Siegmund von Hausegger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Siegmund von Hausegger
Nascimento 16 de agosto de 1872
Graz
Morte 10 de outubro de 1948 (76 anos)
Munique
Cidadania Alemanha
Ocupação maestro, compositor, professor universitário
Siegmund von Hausegger junto de seu pai, Friedrich von Hausegger.

Siegmund von Hausegger (Graz, 16 de agosto de 1872 —- Munique, 10 de Outubro de 1948) foi um maestro e compositor austríaco.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Siegmund nasceu em Graz, filho de Friedrich von Hausegger (1837-1899), um advogado e escritor de música. De acordo com o próprio Siegmund, Friedrich foi "um dos primeiros na Áustria e reconhecer a grandeza do compositor Richard Wagner e esforçou-se ao máximo para propagar sua música e suas ideias".[1] De acordo com uma fote, o jovem von Hausegger fez das dos ideais críticos de seu pai, o seu veículo.[2] Siegmund estudou música inicialmente sob as lições de seu pai, que em suas próprias composições, podiam-se encontrar um certo Wagnerianismo, incluindo missas, óperas e poemas sinfônicos, como também canções e trabalhos para corais.

Aos dezenove anos, von Hausegger compôs uma missa para coro e orquestra que ele descreveu como "minha primeira composição séria".[1] Originalmente composta para ser apresentada em sua faculdade, mas o trabalho mostrou-se demasiadamente difícil para seus amigos e alunos. Seu pai o ajudou a organizar uma apresentação particular para uma plateia convidada. Este evencou marcou a estreia de von Hausegger como maestro e compositor.[1]

Reputação[editar | editar código-fonte]

Ele foi conhecido na Áustria e Alemanha, nos primeiros anos do século XX como umdos maiores talentos depois de Richard Strauss e Gustav Mahler, mas apesar dos vários sucessos antes da Primeira Guerra Mundial, sua música foi sendo esquecida depois que seu estilo cheio de sangue, pós-Wagneriano, foi saindo de moda. Em 1922, o crítico alemão Adolf Weissmann escreveu: "o poema sinfônico de Siegmund von Hausegger é totalmente de Richard Wagner".[3]

Carreira de Maestro[editar | editar código-fonte]

Hausegger conduziu orquestras de muitas cidades da Áustria e Alemanha, incluindo Graz; Munique, onde ele compartilhou a liderança da Orquestra Kaim com Felix Weingartner; Frankfurt (1904-1906); Berlim (Orquestra Blüthner, 1910-1915) e Hamburgo (1910-1920). Após a Primeira Guerra Mundial, ele serviu como maestro da Orquestra Esconcesa, em Glasgow e Edimburgo, antes de retornar a Munique como maestro da Filarmônica de Munique e presidente da Academia de Música de Munique. Em 1920 ele sucedeu Max von Schillings como presidente da Associação Geral de Música Alemã (Allgemeiner Deutscher Musikverein). Ele foi o primeiro maestro a conduzir a Sinfonia nº9 de Anton Bruckner, em sua forma original.

Família[editar | editar código-fonte]

Hausegger foi casado duas vezes. Seu primeiro casamento, em 1902, foi com Hertha Ritter, filha de Franziska Wagner, sobrinha de Richard Wagner e Alexander Ritter, o libretista da ópera Feuersnot de Richard Strauss e, após a morte de Ritter, em 1913, ele casou-se com Helene von Bronsart.

Referências

  1. a b c Green, Janet M; W L Hubbard (ed.) (1908). Musical biographies. Toledo, NY: Irving Squire. pp. 357–359. OCLC 2776127  Article "Hausegger, Siegmund".
  2. As implied by Eckhardt van den Hoogen, liner notes to Classic Produktion Osnabrück cpo 777 237-2.
  3. Adolf Weissmann, The Problems of Modern Music (London: JM Dent, 1925), p. 77. This is an English translation of Die Musik in der Weltkrise (Stuttgart: Deutsche Verlagsanstalt, 1922).