53] Um videoclipe de acompanhamento para a música foi dirigido por Sophie Muller e apresenta cenas de Shakira e Lil Wayne intercalado entre as cenas da cantora dançando.[54]

"Gypsy" foi lançado como o quarto e último single do álbum em 26 de março de 2010.[55] A música gerou uma resposta positiva dos críticos de música, muitos dos quais elogiaram sua produção de estilo acústico.[18][56] Comercialmente, o single foi um sucesso e entrou no top 10 em países como Alemanha,[57] México[58] e Espanha.[59] "Gypsy" alcançou o número 65 na parada da Billboard Hot 100 chart,[40] enquanto a versão em espanhol da música "Gypsy", atingiu o pico de sexto lugar na parada da Billboard Hot Latin Songs. Um videoclipe de acompanhamento para a música, dirigido por Jaume de Laiguana, contem a presença do tenista profissional espanhol Rafael Nadal, interpretando o namorado da cantora.[60]

Turnê[editar | editar código-fonte]

Shakira apresentando "She Wolf" durante o All-Star Game da NBA de 2010.

Shakira embarcou na The Sun Comes Out World Tour no final de 2010, para promover She Wolf junto com seu nono álbum de estúdio Sale el Sol. O site oficial da Shakira anunciou pela primeira vez os três locais iniciais da parte norte-americana da turnê em 3 de maio de 2010,[61][62] e posteriormente, 22 locais a mais foram incluídos.[63][64][65][66] Após um show especial de pré-lançamento da turnê realizado em Montreal, Canadá, em 2 de agosto de 2010,[67] a parte norte-americana da turnê começou em Uncasville, Connecticut, em 17 de setembro, e encerrou-se em Rosemont, Illinois, em 29 de outubro de 2010.[63] As datas iniciais para a etapa européia da turnê foram anunciadas em 28 de junho de 2010,[68] e posteriormente, 22 outros shows foram adicionados. A etapa européia da turnê foi planejada para começar em Lyon, França, em 16 de novembro e terminou em Londres, Inglaterra, em 20 de dezembro de 2010.[69][70] Os bilhetes para as datas iniciais da parte européia foram logo esgotados e Shakira estendeu a turnê em 2011, começando por anunciar o show em Paris, França; Locais em países como Croácia, Rússia, Espanha e Suíça foram adicionados em breve.[71][72] A etapa latino-americana da turnê foi uma parte do Pop Festival, que foi anunciado como uma iniciativa para trazer estrelas da música internacional para a América Latina. As primeiras datas de turnê para a parte foram anunciadas em 3 de dezembro de 2010,[73] e em seguida, shows em países como Argentina, Brasil, Colômbia e México foram adicionados às novas datas da turnê.

A faixa-título, "Why Wait" e "Gypsy" foram as únicas músicas de She Wolf a serem incluídas no set-list da turnê.[74] O palco foi moldado como a letra "T" para permitir que a quantidade máxima de telespectadores vejam Shakira facilmente.[75] Uma grande tela estava projetada atrás do palco, em que foram projetadas várias imagens, projetadas pela agência de entretenimento Loyalkaspar.[76] Para o desempenho, a cantora usava principalmente um top de malha cor de ouro e uma calça de couro apertada.[77] Outros atuais que Shakira usou durante os shows de shows incluíram um vestido rosa com capuz,[78] uma saia de flamenco[75] e um vestido azul plumoso.[79]

As apresentações do shows foram bem recebidos pelos críticos, muitos dos quais elogiaram o carisma de Shakira exibido durante os espetaculos. Comercialmente, a turnê foi um sucesso. Classificou-se no número 40 na lista de "Top 50 North American Tours" da Pollstar, de 2010, que arrecadou um total de US$ 16,9 milhões no continente, com vendas totais de ingressos no valor de 524.723. Na América do Norte, a turnê vendeu uma média de 9.335 ingressos e um total de 205.271 ingressos.[80] A turnê foi um sucesso maior em todo o mundo, classificando-se no número 20 no "Top 25 Worldwide Tours" da Pollstar 2011, com um total bruto de US$ 53,2 milhões e vendas de ingressos no valor de 692,064.[81] Um álbum ao vivo do show realizado no Palais omnisports de Paris-Bercy em Paris, na França, foi lançado como Live from Paris, em 5 de dezembro de 2011.[82]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.[24]
Billboard 60/100[18]
The Daily Telegraph 3 de 5 estrelas.[83]
Entertainment Weekly (A—)[84]
The Guardian 3 de 5 estrelas.[85]
MusicOMH 4 de 5 estrelas.[86]
The New York Times Desfavorável[87]
The Observer 4 de 5 estrelas.[88]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[26]
Slant 3 de 5 estrelas.[2]

Na Metacritic, que atribui uma classificação normalizada de 100, das críticas dos críticos mainstream, She Wolf recebeu uma pontuação média de 72 com base em 15 comentários, indicando "revisões em sua maioria favorável".[89] Stephen Thomas Erlewine da AllMusic, deu ao álbum uma revisão muito positiva e concluiu que She Wolf é uma "celebração de toda a estranha sensualidade que sai à noite".[24] Simon Vozick-Levinson, da Entertainment Weekly, elogiou a produção e a música do álbum, chamando o álbum de "uma das dinâmicas de dança de piso mais invulgarmente eficaz, que você provavelmente encontrará durante todo o ano".[84] David Balls da Digital Spy, elogiou a habilidade de Shakira de "misturar a influência eclética de suas influências, em uma coleção de músicas escuras e coesas", mas também observou que alguns fãs podem ficar decepcionados com o fato de que "She Wolf dos lançamentos pop-latinos de Shakira, em favor de um som que atrairá as estações de rádio em todo o mundo ".[31] Neil McCormick do The Daily Telegraph, elogiou a inventividade de Shakira no álbum e resumiu a revisão dizendo que "elementos incongruentes só aumentam a perfeição do She Wolf de Shakira".[83] Michael Cragg da MusicOMH, destacou as faixas produzidas por The Neptunes como o melhor do álbum, e também observou que são "músicas dizem muito sobre Shakira e não são apenas músicas produzidas por The Neptunes".[86] Johnny Davis do The Observer, marcou o álbum como "incrivelmente brilhante", enquanto Mike Diver da BBC Music, achava que era "talvez o álbum pop mais diversificado de 2009".[90] Jody Rosen, da Rolling Stone, também foi positivo em relação ao álbum e chamou Shakira de "encantadora" - a estrela do mundo que você pode abraçar".[26] Joey Guerra da Seattle Post-Intelligencer, deu ao álbum uma crítica muito positiva, elogiando a exploração da música mundial de Shakira e sua experimentação, dizendo que "todas as músicas vão para lugares completamente inesperados, passando de um brilho perfeitamente comercial ao pop vanguardista".[91] Ele também elogiou a produção do Neptune, chamando-o de o lançãmento mais atraente e consistente de "Shakira desde o Dónde están los ladrones? de 1998" e concluiu que "Shakira criou alguns dos mais maravilhosos lançamentos do ano passado".[91] Além disso, a crítica sentiu que Shakira não havia abandonado completamente suas raízes musicais e comentou: "os rumores da identidade latente desaparecendo de Shakira têm sido grosseiramente exagerados".[91]

Ayala Ben-Yehuda da Billboard, observou positivamente que o álbum era "certamente mais aventureiro do que qualquer coisa de já antes lançada", mas sentiu que sua execução parecia um "pouco forçada".[18] Ela destacou as faixas "Gypsy" e "Why Wait" como destaques do álbum.[18] Sal Cinquemani da Slant Magazine, pensou que "ela (Shakira) ficou muito bem ao som (eletro-pop)", mas sentiu que o álbum tinha um "problema de identidade".[2] Ben Ratliff, do The New York Times, deu uma crítica negativa e criticou as produções da Neptunes.[87] Eu concluí a revisão dizendo que "não deveria haver uma edição americana de Shakira: você apenas a leva, em toda a sua maldade, ou a deixa".[87]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Ela Wolf foi incluída nas listas de "Álbuns favoritos" do ano de fim de ano do AllMusic,[92] "Álbuns Pop favoritos"[93] e "Álbuns favoritos".[94] Na cerimônia de premiação Premios Oye!, o álbum recebeu uma indicação na categoria "Álbum espanhol do ano".[95][96] Na cerimônia de premiação Shock 2010, foi nomeado "Álbum do Ano".[97] Shakira foi indicada a "Best International Female Solo Artist" no Brit Awards de 2010; Foi sua segunda indicação para o prêmio.[98]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

She Wolf alcançou sucesso comercial internacional. Na Áustria, o álbum entrou e alcançou o número quatro da Ö3 Austria Top 40, ficando no quadro por um total de 15 semanas.[99] Depois de estrear no número sete na Lista de álbuns franceses, She Wolf seguiu na parada por um total de 79 semanas.[100] O Syndicat National de l'Édition Phonographique (SNEP) certificou o álbum de ouro pelas vendas de 50.000 cópias.[101][102] She Wolf estreou no topo da lista de álbuns irlandeses, deslocando o álbum do álbum de Madonna, Celebration, da posição superior.[103] Foi, portanto, certificado de ouro pela Irish Recorded Music Association (IRMA).[104] Na Itália, o álbum entrou no top 20 do FIMI Albums Chart, no número sete e depois alcançou o número um por duas semanas consecutivas.[105] Tornou-se o primeiro álbum de estúdio de Shakira a alcançar o número um no país.[105] Ela permaneceu no quadro por um total de 20 semanas e foi certificado de platina por mais de 60 mil cópias no país.[106] Em Portugal, o álbum estreou fora dos 10 melhores álbuns, mas voltou a inserir o gráfico na posição máxima do número 5.[107] Sua permanência total no gráfico, no entanto, foi curta e durou cinco semanas.[107] She Wolf tornou-se o primeiro álbum de estúdio de Shakira, desde o Laundry Service (2001), a alcançar o número um na lista de álbuns suíços, depois que estreou no primeiro lugar.[108] O álbum apareceu no gráfico por 46 semanas no total.[108] A Federação Internacional de Indústria Fonográfica (IFPI), sendo certificado de ouro, pelas mais de 15.000 unidades comercializadas na Suíça.[109] No Reino Unido, o álbum entrou e chegou ao número quatro no UK Albums Chart[110] e permaneceu por sete semanas dentro do top 40.[111] She Wolf foi certificado de ouro, pela British Phonographic Industry (BPI), por vender mais de 100 mil unidades na região.[112]

A versão em espanhol do álbum, Loba, foi um sucesso na América Latina. Atingiu o número um na tabela de álbuns na Argentina[113] e foi certificado de ouro por vender mais de 20 mil unidades no país.[114] No México, estreou no número um na Lista de Álbuns Mexicanos.[115] O sucesso do álbum no país foi tanto que vendeu mais de 90 mil unidades dentro de uma semana e foi certificado de platina e ouro pela Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas (AMPROFON).[116] Permaneceu no topo da tabela por quatro semanas consecutivas, enquanto a sua permanência total durou 43 semanas.[115] A AMPROFON eventualmente certificou o álbum com dupla platina pelas vendas de 120 mil unidades.[117] Na Espanha, o álbum entrou e chegou ao segundo lugar na Parada de álbuns espanhóis, permanecendo no quadro por um total de 54 semanas.[118] Loba foi certificado de platina pela Productores de Música de España (PROMUSICAE) pelas vendas de 60.000 unidades.[119] Dois meses após o seu lançamento, She Wolf vendeu 1,5 milhão de cópias na Europa e na América Latina.[120] Nos Estados Unidos, She Wolf estreou e atingiu o número 15 no Billboard 200, com vendas de 89 mil unidades.[121][122] O álbum passou um total de 14 semanas no gráfico.[121] O mais fraco desempenho de Shakira em 10 anos[122] e tornou-se seu primeiro álbum de estúdio desde Dónde Están los Ladrones? (1998), a não atingir nem um número dentro do top 10.[123] De acordo com a Nielsen SoundScan, o álbum vendeu 303 mil cópias nos EUA, desde maio de 2010.[124] No gráfico de álbuns digitais, o álbum alcançou o número oito, gastando um total de uma semana no gráfico.[125] Os meios de comunicação creditaram a má performance do álbum no país devido ao envolvimento do Ghost, particularmente sua decisão de último minuto em atrasar o lançamento de "Give It Up to Me" à lista de faixas, "depois que já havia sido terminado e pronto para lançamento."[29] 20 meses depois de sua entrada como presidente da Epic, Ghost foi demitido da gravadora.[29] She Wolf foi o 47º álbum mais vendido do mundo em 2009, de acordo com o IFPI.[126]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Letra Música Produtor(es) Duração
1. "She Wolf"   Shakira Shakira, John Hill, Sam Endicott Shakira, Hill 3:10
2. "Did It Again"   Shakira, Pharrell Williams Shakira, Williams Shakira, The Neptunes 3:13
3. "Long Time"   Shakira, Williams Shakira, Williams Shakira, The Neptunes 2:56
4. "Why Wait"   Shakira, Williams Shakira, Pharrell Williams Shakira, The Neptunes 3:43
5. "Good Stuff"   Shakira, Williams Shakira, Pharrell Williams Shakira, The Neptunes 3:18
6. "Men in This Town"   Shakira Shakira, Hill, Endicott Shakira, Hill 3:36
7. "Gypsy"   Amanda Ghost, Shakira, Ian Dench, Carl Sturken, Evan Rogers Ghost, Shakira, Sturken, Rogers Shakira, Ghost, Lukas Burton, Future Cut 3:18
8. "Spy" (com Wyclef Jean) Shakira, Jean Shakira, Jean Shakira, Jean, Jerry Duplessis 3:27
9. "Mon Amour"   Shakira, Albert Menendez Shakira, Menendez Shakira, Hill 4:06
10. "Lo Hecho Está Hecho"   Shakira, Jorge Drexler Shakira, Williams Shakira, The Neptunes 3:13
11. "Años Luz"   Shakira, Drexler Shakira, Williams Shakira, The Neptunes 3:44
12. "Loba"   Shakira, Drexler Shakira, Hill, Endicott Shakira, Endicott 3:09
Duração total:
40:50

Créditos[editar | editar código-fonte]

Créditos adaptados do Allmusic.[130]

  • Mert Ala → fotografia
  • Michael Brauer → engenharia
  • Lukas Burton → produção
  • Míguel Bustamante → assistência de mixagem
  • Gustavo Celis → engenharia, engenharia de mixagem, engenharia vocal, mixagem vocal
  • Olgui Chirino → vocais
  • Pamela Quinlan → arranjo vocal, vocais
  • Dave Clauss → engenharia
  • Andrew Coleman → arranjamento, edição digital, engenharia
  • Jorge Drexler → letra
  • Jerry Duplessis → produção
  • Future Cut → produção
  • Amanda Ghost → produção
  • Ryan Gilligan → assistente de mixagem
  • Hart Gunther → assistente de engenharia
  • Will Hensley → assistente de mixagem
  • Mario Inchausti → arranjo vocal
  • Wyclef Jean → produção, produção vocal
  • Alladin El Kashef → engenharia
  • Jaume Laiguana → direção de arte, design
  • Michael Larson → assistente de engenharia
  • Alex Leader → engenharia
  • Stephen Marcussen → masterização
  • PJ McGinnis → assistente de engenharia
  • Vlado Meller → masterização
  • Miami Symphonic Strings → arranjos de cordas
  • Walter Murphy → arranjos de cordas
  • The Neptunes → produção
  • Jessica Nolan → supervisor de projeto
  • Dave Pensado → engenharia de mixagem
  • Marcus Piggott → fotografia
  • Ed Rack → engenharia
  • Hossam Ramzy → percussão, arranjos de cordas
  • Andros Rodriguez → edição digital, engenharia, mixagem, engenharia vocal
  • Christina Rodriguez → direção de arte, design
  • Shakira – direção de arte, design, letras, percussão, produção, arranjos de cordas, arranjos vocais, vocais de apoio
  • Jon Secada → arranjo vocal
  • Serge Tsai → engenharia, engenharia vocal
  • Sergio "Sergical" Tsai → engenharia de mixagem
  • Joe Vilicic → engenharia
  • William Villane → assistente de engenharia
  • Lawson White → arranjos de cordas
  • Ed Williams → engenharia vocal
  • Andrew Wuepper → assistente de mixagem

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

Edição Países Data Formato Gravadora
She Wolf ÁustriaÁustria[169] 9 de Outubro de 2009 Edição padrão (CD, digital) Sony Music
Bélgica Bélgica[169]
Alemanha Alemanha
Itália Itália[169]
República da Irlanda Irlanda[169]
Países Baixos Holanda[169]
Suíça Suíça[170]
Nova Zelândia Nova Zelândia[171]
Loba Colômbia Colômbia[172] 10 de Outubro de 2009
She Wolf França França 12 de Outubro de 2009 Jive Epic, Sony Music
Reino Unido Reino Unido[173] Edição padrão (CD, Digital) RCA Records
Edição padrão (CD, Digital)
Dinamarca Dinamarca[174] Edição padrão (CD, Digital) Sony Music
Finlândia Finlândia[175]
Grécia Grécia[176]
Suécia Suécia[177]
Noruega Noruega[169]
Loba México México[178]
Flags of the Union of South American Nations.gif América do Sul[169]
Portugal Portugal[169]
Espanha Espanha[169] 13 de Outubro de 2009
Argentina Argentina
She Wolf Japão Japão[179] 14 de Outubro de 2009 Sony Music Japan
Brasil Brasil 15 de Outubro de 2009 Sony Music
Turquia Turquia[180] 22 de Outubro de 2009
Austrália Austrália[181] 6 de Novembro de 2009
Canadá Canadá[182] 23 de Novembro de 2009
Estados Unidos Estados Unidos[183] Edição especial (CD, Digital) Epic Records
Loba Argentina Argentina[184] 22 de Março de 2010 Sony Music

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Nada es Color de Rosa de Yuridia
Primeira posição na Mexican Albums Chart
12 de Outubro - 9 de Novembro de 2009
Sucedido por
Paraíso Express de Alejandro Sanz
Precedido por
Celebration de Madonna
Primeira posição na Irish Albums Chart
15 de Outubro - 22 de outubro de 2009
Sucedido por
Crazy Love de Michael Bublé
Precedido por
Touch Yello de Yello
Primeira posição na Swiss Albums Chart
15 de Outubro - 22 de Outubro de 2009
Sucedido por
Liebe ist für alle da de Rammstein
Precedido por
Nada es Color de Rosa de Yuridia
Primeira posição na Argentina Albums Chart
16 de Outubro - 7 de Novembro de 2009
Sucedido por
Mercedes Sosa de Mercedes Sosa

Notas

  1. No inglês: "she wolf".

Referências

  1. a b c d Ditzian, Eric (28 de agosto de 2017). «Shakira Says New Album She Wolf Is 'Very Electronic'». MTV. Viacom Media Networks. Consultado em 28 de Setembro de 2013 
  2. a b c d e Cinquemani, Sal (28 de agosto de 2017). «Shakira: She Wolf». Slant Magazine. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  3. a b c d Yehuda, Ayala Ben (16 de setembro de 2009). «Shakira: The 'She Wolf' Billboard Cover Story». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 23 de junho de 2014 
  4. Yehuda, Ayala Ben (4 de maio de 2010). «Shakira Announces U.S. Tour Dates». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 23 de junho de 2014 
  5. Pomerantz, Dorothy (29 de janeiro de 2008). «The Top-Earning Women in Music». Forbes. Consultado em 23 de junho de 2014 
  6. «Shakira Leaves Record Company for Live Nation». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. 2 de junho de 2008. Consultado em 23 de junho de 2014 
  7. Huey, Steve. «Shakira – Biography on Allmusic» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 23 de junho de 2014 
  8. a b c (2009) Créditos do álbum She Wolf por Shakira. Epic Records/Sony Music Latin.
  9. «Can Shakira Conquer the World?: The New Issue of Rolling Stone». Rolling Stone (em inglês). Jann Wenner. 28 de outubro de 2009. Consultado em 23 de junho de 2014 
  10. a b «She Wolf» (em inglês). Shakira.com. Consultado em 23 de junho de 2014 
  11. Balls, David (29 de setembro de 2009). «Shakira explains 'She Wolf' meaning» (em inglês). Digital Spy. Heart Corporation. Consultado em 23 de junho de 2014 
  12. a b «Singer all set to get saucier». Daily Star (em inglês). Northern & Shell. 8 de outubro de 2009. Consultado em 23 de junho de 2014 
  13. Montgomery, James (21 de julho de 2009). «Bravery's Sam Endicott Is Surprised He Co-Wrote Shakira's 'She Wolf' Too» (em inglês). MTV News. Viacom. Consultado em 24 de junho de 2014 
  14. «Wyclef Jean Welcomes Pressure To Top 'Hips Don't Lie' With Shakira» (em inglês). MTV News. Viacom. 6 de agosto de 2009. Consultado em 24 de junho de 2014 
  15. a b «She Wolf». Shakira.com (Archive). Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  16. Hadadi, Roxana (28 de agosto de 2017). «Perfect Kind of Crazy: Shakira, 'She Wolf'». Express. Nash Holdings LLC. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  17. Stacey, Lahmeik (28 de agosto de 2017). «Shakira: She Wolf Review». Yahoo! Voices. Yahoo!. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  18. a b c d e Yehuda, Ayala Ben (28 de agosto de 2017). «Shakira, "She Wolf"». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  19. James Montgomery (28 de agosto de 2017). «Shakira's She Wolf: Global Pop For The Wolf Inside Us All». MTV News. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  20. a b c Levine, Nick; Balls, David (28 de agosto de 2017). «Notes on the new Shakira album». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  21. Alex Young (28 de agosto de 2017). «Shakira – She Wolf». COS. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  22. Jay Lustig (28 de agosto de 2017). «CD review: Shakira is hungry like the wolf». New Jersey On-Line LLC. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  23. a b c d Vena, Jocelyn (28 de agosto de 2017). «'This album has been written from a very feminine perspective,' singer says.». MTV. Viacom Media Networks. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  24. a b c Thomas, Stephen Erlewine. «She Wolf». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  25. Levine, Nick (28 de agosto de 2017). «Shakira: 'Did It Again'». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  26. a b c Rosen, Jody (28 de agosto de 2017). «Shakira». Rolling Stone. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  27. a b c Yehuda, Ayala Ben (28 de agosto de 2017). «Shakira's "She Wolf" Gets Nov. 23 U.S. Release Date». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  28. Maura (28 de agosto de 2017). «Shakira's New Album Needs To Be Let Out Of Its Cage». Idolator. Buzz Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  29. a b c Halperin, Shirley (28 de agosto de 2017). «Who Destroyed Epic Records?». The Hollywood Reporter. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  30. «Loba (Expanded Version)». Amazon.com. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  31. a b Balls, David (28 de agosto de 2017). «Shakira: 'She Wolf'». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  32. «She Wolf- Single». iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  33. Balls, David (28 de agosto de 2017). «Shakira: 'She Wolf'». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  34. Goss, Jonathan (28 de agosto de 2017). «Pop Songs Deconstructed: She Wolf By Shakira». Sabotage Times]]. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  35. «Shakira- She Wolf». Ultratop. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  36. «Shakira- Loba (Song)». Italian Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  37. «Single- Shakira, She Wolf». Charts.de. Media Control. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  38. «Shakira- Loba (Song)». Spanish Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  39. «Shakira». Official Charts Company. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  40. a b c «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  41. «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  42. a b «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  43. a b «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  44. Pickard, Anna (28 de agosto de 2017). «Shakira- She Wolf». The Guardian. Guardian News and Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  45. «Did It Again – Single». iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  46. a b Trent (28 de agosto de 2017). «New Video: Shakira – 'Did It Again'». That Grape Juice. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  47. McAlpine, Fraser (28 de agosto de 2017). «Shakira- Did It Again». BBC Chart Blog. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  48. Sawdey, Evan (28 de agosto de 2017). «Shakira: She Wolf». PopMatters. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  49. «Shakira – Lo Hecho Está Hecho (Song)». Spanish Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  50. «Dance/Club Play Songs». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  51. Montgomery, James (28 de agosto de 2017). «Shakira Explains Her 'Did It Again' Video, Frame By Frame». MTV News. Viacom Media Networks. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  52. «Give It Up To Me (Featuring Lil Wayne)». Amazon.com. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  53. «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  54. «Video: Shakira f/ Lil Wayne – 'Give It Up to Me'». Rap-Up. Rap-Up, LLC. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  55. «Shakira- Gypsy (Song)». Spanish Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  56. Copsey, Robert (28 de agosto de 2017). «Shakira: 'Gypsy'». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  57. «Single- Shakira Gypsy». Charts.de. Media Control Charts. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  58. «Shakira alcanza la cima con su 'Gitana'» (em Spanish). Esmas.com. Televisa. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  59. «Shakira- Gypsy (Song)». Spanish Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  60. Newton, Penny (28 de agosto de 2017). «Be The First To See Shakira's Sexy New Video Gypsy @ 10pm Tonight». MTV. Viacom Media Networks. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  61. «Global tour announced- kicking off in America!». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  62. España, Valentina (28 de agosto de 2017). «Shakira Announces World Tour Dates». Terra Networks. Telefónica. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  63. a b «Four more shows announced!». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  64. «Orlando show announced». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  65. «Second El Paso show announced». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  66. «Santa Barbara show announced». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  67. «Special Montreal preview show announced». Shakira.com ESPAÑOL. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  68. «Shakira Announces European Tour». Shakira.com ESPAÑOL. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  69. «Shakira's "Sale El Sol" and New European tour dates». MTV. Viacom Media Networks. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  70. «Shakira announces autumn European tour dates». The Independent. Independent Print Limited. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  71. «Sun Comes Out tour extended into 2011». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  72. «European tour update- Russian shows added». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  73. «Latin America tour announced». Shakira.com (Archive). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  74. Stingley, Mick (28 de agosto de 2017). «Shakira – Concert Review». The Hollywood Reporter. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  75. a b Betancourt, Isabel (28 de agosto de 2017). «Shakira's The "Sun Comes Out" Tour Shinned on Florida Fans Saturday». TheCelebrityCafe.com. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  76. «Loyalkaspar Creates Visuals For Shakira's Sale El Sol World Tour». CG Today. Cinimatiq Filmserves. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  77. Moss, Rebecca (28 de agosto de 2017). «Best looks: Shakira». Elle. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  78. Mathews, Terry (28 de agosto de 2017). «Shakira lights up American Airlines Center with Sale El Sol tour». The Sulphur Springs News-Telegram. Echo Publishing Company. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  79. Simpson, Dave (28 de agosto de 2017). «Shakira – review». The Guardian. Guardian Media Group. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  80. «Top 50 North American Tours» (PDF). Pollstar. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  81. «Top 25 Worldwide Tours» (PDF). Pollstar. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original (PDF) em 28 de agosto de 2017 
  82. Erlewine, Stephen Thomas. «Live from Paris- Shakira». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  83. a b McCormick, Neil (28 de agosto de 2017). «Shakira – She Wolf, CD review». The Daily Telegraph. Telegraph Media Group. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  84. a b Levinson, Simon Vozick (28 de agosto de 2017). «She Wolf (2009». Entertainment Weekly. Time Inc. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  85. Sullivan, Caroline (28 de agosto de 2017). «Shakira: She Wolf». The Guardian. Guardian Media Group. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  86. a b Cragg, Michael (28 de agosto de 2017). «Shakira- She Wolf». MusicOMH. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  87. a b c Ratliff, Ben (28 de agosto de 2017). «New CDs». NYT. The New York Times Company. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  88. Davis, Johnny (28 de agosto de 2017). «Pop review: Shakira, She Wolf». The Observer. Guardian Media Group. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  89. «She Wolf- Shakira». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  90. Diver, Mike (28 de agosto de 2017). «Shakira She Wolf Review». BBC Music. BBC. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  91. a b c Guerra, Joey (28 de agosto de 2017). «Shakira's 'She-Wolf' a weird, wildly fun album». Seattle Post-Intelligencer. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  92. «AllMusic's Favorite Albums of 2009». AllMusic. Rovi Corporation. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  93. «AllMusic's Favorite Latin Albums of 2009». AllMusic. Rovi Corporation. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  94. «AllMusic's Favorite Pop Albums of 2009». AllMusic. Rovi Corporation. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  95. «Alejandro Fernández arrasa con nominaciones a los Premios Oye! 2010» (em Spanish). Informador.com.mx. Unión Editorialista, S.A. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  96. «Nominados a Premios Oye» (em Spanish). Pop Joven. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  97. «Lista completa de los nominados a los Premios Shock 2010». Estereofonica (em Spanish). 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  98. «Brit Awards nominations 2010: full list». The Telegraph. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  99. «Shakira- She Wolf (Album)» (em German). Austrian Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  100. «Shakira- She Wolf (Album)» (em French). Les Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  101. «Les disques d'or» (em French). Syndicat National de l'Édition Phonographique (SNEP). Consultado em 28 de agosto de 2017 
  102. «Les Certifications :» (em French). InfoDisc. Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  103. «Irish Music Charts Archive». GfK Group. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  104. «2009 Certification Awards». The Irish Charts. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  105. a b «Shakira- She Wolf (Album)». Italian Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  106. «Archivio» (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana (FIMI). Consultado em 28 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  107. a b «Shakira- She Wolf (Album)». Portuguese Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  108. a b «Shakira- She Wolf» (em German). Swiss Charts. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  109. «Awards 2009» (em German). Swiss Charts. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  110. «2009 Top 40 Official Albums Chart UK Archive». =Official Charts. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  111. «Shakira». Official Charts. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  112. «Certified Awards» (Enter She Wolf in Keywords, select Title in Search by:, Album in By format:, tick Exact match and then click on Search ). BPI. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  113. «Los discos de El Barrio y David Bisbal, los más vendidos en España». El Economista (em Spanish). Ecoprensas S.A. 28 de agosto de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  114. a b c d «Discos de Shakira alcanzan amplia popularidad en Latinoamérica» (em Spanish). La Voz Del Sandinismo. 22 de outubro de 2009. Consultado em 21 de junho de 2014 
  115. a b «Shakira- Loba (Album)» (em Spanish). Mexican Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  116. a b «Mexican Albums Chart"]» (PDF). Consultado em 28 de janeiro de 2010 
  117. «Certificaciones 2009». AMPROFON. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  118. «Shakira- Loba (Album)» (em Spanish). Spanish Charts. Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  119. a b «Top 50 Albumes 2009» (PDF) (em Spanish). PROMUSICAE. Consultado em 28 de agosto de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 28 de agosto de 2017 
  120. Levine, Nick (28 de agosto de 2017). «New Shakira single title revealed». Digital Spy. Hearst Magazines UK. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  121. a b «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  122. a b Goodman, Dean (28 de agosto de 2017). «Shakira's new album 'She Wolf' lacks bite». Reuters. Thomson Reuters. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  123. «Shakira- Chart History (Billboard 200)». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  124. Huey, Steve. «Shakira». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  125. «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  126. «Global Top 50 Best Selling Albums 2009» (PDF). IFPI. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  127. «Sony Music Online Japan : シャキーラ» (em inglês). Sony Music Japan. Consultado em 24 de junho de 2014 
  128. «Loba (Bonus Track Version)» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 24 de junho de 2014 
  129. a b «She Wolf (Deluxe Version)». iTunes. Consultado em 14 de Outubro de 2012 
  130. «She Wolf». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 30 de junho de 2014 
  131. «Representando a la Industria Argentina de la Música». CAPIF. Consultado em 29 de outubro de 2009 
  132. «Shakira discography in Austriancharts». IFPI. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  133. a b c «Shakira — She Wolf». ultratop.be. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  134. «CD - TOP 20 Semanal». ABPD. Consultado em 27 de Fevereiro de 2010 
  135. a b Up for DiscussionPost Comment. «She Wolf - Shakira». Billboard.com. Consultado em 7 de dezembro de 2009 
  136. Steffen Hung. «Shakira — She Wolf». dutchcharts.nl. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  137. «Shakira's "She Wolf" Gets Nov. 23 U.S. Release Date». Billboard.biz. Consultado em 22 de outubro de 2009 
  138. Steffen Hung. «Shakira — She Wolf». finnishcharts.com. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  139. «Disque en France». Disque en France. 18 de outubro de 2009. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  140. «Robbie Williams lässt Konkurrenz keine Chance — media control». Media-control.de. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  141. «Hungarian Albums Chart». Mahasz.hu. Consultado em 2 de dezembro de 2009 
  142. «Chart Track». Chart Track. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  143. «アルバム 週間ランキング-ORICON STYLE ランキング». Oricon.co.jp. 30 de abril de 2008. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  144. Steffen Hung (21 de fevereiro de 2007). «Shakira — Loba». mexicancharts.com. Consultado em 29 de outubro de 2009 
  145. «IFPI Norsk platebransje». Ifpi.no. Consultado em 22 de outubro de 2009 
  146. «SHAKIRA - LOBA (ALBUM)». spanishcharts.com. Consultado em 27 de novembro de 2009 
  147. Steffen Hung. «Shakira — She Wolf». swedishcharts.com. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  148. Steffen Hung. «Shakira — She Wolf». hitparade.ch. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  149. «Radio 1 - BBC Radio 1's Chart Show with Reggie Yates — The Official UK Top 40 Albums Chart». BBC. 27 de julho de 2009. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  150. «Ranking Anual de Audio 2009» (em Spanish). CAPIF. Consultado em 30 de novembro de 2009. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2009 
  151. «Classement Albums – année 2009» (em French). SNEP. Consultado em 30 de novembro de 2009. Arquivado do original em 30 de novembro de 2009 
  152. «Swiss Year- End Charts 2009» (em German). Swiss Charts. Hung Medien. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  153. «Top 100 Artisti» (ZIP and PDF) (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  154. «Top 50 Albumes 2010» (PDF) (em Spanish). PROMUSICAE. Consultado em 30 de novembro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 30 de novembro de 2009 
  155. «Swiss Year- End Charts 2010» (em German). Swiss Charts. Hung Medien. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  156. «Shakira- Chart History». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  157. «Discos de Oro y Platino». BVMI. CAPIF. 1 de outubro de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  158. «Busqueda de Certificados - Discos de Oro y Platino». Argentine Chamber of Phonograms and Videograms Producers (em (em espanhol)). CAPIF. 1 de outubro de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  159. «IFPI Middle East Awards – 2009» (em French). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 26 de janeiro de 2010 
  160. «TOP 100 ALBUMES» (PDF) (em spanish). Promusicae. Consultado em 30 de janeiro de 2010 
  161. «Les Disques d'Or 2009» (em French). Disqueenfrance. Consultado em 26 de janeiro de 2010 
  162. «ΧΡΥΣΟ ALBUM» (em Greek). Sony Music Greece. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  163. «Google Translation» (em (em francês)). Translate.google.fr. Consultado em 30 de outubro de 2009 
  164. «Adatbázis – Arany- és platinalemezek – 2010» (PDF). FIMI. Consultado em 1 de outubro de 2009 
  165. «Irish album certifications – Shakira – She Wolf» (PDF). IRMA. Consultado em 1 de outubro de 2009 
  166. «FIMI certifications» (PDF). FIMI. Consultado em 1 de outubro de 2009 
  167. «Złote płyty» (PDF) (em polish). ZPAV. Consultado em 27 de novembro de 2009 
  168. «SWISS CHARTS - ALBUMS TOP 100 - 03.01.2010». Swisscharts. Consultado em 30 de dezembro de 2009 
  169. a b c d e f g h i «> Shakira's Official Website. Sign up for email updates!». Shakira.com. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  170. Citydisc.ch "She Wolf" release date, 12 September 2009
  171. Steffen Hung. «Shakira - She Wolf». charts.org.nz. Consultado em 31 de dezembro de 2009 
  172. «Tower Records,LOBA,SHAKIRA,POP». Towerrecords.com.co. Consultado em 4 de novembro de 2009 
  173. «(UK) : Shakira — She Wolf : CD — Free Delivery». Play.com. Consultado em 11 de setembro de 2009 
  174. «She Wolf — Shakira — Musik — CDON.COM». Cdon.dk. Consultado em 11 de setembro de 2009 
  175. «She Wolf — Shakira — Musiikki — CDON.COM». Cdon.fi. Consultado em 11 de setembro de 2009 
  176. «SHE WOLF» (em Greek). musical.gr. Consultado em 31 de outubro de 2009 
  177. «She Wolf — Shakira — Musik — CDON.COM». Cdon.se. Consultado em 11 de setembro de 2009 
  178. «Mixup Music Store». Mixup.com.mx. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  179. HMV JP "She Wolf" release date, 7 September 2009
  180. «dr.com.tr». Dr.com.tr. Consultado em 21 de outubro de 2009 
  181. «Shakira — She Wolf Cd». CD Online. Consultado em 30 de outubro de 2009 
  182. «music, dvd, videogames, MP3 digital downloads». hmv.ca. Consultado em 18 de dezembro de 2009 
  183. «> Shakira's Official Website. Sign up for email updates!». Shakira.com. Consultado em 22 de outubro de 2009 
  184. «Sony Music Argentina corfirms a "Loba" special release (in spanish)» 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Shakira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.