Shona (povo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shona
()
Xamã médico Shona
População total

14,000,000 [1]

Regiões com população significativa
Zimbabwe
Moçambique
Línguas
Shona, Inglês, Português
Religiões
Cristianismo, outras
Grupos étnicos relacionados
Lemba, Ndebele

Shona ou Xonas são um grupo de povos de línguas bantas que habitam o Zimbábue, a norte do rio Lundi, e no sul de Moçambique. Foram notáveis por suas peças de ferro, cerâmica e música, dentre os quais podem ser destacados os zezuru, karanga, manyika, tonga-korekore e ndau. Com numeração cerca de nove milhões de pessoas, que falam uma série de dialetos relacionados cuja forma normalizada é também conhecida como Shona (Bantu).

Um pequeno grupo de imigrantes falando Shona dos anos 1800 também vivem na Zâmbia, no vale do rio Zambeze, na área de Chieftainess Chiawa.

O Shona era tradicionalmente agrícola cultivando feijão, amendoim, milho, abóboras, e batata doce.

Clãs[editar | editar código-fonte]

Os cinco principais clãs são:

  • Karanga
  • Zezuru
  • Manyika
  • Ndau
  • Korekore

Política[editar | editar código-fonte]

Robert Mugabe é Zezuru. O Karanga proveu a maior parte das forças de luta e líderes militares que lutaram em ZANLA na Guerra de Bush.

ZANLA foi essencialmente Shona na composição, enquanto o grupo rival ZIPRA foi traçado do Ndebele grupo étnico, que é separado de, embora relacionado a, Shona.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]