Sinofobia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Resultados da pesquisa BBC World Service de 2017
Visões da influência da China por país[1]
Organizado por Positivo e Negativo
País Positivo Negativo Positivo e Negativo
 Espanha
15%
68%
-53
 Estados Unidos
22%
70%
-48
 Índia
19%
60%
-41
 Turquia
29%
54%
-25
 França
35%
60%
-25
 Indonésia
28%
50%
-22
 Reino Unido
37%
58%
-21
 Alemanha
20%
35%
-15
 Canadá
37%
51%
-14
 Austrália
46%
47%
-1
Mundo (excl. China)
41%
42%
-1
 Brasil
45%
38%
7
 Grécia
37%
25%
12
 Peru
49%
34%
15
 Rússia
44%
23%
21
 México
55%
26%
29
 Quénia
63%
27%
36
 Paquistão
63%
12%
51
 Nigéria
83%
9%
74
 China
88%
10%
78
Resultados da pesquisa Eurobarometer de 2017.
Visões da China por país[2]
Organizado por Positivo e Negativo
País Positivo Negativo Positivo e Negativo
 Chéquia
25%
69%
-44
 França
21%
63%
-42
 Luxemburgo
24%
61%
-37
 Alemanha
26%
61%
-35
 Suécia
31%
64%
-33
 Itália
29%
60%
-31
 Espanha
29%
59%
-30
 Países Baixos
32%
60%
-28
 Dinamarca
32%
59%
-27
 Bélgica
34%
61%
27
 Áustria
34%
57%
-23
 Finlândia
36%
55%
19
 Malta
30%
47%
-17
 Eslovénia
41%
53%
12
 Polónia
37%
48%
11
 Hungria
40%
50%
10
 Portugal
36%
45%
9
 Eslováquia
36%
44%
8
 Irlanda
39%
47%
8
 Grécia
45%
49%
4
 Reino Unido
39%
41%
2
 Estónia
43%
35%
8
 Lituânia
49%
36%
13
 Croácia
54%
39%
15
 Bulgária
47%
31%
16
 Roménia
56%
34%
22
 Letónia
51%
29%
22
 Chipre
58%
27%
31

Sentimento antichinês, Sentimento anti-China ou Sinofobia (do Latim Sinae "China" e grego φόβος, phobos, "medo") é um sentimento contra a China, seu povo ou a cultura chinesa[3] inventado por Georg Wilhelm Friedrich Hegel e Immanuel Kant na Idade Moderna.[4] Geralmente tem como alvo as minorias chinesas que vivem fora da China e se relaciona com a imigração, o desenvolvimento da identidade nacional nos países vizinhos, a disparidade de riqueza, o sistema tributário chinês do passado, relações entre maiorias e minorias, legados imperialistas e racismo, principalmente o Norte-americano[5].[6][7][8] O seu oposto é a Sinofilia.

Os fatores que contribuem para a sinofobia incluem desaprovação do governo chinês, queixas históricas, medo da competição econômica e racismo e também decorre de tensões étnicas mais antigas na Ásia, como as relacionadas ao nacionalismo indiano, nacionalismo japonês, nacionalismo coreano e nacionalismo vietnamita.

Relação com outras fobias[editar | editar código-fonte]

As expressões sinofóbicas ou anti-China geralmente são destinadas a minorias que vivem fora do país, especialmente em outros países asiáticos com que a China tem tido confrontos ou países ocidentais como Estados Unidos ou América Latina.

É impossível não relacionar a xenofobia (aversão a estrangeiros), porque ela se manifesta quando os cidadãos chineses que vivem em um país diferente. Um caso semelhante ocorre com xenoglossofobia (desprezo por outras línguas que não a materna). Principalmente isso acontece por causa da recusa em aprender outras línguas, mas neste caso é uma zombaria por causa do tom e do modo de falar dos chineses.

Estatísticas e histórico[editar | editar código-fonte]

Em 2013, o Pew Research Center dos Estados Unidos realizou uma pesquisa sobre a Sinofobia, descobrindo que a China era vista favoravelmente em apenas metade (19 de 38) das nações pesquisadas, excluindo a própria China. Os maiores apoiadores de Pequim estavam na Ásia, na Malásia (81%) e Paquistão (81%); nações africanas do Quênia (78%), Senegal (77%) e Nigéria (76%); bem como na América Latina, principalmente em países dependentes do mercado chinês, como Venezuela (71%), Brasil (65%) e Chile (62%).[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «BBC World Service poll» (PDF). BBC. 4 de julho de 2017. p. 36  (em inglês)
  2. «China's Image in Greece (page 33)» (PDF). Dezembro de 2017. p. 33  (em inglês)
  3. [1]. The American Heritage Dictionary of the English Language, Online Edition. Retrieved 2012-07-12. (em inglês)
  4. Osterhammel, Jürgen (19 de novembro de 2019). Unfabling the East: The Enlightenment's Encounter with Asia (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press 
  5. Inc, Gallup (16 de março de 2021). «New High in Perceptions of China as U.S.'s Greatest Enemy». Gallup.com (em inglês). Consultado em 18 de maio de 2021 
  6. «BBC News – Analysis – Indonesia: Why ethnic Chinese are afraid». Consultado em 9 de maio de 2015  (em inglês)
  7. Kazin, Michael; Edwards, Rebecca; Rothman, Adam (2010). «Immigration Policy». The Princeton Encyclopedia of American Political History. Princeton University Press  (em inglês)
  8. Chinese Aussie rules players suffer abuse, racism, Herald Sun (em inglês)
  9. Chapter 3. Attitudes toward China - Pew Global Attitudes. Publicado em 18 de julho de 2013. (em inglês)