Sinop Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sinop
SinopFCLogo.png
Nome Sinop Futebol Clube
Fundação 16 de janeiro de 1977 (40 anos)
Estádio Massami Uriu
Capacidade 13.000
Localização Sinop, Mato Grosso
Presidente Brasil Dilceu Dal'Bosco
Treinador Brasil Paulo Foiani
Competição Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Sinop Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade de Sinop, Mato Grosso . Sua maior revelação foi Rogério Ceni, hoje aposentado o maior ídolo é Marcelinho Boiadeiro. Atualmente disputa a elite do Campeonato Mato-Grossense sendo o maior clube do interior com 3 títulos estaduais.

Campeão da Copa do Mundo de 2002 com a Seleção Brasileira, e campeão pelo São Paulo da Copa Libertadores de 2005, e do Mundial de Clubes da FIFA de 2005, Rogério Ceni iniciou sua carreira no Sinop Futebol Clube no ano de 1987 e ficou por lá ate o ano de 1990, quando foi contratado pelo clube paulista, chegando ainda para as categorias de base, e no ano de 1992, mais especificamente no dia 20 de agosto pela primeira vez Ceni foi relacionado para um jogo pelo Tricolor do Morumbi.

Escudo antigo

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O Sinop possui rivalidades com o Sorriso (no qual disputa o Clássico do Nortão), e com o Luverdense naquele que é o maior clássico da região norte do estado.

Em 22 jogos disputados são 10 vitórias em favor do Luverdense contra 06 vitórias do Sinop e 06 Empates. O Luverdense marcou 26 gols contra 16 gols do Galo do Norte. A maior goleada ocorreu em 29/01/2014, quando o Luverdense venceu pelo marcador de 4x0, do outro lado Sinop tem como maior vitória os 3x1 de 28/04/2004.

Veja todos os resultados:

03/04/2004 - Luverdense 0x1 Sinop 28/04/2004 - Sinop 3x1  Luverdense 03/02/2007 - Sinop 2x3 Luverdense 04/03/2007 - Luverdense 1x0Sinop 17/02/2008 - Luverdense 3x0 Sinop 09/03/2008 - Sinop 1x0 Luverdense 07/02/2009 - Sinop 1x0  Luverdense 08/03/2009 - Luverdense 1x0 Sinop 19/02/2011 - Sinop 1x2  Luverdense 05/03/2011 - Luverdense 1x0  Sinop  24/02/2013 - Sinop  1x3 Luverdense 07/04/2013 - Luverdense 0x1 Sinop 29/01/2014 - Luverdense 4x0   Sinop 19/02/2014 - Sinop  0x2  Luverdense 01/02/2015 - Luverdense  1x1 Sinop 15/03/2015 - Sinop 1x0  Luverdense 31/01/2016 – Sinop 1 x 1 Luverdense 19/03/2016 – Luverdense 0 x 0 Sinop 04/05/2016 – Luverdense 0 x 0 Sinop 08/05/2016 – Sinop 0 x 1 Luverdense 29/01/2017 – Sinop 1 x 1 Luverdense 26/03/2017 – Luverdense 1 x 1 Sinop

Estádio Gigante do Norte (Massami Uriu)[editar | editar código-fonte]

Massmi Uriu por ter sido uma pessoa envolvida com o esporte de Sinop, e um dos fundadores do Sinop Futebol Clube, ex-técnico do próprio time e das seleções de futsal de Sinop, que na década de 80 tiveram destaque nacional, recebeu a homenagem póstuma com o nome oficial do estádio.

 Em 1988, aconteceu o primeiro jogo profissional do estádio  “Madeirão”, antigo nome do Gigante do Norte, que recebeu este nome em 1994, quando passou a ter a atual estrutura.

O Gigante do Norte já sediou sete finais de Campeonato Mato-grossense, das quais três delas o Sinop sagrou-se campeão. A partida que registrou o maior público no estádio foi realizada no dia 27 de abril de 2000, entre o Sinop e São Paulo Futebol Clube. O jogo, válido pela terceira rodada da Copa do Brasil, marcou o reencontro do goleiro Rogério Ceni com o time que o revelou para o futebol. O clube paulista venceu por 4 a 0, para um público aproximado de 15 mil pessoas.

 No saguão de entrada do estádio, Rogério Ceni possui uma galeria com parte do arquivo pessoal, como chuteiras, camisa da Seleção Brasileira, camisas usadas em conquistas de títulos pelo São Paulo, entre outros objetos. O intuito da galeria é possibilitar aos torcedores que por ali passam conhecerem melhor a carreira do jogador, campeão estadual pelo Sinop Futebol Clube em 1990.[1]

Capacidade: 13 mil pessoas

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Naldo
Brasil Jamilton
Defensores
Jogador Pos.
{{{z1}}} Z
Brasil Maranhão L
Brasil Maycon L
Brasil Edson Bahia L
Brasil Portela L
Brasil Clayson L
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Dourado V
Brasil Valtinho V
Brasil João Ramalho V
Brasil Adriano V
Brasil Luan V
Brasil Baggio V
Brasil Alex M
Brasil Sandro M
Brasil André Luís M
Brasil Fernandinho M
Brasil Jean Chera M
Atacantes
Jogador
Brasil Fernando
Brasil Andrezinho
Brasil Jorge
Brasil Lucas
Brasil Thiago Mineiro
Brasil Marcos ViniciusCapitão
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Birigui T
Brasil Alexandre Viana AS
Brasil Luís Carlos Vidal PF
Brasil Edson TG
Brasil Lucimara Gomes FT
Brasil Reginaldo OU
Brasil Paulo Pereira OU

Comandante[editar | editar código-fonte]

Marcos Birigui, é pra lá de experiente. Goleiro campeão brasileiro pelo Guarani em 1978, ele treina o Sinop desde dezembro de 2015 e conhece muito bem o elenco, já que costuma indicar atletas de sua confiança. Possui dois títulos matogrossenses por Vila Aurora (2005) e Cacerense 2007).

Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense 3 1990, 1998 e 1999
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense - 2ª Divisão 2 1988 e 2012

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

Campeonato Mato-Grossense

1990 Carlinhos Urbano 13 Gols

1992 Dito Siqueira 14 Gols

1998 Marcelinho 7 Gols

1999 Tatau 17 Gols

2000 Indio 21 Gols

2014 Juliano Fogaça 5 Gols

2017 Vini Rodrigues 8 Gols

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 161º
  • Pontuação: 255 Pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. http://globoesporte.globo.com/mt/noticia/2015/01/guia-dos-estadios-conheca-historia-dos-palcos-que-serao-usados-em-mt.html