Sigma Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
σ Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 12h 28m 02,4s[1]
Declinação -50° 13′ 50,3″[1]
Magnitude aparente 3,91[1]
Características
Tipo espectral B2V[1]
Cor (U-B) -0,77[1]
Cor (B-V) -0,19[1]
Variabilidade possível β Cephei[2]
Astrometria
Velocidade radial 8,00 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -32,36 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -12,51 mas/a[1]
Paralaxe 7,92 ± 0,18 mas[1]
Distância 412 ± 9 anos-luz
126 ± 3 pc
Magnitude absoluta -1,60
Detalhes
Massa 6,8 ± 0,1[3] M
Raio 4,5[4] R
Gravidade superficial log g = 4,33 cgs[5]
Luminosidade 1 101,37[6] L
Temperatura 20 320[5] K
Metalicidade [Fe/H] = −0,06[5]
Rotação v sin i = 215,0 km/s[7]
Idade 25,3 ± 6,3 milhões[3]
de anos
Outras denominações
CD-49 7115 , FK5 464, HR 4743, HD 108483, HIP 60823, SAO 223454.[1]
Sigma Centauri
Centaurus constellation map.png

Sigma Centauri (σ Cen, σ Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 3,91,[1] sendo visível a olho nu em locais sem muita poluição luminosa. Com base em medições de paralaxe, está localizada a aproximadamente 412 anos-luz (126 parsecs) da Terra.[1] A essa distância, sua magnitude aparente é reduzida em 0,065 devido à extinção causada por gás e poeira.[8]

Sigma Centauri é uma estrela de classe B da sequência principal com um tipo espectral de B2V[1] e temperatura efetiva de 20 320 K,[5] a qual corresponde a uma coloração azul-branca.[9] Tem uma massa equivalente a 6,8 vezes a massa solar,[3] raio de 4,5 raios solares[4] e está brilhando com 1 100 vezes a luminosidade solar.[6] Possui uma velocidade de rotação projetada rápida, de 215 km/s, conferindo à estrela um achatamento de 7%.[7] Sua idade, estimada a partir de modelos evolucionários, é de 25,3 milhões de anos.[3] É uma possível estrela variável do tipo Beta Cephei.[2]

Sigma Centauri é um membro do subgrupo Centaurus Inferior-Crux da associação Scorpius–Centaurus, a associação OB mais próxima do Sol.[8] Uma pesquisa interferométrica de 2013 detectou que Sigma Centauri é uma estrela binária. As duas estrelas do sistema possuem razão de massas de 0,37 e estão separadas por 88,11 milissegundos de arco, o que corresponde a 11,97 UA.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n «SIMBAD query result - sig Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 13 de outubro de 2016 
  2. a b Stankov, Anamarija; Handler, Gerald (junho de 2005). «Catalog of Galactic β Cephei Stars». The Astrophysical Journal Supplement Series. 158 (2). pp. 193–216. Bibcode:2005ApJS..158..193S. doi:10.1086/429408 
  3. a b c d Tetzlaff, N.; Neuhäuser, R.; Hohle, M. M (janeiro de 2011). «A catalogue of young runaway Hipparcos stars within 3 kpc from the Sun». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 410 (1). pp. 190–200. Bibcode:2011MNRAS.410..190T. doi:10.1111/j.1365-2966.2010.17434.x 
  4. a b Pasinetti Fracassini, L. E.; Pastori, L.; Covino, S.; Pozzi, A (fevereiro de 2001). «Catalogue of Apparent Diameters and Absolute Radii of Stars (CADARS) - Third edition - Comments and statistics». Astronomy and Astrophysics. 367. pp. 521–524. Bibcode:2001A&A...367..521P. doi:10.1051/0004-6361:20000451 
  5. a b c d Saffe, C.; Gómez, M.; Pintado, O.; González, E (outubro de 2008). «Spectroscopic metallicities of Vega-like stars». Astronomy and Astrophysics. 490 (1). pp. 297–305. Bibcode:2008A&A...490..297S. doi:10.1051/0004-6361:200810260 
  6. a b McDonald, I.; Zijlstra, A. A.; Boyer, M. L (novembro de 2012). «Fundamental parameters and infrared excesses of Hipparcos stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 427 (1). pp. 343–357. Bibcode:2012MNRAS.427..343M. doi:10.1111/j.1365-2966.2012.21873.x 
  7. a b van Belle, Gerard T (março de 2012). «Interferometric observations of rapidly rotating stars». The Astronomy and Astrophysics Review. 20 (1). pp. id. 51. Bibcode:2012A&ARv..20...51V. doi:10.1007/s00159-012-0051-2 
  8. a b Chen, Christine H.; Pecaut, Mark; Mamajek, Eric E.; Su, Kate Y. L.; Bitner, Martin (setembro de 2012). «A Spitzer MIPS Study of 2.5-2.0 M ⊙ Stars in Scorpius-Centaurus». The Astrophysical Journal. 756 (2). pp. artigo 133, 24. Bibcode:2012ApJ...756..133C. doi:10.1088/0004-637X/756/2/133 
  9. «The Colour of Stars». Australia Telescope, Outreach and Education. Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation. 21 de dezembro de 2004. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  10. Rizzuto, A. C; et al. (dezembro de 2013). «Long-baseline interferometric multiplicity survey of the Sco-Cen OB association». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 436 (2). pp. 1694–1707. Bibcode:2013MNRAS.436.1694R. doi:10.1093/mnras/stt1690