Sinagoga Beth-El

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo antigo prédio ocupado pela sinagoga, atualmente em adaptação para sediar um museu, veja Museu Judaico de São Paulo.
Fachada da Sinagoga Beth-El, na rua Martinho Prado.

A Sinagoga Beth-El (em hebraico, "casa de Deus") foi a primeira grande edificação sinagogal da comunidade judaica da cidade de São Paulo, no Brasil.[1] Sua construção se iniciou em 1929, por iniciativa de Salomão Klabin, com o apoio de diversas famílias judaicas paulistanas, tendo sido concluída somente em 1932.[2] O templo, inspirado em modelos bizantinos, foi projetado pelo arquiteto Samuel Roder.[3] Localiza-se na rua Martinho Prado, no centro da capital paulista, e foi tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio (Conpresp) em setembro de 2013.[1][4]

Existem projetos para abrigar na sinagoga o Museu Judaico de São Paulo. A ideia surgiu com a criação da Associação Amigos do Museu Judaico no Estado de São Paulo (AMJSP) em abril de 2000, na Hebraica.[5][4] Em 2009, o escritório de arquitetura Botti Rubin foi escolhido por meio de concurso para realizar as adaptações necessárias ao uso museológico do espaço.[6][7] Atualmente, o templo só é aberto para as comemorações do Rosh Hashaná (ano novo judaico) e do Yom Kipur (dia do perdão), ou para visitas agendadas.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sinagoga Beth-El

Referências

  1. a b «Resolução no. 19/2002» (PDF). Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo. Consultado em 1 de junho de 2010.  line feed character character in |publicado= at position 70 (Ajuda)
  2. «Morashá Brasil - Museu Judaico de São Paulo». Consultado em 22/outubro/2016. 
  3. Perrone & Wakahara, 1999, pp. 31.
  4. a b Lage, Amarílis. «Sinagoga será transformada em museu em São Paulo». Folha Online. Consultado em 1 de junho de 2010. 
  5. «Quem somos - Museu Judaico de São Paulo». Consultado em 05/novembro/2016. 
  6. Duarte, Sara. «Museu Judaico de São Paulo ficará no lugar da sinagoga Beth-El». Veja São Paulo. Consultado em 1 de junho de 2010. 
  7. «Parcerias». Arquivo Histórico Judaico-Brasileiro. Consultado em 1 de junho de 2010. 
  8. «Guia de Turismo Religioso em São Paulo» (PDF). SPTuris. Consultado em 1 de junho de 2010. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Perrone, Carlos & Wakahara, Claudio (1999). São Paulo por dentro. um guia panorâmico de arquitetura SENAC [S.l.] ISBN 8573591390.