Sidnei Franco da Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Sidnei Franco da Rocha
Prefeito de Franca (SP) Brasil
Período (1 de fevereiro de 1983 a 30 de março de 1987) - (1 de Janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008) e terceiro mandato de (1 janeiro de 2009 até 31 de dezembro de 2012 )
Antecessor(a) ( Por 3 vezes Prefeito de Franca SP)
Vida
Nascimento 22 de agosto de 1943 (71 anos)
Itirapuã, São Paulo
Dados pessoais
Partido PSDB
Profissão radialista, advogado e empresário

Sidnei Franco da Rocha (Itirapuã, 22 de agosto de 1943) é radialista, advogado, político e empresário do setor de comunicação brasileiro, sendo proprietário do Sistema Hertz de Rádio, que compõe as rádios Estúdio 1, Hertz AM e FM, da cidade de Franca.

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Filho de Joaquim Franco da Rocha e Maria do Patrocínio Rocha, a Dona Quita. É casado desde 22 de maio de 1976 com Diva Aparecida Faleiros Franco da Rocha e é pai de Rogério, Davi e Aline. Começou a vida vendendo bananas para ajudar no sustento de sua família, quando chegou a Franca aos nove anos. Aos 21 foi aprovado em um concurso na Rádio Piratininga de Franca, onde começou como operador técnico e, em seguida, repórter policial e politico no ano de 1964, cobrindo a derrubada do Governo João Goulart. Sua proximidade com os meios policiais o fez entrar para a corporação, como escrivão. Formou-se em Direito na Faculdade de Direito de Franca, turma de 1973 e em Estudos Sociais pela Faculdade Francana de Filosofia também em 1973.

O sucesso[editar | editar código-fonte]

O pequeno quadro policial que apresentava na Rotativa no Ar transformou-se no programa Boca no Trombone, sucesso de audiência no início dos anos 1970, em Franca,Em 1978 transferiu-se para a Rádio Franca do Imperador. Transformou-se em fenômeno ao atingir índices superiores a 80% de audiência no Ibope*. Foi presidente da FETANP - Federação de Teatro Amador do Nordeste Paulista, Franca viveu períodos áureos do teatro amador, com a realizações de festivais e montagens de espetáculos teatrais, nos anos 70 surgiram nomes que ainda hoje são destaque no Estado de São Paulo no campo das artes cênicas, como Reginaldo Emídio, José Paschoal Ribeiro, Sérgio Menezes, Maura Mendes, Wagner Voss e Carlos Pinto. Fonte: ICACESP Instituto Cultural de Artes Cênicas do Estado de São Paulo - www.facebook.com/institutoartescenicas e MTAP Museu do Teatro Amador Paulista.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Sidnei Franco da Rocha elegeu-se vereador em 1976 pelo MDB e tornou-se feroz opositor do Partido Arena. O estilo autêntico e revolucionário em seu programa de rádio o ajudou a se eleger prefeito, em 1982, pelo MDB. Governou a cidade a partir de 1º de fevereiro de 1983, num mandato de seis anos.

Presidente da VASP[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter conseguido realizar uma gestão considerada ótima ou boa por 87% dos francanos, segundo pesquisa Datafolha, Sidnei Rocha renunciou à prefeitura de Franca e assumiu a presidência da Vasp no dia 5 de abril de 1987, a Viação Aérea São Paulo S.A. - Deixou o cargo em 22 de dezembro de 1988. Em janeiro de 1989, assume cargo de destaque no SBT, mas permaneceu por apenas 60 dias.

Volta para Franca[editar | editar código-fonte]

Sidnei Rocha volta a Franca em 1989 para assumir definitivamente o controle e a direção das rádios Hertz AM e FM, que havia adquirido em 1985, em uma operação que envolveu sócios da Empresa de Ônibus São José, estes por sua vez que haviam adquirido as emissoras do antigo proprietário, Garcia Netto, em 1983. A compra das emissorasfoi considerada suspeita por opositores políticos. Ao mesmo tempo, assume a direção da Rádio Sociedade, de Uberaba, cujo proprietário é o ex-patrão de Sidnei, Agostinho Galgani da Silva, também proprietário da Rádio Franca do Imperador.

Retorno à política[editar | editar código-fonte]

Antes de voltar definitivamente à política, Sidnei volta a ser candidato a prefeito em 1992. A candidatura de Sidnei naufraga e ele termina a votação com menos de 9 mil votos, na quarta colocação.

Com a alegação de que está preocupado com suas empresas, Sidnei não disputa as eleições de 1996, e volta à campanha em 2000, já filiado ao PPS. Perde para o então prefeito, Gilmar Dominici, do PT, do qual também se torna feroz crítico.

Em 2004, com o slogan "Os bons tempos voltarão", Sidnei se elege prefeito, com 57.914 votos, o que corresponde a 36% dos votos válidos. Assumiu a prefeitura de Franca em 1º de janeiro de 2005, tendo como vice Ary Balieiro, que havia sido seu vice na primeira gestão.

Nas eleições de 2008, foi reeleito prefeito com 110.476 votos e permaneceu no cargo até 31 de dezembro de 2012, terminando com 93,6% de aprovação, segundo o Instituto Data Link.

Cargos públicos exercidos[editar | editar código-fonte]

  • Vice-presidente da Liga Francana Amador de Futebol
  • Assessor de Esportes da Prefeitura de Franca (1972-1975)
  • Vereador em Franca (1976-1982)
  • Prefeito de Franca (1983-87, 2005-2008 e 2009-2012)
  • Presidente da Viação Aérea São Paulo (1987-88)
  • Vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos, atual Confederação Nacional de Municípios
  • Por duas vezes Presidente da FETANP Federação de Teatro Amador do Nordeste Paulista, anos 70.
  • Fundador juntamente com os grandes nomes do Teatro, Do ICACESP Instituto Cultural de Artes Cênicas do Estado de São Paulo.
  • Criador e Presidente por 2 vezes do COMAM ( Consórcio dos Municípios da Alta Mogiana )