Sibila de Saxe-Coburgo-Gota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sibila
Princesa de Saxe-Coburgo-Gota
Duquesa de Västerbotten
Marido Gustavo Adolfo, Duque de Västerbotten
Descendência Margarida da Suécia
Brígida da Suécia
Desidéria da Suécia
Cristina da Suécia
Carlos XVI Gustavo da Suécia
Casa Saxe-Coburgo-Gota (por nascimento)
Bernadotte (por casamento)
Nome completo
Sibila Calma Maria Alice Batilde Teodora
Nascimento 18 de janeiro de 1908
  Gota, Saxe-Coburgo-Gota, Império Alemão
Morte 28 de novembro de 1972 (64 anos)
  Estocolmo, Suécia
Enterro Cemitério Real, Solna, Suécia
Pai Carlos Eduardo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota
Mãe Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg

Sibila Calma Maria Alice Batilde Teodora (Gota, 18 de janeiro de 1908Estocolmo, 28 de novembro de 1972) foi a esposa do príncipe Gustavo Adolfo, Duque de Västerbotten, e mãe do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia. Era a segunda filha, a primeira menina, de Carlos Eduardo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota, e sua esposa a princesa Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg.

Família[editar | editar código-fonte]

A princesa Sibila Calma Maria Alice Batilde Teodora nasceu como a filha mais velha do príncipe Carlos Eduardo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota, e da princesa Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg. Pelo lado familiar paterno, Sibila era uma bisneta da rainha Vitória do Reino Unido, sendo seu avô o príncipe Leopoldo, Duque de Albany, o quarto filho de Vitória, e da princesa Helena de Waldeck-Pyrmont.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Sibila com o marido e os cinco filhos.

Em 19 de outubro de 1932, Sibila desposou seu primo, o príncipe Gustavo Adolfo, filho mais velho do futuro Gustavo VI Adolfo e de sua primeira esposa, a princesa Margarida de Connaught, uma neta da rainha Vitória. Eles tiveram cinco filhos:

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Sibila ficou viúva em 1947 quando Gustavo Adolfo morreu num acidente de avião no aeroporto de Copenhaga na Dinamarca. O seu filho, Carlos Gustavo, ficou em segundo lugar na linha de sucessão com apenas um ano de idade e tornou-se príncipe-herdeiro aos quatro anos.

Quando a madrasta do seu falecido marido, a rainha Luísa, morreu em 1965, Sibila tornou-se na princesa da Suécia mais importante da corte, tendo um papel importante de apoio ao seu sogro, o rei Gustavo VI Adolfo. Sibila morreu de cancro antes de o filho ascender ao trono.

Encontra-se sepultada em Kungliga begravningsplatsen (Royal Cemetery), Solna, Estocolmo na Suécia.[1]

Títulos, estilos e honras[editar | editar código-fonte]

Brasão de armas da princesa Sibila de Saxe-Coburgo-Gota, Duquesa de Västerbotten
  • 18 de janeiro de 1908 - 28 me março de 1919: Sua Alteza Real a princesa Sibila de Saxe-Coburgo-Gota, Princesa de Reino Unido
  • 28 de março de 1919 - 19 de outubro, 1932: Sua Alteza Real a princesa Sibila de Saxe-Coburgo-Gota
  • 19 de outubro de 1932 - 26 de janeiro de 1947: Sua Alteza Real a princesa Sibila da Suécia, Duquesa de Västerbotten
  • 26 de janeiro de 1947 - 28 de novembro de 1972: Sua Alteza Real a princesa Sibila da Suécia, Duquesa Viúva de Västerbotten

Honras[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Estrangeiras[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sibila de Saxe-Coburgo-Gota

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.