Singularidades de uma Rapariga Loura (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o conto original de Eça de Queirós, veja Singularidades de uma Rapariga Loura.
Singularidades de uma Rapariga Loura
Portugal Portugal
2009 •  cor •  63 min 
Direção Manoel de Oliveira
Roteiro Manoel de Oliveira
Baseado em Singularidades de uma Rapariga Loura 
de Eça de Queirós
Elenco Ricardo Trêpa
Catarina Wallenstein
Diogo Dória
Júlia Buisel
Leonor Silveira
Filipe Vargas
Miguel Seabra
Rogério Samora
Filipe Duarte
Gonçalo Waddington
Maria d'Aires
Miguel Borges
Rafaela Santos
Género Drama, Romance
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Singularidades de Uma Rapariga Loura (2009) é um filme português, realizado por Manoel de Oliveira.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Numa viagem de comboio para o Algarve, Macário conta as atribulações da sua vida amorosa a uma desconhecida senhora: Mal entra para o seu primeiro emprego, um lugar de contabilista no armazém em Lisboa do seu tio Francisco, apaixona-se perdidamente pela rapariga loira que vive na casa do outro lado da rua, Luísa Vilaça. Conhece-a e quer de imediato casar com ela. O tio discorda, despede-o e expulsa-o de casa. Macário consegue enriquecer em Cabo Verde e quando já tem a aprovação do tio para finalmente casar com a sua amada, descobre então a "singularidade" do carácter da noiva.

O filme é inspirado no conto homônimo publicado em 1902 no livro Contos de Eça de Queirós.

Prémios[editar | editar código-fonte]

Globos de Ouro (Portugal)[1]

Ano Categoria Vencedora
2011 Melhor Atriz Catarina Wallenstein

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.