Sibila Trelawney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sybill Patricia Trelawney
Sibila Patricia Trelawney
Sybill Trelawney.jpg
Dados pessoais
Sexo Feminino
Nascimento 9 de março de 1953 (64 anos)
Cabelo Loiro escuro
Olhos Castanho claro
Família Cassandra Trelawney ; Eric McNolt(falecido)
Dados biográficos
Casa Blason Serdaigle.svg Ravenclaw
Organizações as
quais pertence
Corpo docente de Hogwarts
Na série
Primeira aparição
em livro
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
Primeira aparição
em filme
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
Intérprete Emma Thompson
Personagem da série Harry Potter
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Sybill Patricia Trelawney é a professora de Adivinhação da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, e vive reclusa no topo da torre norte, para não perder a clarevidência. Sibila prevê uma morte horrível para Harry James Potter pelo menos uma vez a cada aula, mas ele e Hermione sabem que ela é uma fraude. No quinto livro/filme da série (Harry Potter e a Ordem da Fênix), a professora quase é expulsa da escola por Dolores Umbridge, mas a ordem da Alta Inquisidora não se concretiza: apenas o diretor (à época, Alvo Dumbledore) pode expulsar professores. Sibila continua a morar no castelo de Hogwarts, embora abandonando o cargo de Mestre de Adivinhação.Sibila estudou em Hogwarts na casa Corvinal junto de Quirinus Quirrell e é uma velha amiga de Dumbledore. Foi chamada para ser a professora responsável pela casa Corvinal, mas ela não aceitou por que tinha muito trabalho e não tinha tempo para ser professora responsável da casa onde ela estudou.

Ela fez duas previsões muito importantes, uma delas conhecida como "A Profecia", que foi realizada no Pub Cabeça de Javali, sendo essas: uma com relação a um menino que nasceria no final do sétimo mês e seria marcado como igual pelo Lorde das Trevas e poderia destruí-lo, e uma no terceiro ano de Harry na escola, predizendo a volta de um fiel servo a seu mestre, que o ajudaria a se reerguer.

Características[editar | editar código-fonte]

Como professora de Adivinhação na Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts desde 1980, tem uma imagem simpática, porém é um pouco desajustada, sua figura é estranha, pois é bem magra e usa óculos enormes que tornam seus olhos grandes demais, se veste de maneira curiosa: sempre envolta em xales e colares de contas de todos os tipos e tamanhos, além de correntes e anéis.E Harry Potter a considera uma charlatã.

Primeiras aparições[editar | editar código-fonte]

Sua primeira aparição na história se passa no terceiro livro/filme da série (Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban) como professora de Adivinhação. Na verdade, a maioria das pessoas acha que a descendente da famosa vidente Cassandra Trelawney é uma fraude. Costuma-se dizer que todos os anos ela prevê que algum aluno vai morrer.

Ver agouros de morte é a maneira que ela gosta de dar boas-vindas a uma nova classe, diz a professora Minerva McGonagall.

Nos primeiros livros, a personagem é relatada como uma enganadora, principalmente pelos alunos insatisfeitos com seus métodos de ensino como analisar borra de café no fundo de uma xícara e sempre estar vendo algo maligno. Alguns confiam muito na capacidade dela, porém a maioria dos alunos acha que ela é uma charlatã. Hermione não tolera as aulas de Adivinhação e detesta a professora, abandonando a matéria.

Entretanto, no quinto livro da série, Alvo Dumbledore, revela informações a Harry Potter a respeito do dom de Sibila para realizar profecias, evidenciando a importância dela dentro de Hogwarts.

A profecia perdida[editar | editar código-fonte]

Trelawney esteve em Hogwarts em 1979 e fez somente duas previsões reais, ambas que envolvem Lorde Voldemort. A primeira previsão era durante a sua entrevista para professora em Hogwarts. Trelawney faz a profecia inconscientemente, num transe profético, recordando apenas sentir-se ligeiramente fraca.

"Aquele com o poder de vencer o Lorde das Trevas se aproxima… nascido dos que o desafiaram três vezes, nascido ao terminar do sétimo mês… e o Lorde das Trevas o marcará como seu igual, mas ele terá um poder que o Lorde das Trevas desconhece… e um dos dois deverá morrer na mão do outro, pois nenhum poderá viver enquanto o outro sobreviver…aquele com o poder de vencer o Lorde das Trevas nascerá quando o sétimo mês terminar…"

Profecias realizadas[editar | editar código-fonte]

No ano de 1979, Alvo foi entrevistar a professora para a cadeira de Adivinhação em Hogwarts. Ele fez isso por educação e em homenagem à grande vidente que fora sua ancestral. Quando praticamente já estava se despedindo, tendo a certeza de que ela não serviria para o cargo, Sibila fez uma profecia verdadeira, a profecia que mudaria o destino de Harry e de todo o mundo bruxo: a criança com o poder de derrotar o Lorde das Trevas nasceria no fim de julho. Essa criança, marcada pelo próprio Lorde das Trevas (como descrito na profecia), acabou sendo Harry Potter.

Duas crianças poderiam ser as ditas-cujas: Harry Potter ou Neville Longbottom. Como Severo Snape, o espião de Voldemort, que estava atrás da porta do quarto onde Dumbledore e Sibila se encontravam, não ouviu a profecia completa, o Lorde das Trevas teve que escolher entre os dois meninos e escolheu aquele de sangue mestiço, assim como ele próprio.

O diretor de Hogwarts, então, ao perceber como essa previsão era importante, resolveu dar o emprego a Sibila. O fato é que ele queria mantê-la por perto, caso ela fizesse alguma outra previsão séria. Na realidade, ela fazia falsas previsões e fingia acreditar que eram verdadeiras.

A segunda previsão verdadeira ela fez em 1994, quando Harry estava para terminar seu terceiro ano em Hogwarts. Ao final do exame do rapaz, Sibila caiu num transe verdadeiro e, com uma voz que não era normal dela, predisse que um dos servos leais de Voldemort escaparia e retornaria a seu mestre: -Vai acontecer hoje à noite… O Lorde das Trevas está sozinho e sem amigos, abandonado pelos seus seguidores. Seu servo esteve acorrentado nos últimos doze anos. Hoje à noite antes da meia-noite… O servo vai se libertar e se juntar a seu mestre. O Lorde das Trevas vai ressurgir, com a ajuda de seu servo, maior e mais terrível do que nunca.Hoje à noite… o servo… vai se juntar… ao seu mestre.

Essa profecia, que só foi ouvida por Harry, se tornou verdadeira na mesma noite, quando Pedro Pettigrew, que como animago viveu sob a forma do rato Perebas de Rony, e todos acreditavam estar morto, foi descoberto e fugiu para junto de seu mestre.

No livro quatro, Harry Potter e o Cálice de Fogo,ela diz a Harry: "Você está preocupado, meu querido minha visão interior transpõe o seu posto corajoso e chega a sua alma perturbada. E lamento dizer que suas preocupações têm fundamento. Vejo tempos difíceis em seu futuro, ai de você… dificílimos… receio que a coisa que você teme no momento [medo de que Lord Voldemort realmente volte] realmente venha a acontecer… e mais cedo do que pensa…

No livro seis, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, ela usa as cartas do baralho para prever a morte de Dumbledore na Torre de Astronomia: A torre atingida pelo raio… Calamidade… Catástrofe.

Permanência em Hogwarts[editar | editar código-fonte]

Trelawney não se recorda de nenhuma dessas profecias e continua a falar as mesmas bobagens sobre o futuro que sempre disse. Quando Dolores Umbridge se torna Alta Inquisitora de Hogwarts em 1995-96 e começa a observar de perto os professores e colocá-los à prova, Sibila não tem como enganar a terrível inquisidora (ela tenta enganá-la com uma profecia semi-falsa, a de que Dolores corre grande perigo, que acaba se tornando realidade). Dolores não acredita na profecia e a demite do cargo de professora.

Ela então foi substituída pelo centauro Firenze pelo resto do ano escolar e seu estado mental piorou bastante. A pedido de Dumbledore ela permaneceu morando no castelo. Depois que Umbridge foi corrida de Hogwarts, Sibila Trelawney permaneceu morando no castelo e dividindo as aulas de Adivinhação com Firenze (que ela detesta e chama de pangaré ou mula velha).

Na verdade, Dumbledore a mantém em Hogwarts, primeiramente para a própria segurança da professora, uma vez que, os Comensais da Morte não têm mais acesso à profecia completa, que foi destruída. Depois, infelizmente, ela se tornou dependente do álcool quando sofreu o choque de ser despedida por Umbridge. Dumbledore se preocupa muito com ela.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde março de 2010).
  • Detesta o centauro Firenze, que foi banido da Floresta Proibida, e com quem agora ela divide as turmas de Adivinhação.
  • Detesta Dolores Umbridge, por tê-la demitido e acusado de ser uma charlatã.
  • Adora beber xerez barato.
  • Usa óculos que aumentam seus olhos.
  • Sua sala de aula é sempre cheia de incensos, o que causa a Harry dores de cabeça.
  • Muitos pensam que não é realmente vidente.
  • Seu patrono é um mico-leão-dourado.