Sinagoga Beth Aharon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sinagoga Beth Aharon em Xangai, China

A Sinagoga Beth Aharon[1] (em chinês: 阿哈龍會堂) era uma sinagoga sefardita em Xangai, na República Popular da China. Foi construida em 1927 pelo destacado empresário Silas Aharon Hardoon em memória do seu pai Aaron. Durante a Segunda Guerra Mundial, a sinagoga proporcionou refúgio para a yeshivá Mirrer da Polónia, o único yeshivá da Europa de Leste a sobreviver ao Holocausto intacto. Depois da fundação da República Popular da China, foi utilizada pelo jornal Wenhui Bao e também como fábrica durante a Revolução Cultural. Foi demolida em 1985.

A Sinagoga Bet Aharon foi construída em 1927 pelo empresário judeu Silas Aharon Hardoon, uma das pessoas mais ricas de Xangai, como presente para a comunidade judaica na região. Ficava na zona internacional de Xangai, perto do Bund e Hongkew, hoje no distrito de Huangpu. Foi a substituição da Sinagoga Shearith Israel, construída em 1900, e tinha capacidade para 400 pessoas.[2] A sinagoga foi desenhada pelo estúdio de arquitetura Palmer e Turner, que também concebeu o emblemático edifício do HSBC no Bund.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Informação sobre a sinagoga» (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2015. 
  2. «:::: 上海市地方志办公室 上海通网站 上海市地情资料库 上海市的百科全书::::». Consultado em 14 de julho de 2015.  Parâmetro desconhecido |sitioweb= ignorado (|website=) sugerido (ajuda)
  3. Chinese Culture (em inglês). [S.l.]: Chinese Cultural Research Institute. 1996. Consultado em 14 de julho de 2015.