Simone Brantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Simone Brantes (Nova Friburgo, 1963) é uma poeta brasileira[1].Cursou Pós-Graduação em Filosofia ,mestrado, na Universidade Federal do Rio e Janeiro em 1992.[2]

Até 2016,cumpriu parte de seu doutorado em Berlin[2] - Alemanha. Entretanto não prosseguiu a carreira acadêmica.

A poesia bateu com força obstruindo o doutorado que iniciou.

Para viver,ela diz em um de seus poemas, que tornou-se professora de Português.

Foi a vencedora do 59.º Prêmio Jabuti, em 2017 na categoria Poesia, com o livro Quase todas as noites

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1999 - Pastilhas Brancas (7Letras)
  • 2002 - No Caminho de Suam (Moby-Dick)
  • 2016 - Quase Todas as Noites (7Letras)

Referências

  1. «Simone Brantes» 7Letras
  2. a b «CLÁUDIO OLIVEIRA: Enterrando meus mortos com palavras». revistacult.uol.com.br. Consultado em 12 de outubro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.