Sinhô Pereira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sinhô Pereira
Nome completo Sebastião Pereira e Silva
Nascimento 20 de janeiro de 1896
Serra Talhada
Morte 21 de agosto de 1979 (83 anos)
Lagoa Grande
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Cangaceiro

Sebastião Pereira e Silva mais conhecido como Sinhô Pereira (Serra Talhada, 20 de janeiro de 1896 - Lagoa Grande, 21 de agosto de 1979) foi um cangaceiro brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

Descendia do Coronel Andrelino Pereira da Silva, o Barão de Pajeú. Era alfabetizado e trabalhava no campo.

Ingresso no cangaço[editar | editar código-fonte]

A família Pereira já era, desde o início do século XX, envolvida em conflitos políticos e pela posse de terras com a família Carvalho, o que gerou diversos assassinatos em ambos os clãs.

Sinhô Pereira ingressa no cangaço juntamente com seu primo, Luiz Padre, em 1907, após o assassinato de um dos patriarcas da família, famoso político local [1]. Ambos formam um bando numeroso, que incluía Virgulino Ferreira da Silva, que mais tarde recebeu a alcunha de Lampião. Lampião tinha parentesco com a família Pereira [2].

Aos 26 anos deixa o cangaço à pedidos de padre Cícero, entregando em 1922 sua tropa para o comando de Lampião, em virtude de seu comportamento violento.

Pressionado politicamente e perseguido por forças policiais, viajou com o primo Luiz Padre para Goiás e Minas Gerais, onde obteve o título de cidadão mineiro.

Morte[editar | editar código-fonte]

Sinhô Pereira faleceu em uma manhã de 1979, em Lagoa Grande, Estado de Minas Gerais.

Referências

  1. Grunspan-Jasmin, Élise (2001). Lampião, senhor do sertão : vidas e mortes de um cangaceiro. São Paulo: Edusp 
  2. Mello, Frederico Pernambuco (2011). Guerreiros do Sol: Violência e Banditismo no Nordeste do Brasil. [S.l.]: A Girafa 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MACEDO, Nertam. "Sinhô Pereira, o Comandante de Lampião".