Sheila Copps

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sheila Copps
Nascimento 27 de novembro de 1952 (68 anos)
Hamilton
Residência Hamilton
Cidadania Canadá
Alma mater Universidade McMaster, Universidade do Oeste de Ontário
Ocupação jornalista, política, autobiógrafo, escritora
Prêmios Oficial da Ordem do Canadá, Ordem do Mérito Cultural
Página oficial
http://sheilacopps.ca/

Sheila Copps (Hamilton, 27 de novembro de 1952), é uma jornalista e ex-política canadense, ex-vice-primeira-ministra do país.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Copps é filha do ex-prefeito de Hamilton, Vic Copps. Formou-se pela Universidade de Western Ontario e trabalhou como jornalista em Hamilton e Ottawa.[1]

Concorreu sem sucesso a uma cadeira no parlamento estadual Ontário, em 1977; ela então trabalhou como assessora de Stuart Smith, líder do Partido Liberal. Foi finalmente eleita em 1981 e no ano seguinte falhou em tentar a liderança Liberal. Quando era deputada provincial e tinha vinte e oito anos sofreu assédio por um colega parlamentar.[1]


Em 1984 concorreu de modo vitorioso a uma vaga na Câmara dos Comuns, contra a onda conservadora que então se verificava, de forma agressiva no período. Em 1986 publicou sua primeira autobiografia intitulada "Nobody's Baby" - o título vem justamente de sua resposta dada no parlamento ao então ministro John Crosbie que lhe dissera "Apenas se acalme, bebê" ao que ela retrucara: "eu não sou o bebê de ninguém".[1]

Em 1990 candidatou-se a liderança do partido, que perdeu. Em 1993 foi eleita membro do governo liberal e foi nomeada vice-primeira-ministra e ministra do meio-ambiente. Renunciou ao cargo no gabinete e, reeleita em 1997, foi nomeada ministra do patrimônio. Novamente eleita em 2000, mais uma vez perdeu a candidatura à liderança.[1]

Afastou-se da política, trabalhando como colunista e apresentadora de rádio, e publicando nova autobiografia em 2004, chamada "Worth Fighting For". Ainda tentou um retorno em 2012 candidatando-se à presidência do Partido Liberal em 2012 mas, perdendo, anunciou seu desligamento definitivo da política.

Vive em Ottawa com o marido, Austin Thorne.[1]

Referências

  1. a b c d e «Sheila Copps: I was raped and sexually assaulted». CBC. 10 de novembro de 2014. Consultado em 16 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 7 de maio de 2019