Shriners

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Parte de uma série de artigos sobre
Maçonaria
Maçom
Artigos principais

Maçonaria · Loja Maçônica · Templo maçônico · Grande Loja · Grande Oriente · Venerável Mestre · Graus maçônicos · Loja de Perfeição

História

História da Maçonaria · Manuscritos Maçônicos · Constituição de Anderson ·CLIPSAS · SIMPA · União Maçónica Internacional CATENA · C.I.MA.S.

Escocês Antigo e Aceito · York · Moderno · Schröder · Escocês Retificado · Adonhiramita · Emulation · Brasileiro · Memphis-Misraim

Shriners International, antigamente conhecido como Ancient Arabic Order of the Nobles of the Mystic Shrine (A.A.O.N.M.S.) ("Antiga Ordem Árabe dos Nobres do Santuário Místico"), popularmente conhecido como Shriners, é uma organização ligada à Maçonaria. É conhecida por manter hospitais para crianças (Shriners Hospitals for Children). Seus membros usam um fez vermelho.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1870, um grupo de maçons se reunia com frequência para refeições no Knickerbocker Cottage, na Sexta Avenida, em Nova York. Em uma mesa especial no segundo andar, um grupo tido como particularmente divertido reunia-se regularmente. Entre estes, o doutor em medicina Walter M. Fleming e o ator William J. Florence. O grupo frequentemente falava sobre começar uma nova fraternidade de maçons centrada na diversão e na comunhão. Fleming e Florence levaram essa ideia a sério.

Bill Florence tinha participado de uma turnê na França e tinha sido convidado para uma festa dada por um diplomata árabe. O estilo exótico, sabores e música da festa de temática árabe o inspiraram a sugerir este como um tema para a nova fraternidade. Walter Fleming, um maçom dedicado, construiu, sobre as ideias de Florence, o ritual, o emblema e os paramentos. Formulou uma saudação e declarou que os membros usariam o fez vermelho.

A primeira reunião do Mecca Temple em New York, o primeiro templo (capítulo), estabelecido nos Estados Unidos, foi realizada em 26 setembro de 1872. Fleming foi o primeiro Soberano (Imperial Potentate).[1]

Membros[editar | editar código-fonte]

Apesar de seu tema, não está ligada ao Islã. É uma fraternidade masculina, ao invés de uma religião ou grupo religioso. Sua única exigência religiosa é indireta: todos os Shriners devem ser maçons, e a Maçonaria prevê que estes devem professar a crença em um Ser Supremo. Para minimizar a confusão com religião, o uso das palavras "templo" e "mesquita" para descrever os edifícios Shriners foi substituído pela expressão "Centro Shriner", embora capítulos locais individuais ainda possam ser chamados de "Templos".

Até 2000, antes de ser elegível para a adesão à Ordem, o maçom tinha que completar os graus do Rito Escocês ou do Rito de York da Maçonaria, mas, agora, qualquer Mestre Maçom (3º grau) pode participar desde que preencha uma ficha de adesão, tenha seu nome submetido ao clube ou templo que esteja sendo proposto e seja aprovado pelos demais membros chamados de Nobres Irmãos.

O Shriners conta hoje com mais de 375.000 mestres maçons integrantes, distribuídos em 169 templos, agora chamados de Centers, dos quais 118 destes membros fazem parte do Almas Club de São Paulo, figurando em 53º lugar no ranking da Forbes das 100 maiores instituições de caridade do mundo.[2]

Foto do ator e shriner Harold Lloyd em 1946, com o fez com o símbolo da organização estampado na frente. Harold se tornaria potentado imperial da organização em 1949.

O Fez[editar | editar código-fonte]

O fez é uma espécie de chapéu que lembra a temática árabe. Serve também como identificação de quem pertença à fraternidade. Muito parecido com o avental usado pelos maçons como um símbolo de sua fraternidade, o fez é usado apenas por Shriners como um símbolo de sua filiação nesta fraternidade original. Hoje, o fez é usado em atividades Shriners, em desfiles e em passeios como uma maneira de divulgar a fraternidade, principalmente nos Estados Unidos.[3]

O Emblema[editar | editar código-fonte]

O emblema na parte frontal do fez, o crescente e cimitarra, é uma parte importante da temática da fraternidade, e é representativa das características incorporadas pela Shriners. A cimitarra representa a espinha dorsal da fraternidade, os seus membros. As duas garras são para a fraternidade Shriners e sua filantropia. A esfinge representa o órgão dirigente do Shriners. A estrela de cinco pontas representa as milhares de crianças ajudadas pela filantropia cada ano. O emblema também carrega a frase latina "Robur et Furor", que significa "Força e Fúria".[4]

Shriners no Brasil[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2009, houve o primeiro contato com a Diretoria dos Shriners International, em Los Angeles, feito pelo Grande Secretário de Relações Exteriores da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul (GLMERGS), Marcos Hans. Os responsáveis pela expansão internacional, o nobre Douglas Maxwell (Imperial Potentate) e o nobre Alan W. Madsen imediatamente deram apoio à formação de um clube no Brasil.

Assim, em maio de 2009, com a ajuda e orientação do Shriners Uruguay (Almas Uruguay Shrine Club), através dos nobres Victor Valverde e Héctor Massiotti, foram iniciados, em Montevidéu, nove brasileiros: dentre eles, Gilberto Moreira Mussi, grão-mestre da GLMERGS, e João Otávio Cézar Lessa, grão-mestre adjunto da GLMERGS. Foram iniciados com missão de organizar o clube no Brasil, expandi-lo e torná-lo dinâmico para que possam cumprir a tarefa à qual os Shriners se propõem desde a sua criação, há um século: auxiliar os necessitados, especialmente as crianças.

No Brasil a primeira Magna Sessão de Iniciação, ocorreu em 21 de Novembro de 2009, com a participação de Maçons dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso.

O Clube Shrine de Cuiabá Mato Grosso, foi o que mais se desenvolveu na América do Sul. Com crescimento vertiginoso os Shriners dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, criam e implantam o Templo Hikmat Shriners, o primeiro da América do Sul, tendo como seu primeiro Potentado o Nobre Shriner Genilto Nogueira que recebeu as honras de Ouro em Houston nos EUA, como o Templo Shriners que mais cresceu no Planeta. Hoje tem como segundo Potentado o Nobre Sir Wesson Pinheiro.[5]

Em março de 2011, foi fundado o Shriners Clube Internacional do Estado de São Paulo, um clube vinculado ao Almas Shriners de Washington DC, em São Paulo, sob a presidência de David Whittemore, tendo sua gestão de 2011 a 2013, quando então assumiu seu segundo presidente, o nobre irmão José Henrique Caldas Vianna que ficou até 2014.

No mesmo ano de 2014, como presidente interino, assumi o Nobre Shriner Alexandre Barros, eleito presidente posteriormente para a gestão do biênio 2015/2017.

Foram, então, criadas as diretorias para auxiliar na gestão do Shriners Clube Internacional do Estado de São Paulo, que hoje pertence ao ALMAS Shriners - "Almas" significa "Diamante" e estão prontos para se tornarem o segundo templo no Brasil, sob a alcunha de AMAL, que significa "Esperança".

Pelo ato de nº 17, de 04/12/2016, foi aceito o pedido de renúncia do Nobre Shriner Cesar Antônio Picolo do cargo de secretário, sendo nomeado como seu substituto, no mesmo ato, o Nobre Shriner Isaque Klarosk.

Em 06/12/2016, através do ato de nº 18, o Nobre Shriner Presidente Alexandre Barros nomeou o Nobre Shriner e Mestre Maçom Leo Cinezi para assumir a diretoria de relações públicas e institucionais, recém criada para ampliar a comunicação institucional do Shriners Clube Internacional do Estado de SP e do Amal Shriners Temple.

Os demais Nobres Shriners nomeados foram: Fernando Henrique de Abreu nomeado como Diretor de Eventos, Manoel de Barros Neto como Grande Secretário de Desenvolvimento, Raul Audi Junior como Grande Secretário de Imagem e Comunicação e, finalmente, João Fábio Giorgia como Presidente da Comissão Oficial de Apresentação.

Pelo trabalho dedicado dos membros desta administração e pela necessidade de avançarem na possibilidade real da primeira edificação Shriners no Brasil, o ato 22/2017 de 18/02/2017 criou a nova Diretoria de Planejamento, nomeando o então Diretor de Relações Públicas, Leo Cinezi, para ocupar a pasta, passando o cargo de Diretor de Relações Públicas para o Nobre Irmão Luiz Paulo Bakhos.

Atendimento e Especialidades Shriners[editar | editar código-fonte]

Os Shriners Hospitals for Childrens

O Shriners é focado e atende gratuitamente crianças de todo mundo, desde que não tenham completado 18 anos, nas seguintes especialidades:

  • Atendimento Ortopédico – serviços médicos e de reabilitação para crianças com deformidades e enfermidades congênitas, problemas decorrentes de lesões ortopédicas e doenças do sistema neuromuscular e ósseo.
  • Atendimento de Queimados – tratamento de lesões por queimadura aguda e não-aguda e cicatrizes decorrentes, juntamente com a reabilitação física e apoio emocional.
  • Lesões Medulares – reabilitação de lesões medulares especialmente para crianças, oferecendo um dos tratamentos mais avançados do país, com toda uma gama de assistência.
  • Lábio Leporino e Fissura Palatina – atendimento coordenado, multidisciplinar abrangente para crianças com esta condição.

Hospitais Shriners[editar | editar código-fonte]

Lista dos hospitais (Shriners Hospitals for Children) pelo mundo

  • Hospitais Shriners para Crianças — Boston – 51 Blossom St. – Boston, MA 02114
  • Hospitais Shriners para Crianças — Canada – 1003 Boulevard Decarie – Montreal, Quebec – Canada H4A 0A9
  • Hospitais Shriners para Crianças — Chicago – 2211 N. Oak Park Ave. – Chicago, IL 60707
  • Hospitais Shriners para Crianças — Cincinnati – 3229 Burnet Ave. – Cincinnati, OH 45229-3095
  • Hospitais Shriners para Crianças — Erie Ambulatory Surgery – Center and Erie Outpatient Specialty Care Center – 1645 West 8th St. – Erie, PA 16505
  • Hospitais Shriners para Crianças — Galveston – 815 Market St. – Galveston, TX 77550-2725
  • Hospitais Shriners para Crianças — Greenville – 950 West Faris Rd. – Greenville, SC 29605
  • Hospitais Shriners para Crianças — Honolulu – 1310 Punahou St. – Honolulu, HI 96826-1099
  • Hospitais Shriners para Crianças — Houston – 6977 Main St. – Houston, TX 77030-3701
  • Hospitais Shriners para Crianças — Lexington – 1900 Richmond Rd. – Lexington, KY 40502-1204
  • Hospitais Shriners para Crianças — Los Angeles – 3160 Geneva St. – Los Angeles, CA 90020-1199
  • Hospitais Shriners para Crianças — Mexico – Av. del Iman No. 257 – Col. Pedregal de Santa Ursula – Deleg. Coyoacan, 04600 – Mexico, D.F.
  • Hospitais Shriners para Crianças — Northern California – 2425 Stockton Blvd. – Sacramento, CA 95817
  • Hospitais Shriners para Crianças — Philadelphia – 3551 N. Broad St. – Philadelphia, PA 19140-4131
  • Hospitais Shriners para Crianças — Portland – 3101 S.W. Sam Jackson Park Rd. – Portland, OR 97239-3009
  • Hospitais Shriners para Crianças — Salt Lake City – Fairfax Road at Virginia St. – Salt Lake City, UT 84103
  • Hospitais Shriners para Crianças — Shreveport – 3100 Samford Ave. – Shreveport, LA 71103
  • Hospitais Shriners para Crianças — Spokane – 911 W. 5th Ave. – Spokane, WA 99204
  • Hospitais Shriners para Crianças — Springfield – 516 Carew St. – Springfield, MA 01104-2396
  • Hospitais Shriners para Crianças — St. Louis – 4400 Clayton Ave. – St. Louis, MO 63110-1624
  • Hospitais Shriners para Crianças — Tampa – 12502 USF Pine Dr. – Tampa, FL 33612-9411
  • Hospitais Shriners para Crianças — Twin Cities – 2025 East River Pkwy. – Minneapolis, MN 55414
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Shriners

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • TIME-LIFE LIVROS. Mistérios do Desconhecido – Seitas Secretas. Rio de Janeiro: Abril Livros, 1992.
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Maçonaria.
  1. http://www.shrinersinternational.org/Shriners/History/Beginnings.aspx
  2. «The 100 Largest U.S. Charities». Forbes (em inglês) 
  3. http://www.shrinersinternational.org/Shriners/History/Fez.aspx
  4. http://www.shrinersinternational.org/Shriners/History/Emblem.aspx
  5. http://www.brasilshriners.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=32&Itemid=46