Sismo de Chiapas de 2017

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção se refere ou tem relação com um desastre recente ou atualmente em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 15 de setembro de 2017.)
FireIcon.svg
Sismo de Chiapas de 2017
Construção em Tehuantepec destruída pelo terremoto.
Intensidade do sismo.
Epicentro Chiapas, México
14° 53' 56" N 94° 1' 37" O
Profundidade 69,7 quilômetros[1]
Magnitude 8.1[1] MW
Tipo IX (Desastroso)
Data 7 de setembro de 2017 (2 meses)
Zonas atingidas México, Guatemala e El Salvador[2][3]
Vítimas 98 mortos[4]
250 feridos[5]

O Sismo de Chiapas de 2017 foi um sismo ocorrido em 7 de setembro de 2017, às 23h49, hora local (UTC-6), e foi um terremoto de magnitude 8.1 que atingiu a costa de Chiapas, no México, a aproximadamente 87 quilômetros ao sul de Pijijiapan, no Golfo de Tehuantepec.[1] O tremor é considerado como sendo o mais forte terremoto registrado na história do México, superando inclusive o devastador Sismo da Cidade do México de 1985.[6]

O abalo foi tão poderoso que foi sentido em toda a América Central e até mesmo no Estado americano do Texas.[7]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Placas tectônicas na região do México.

O México se localiza em uma região de elevada atividade sísmica, onde se encontram várias placas tectônicas: a Norte-Americana, do Pacífico, do Caribe, de Cocos e a microplaca de Rivera, sistema esse que faz parte do Círculo de Fogo do Pacífico,[8] onde ocorre a maioria dos terremotos do planeta. A Placa Norte-America é basicamente composta de granito, menos densa do que as outras, constituída basicamente de rocha basáltica. Por ser mais densa, a Placa de Cocos é forçada pra baixo da Placa Norte-Americana, a uma velocidade de 6,4 centímetros por ano,[9] resultando em sismos e também na formação de vulcões.[10] Nos últimos 100 anos, pelo menos 40 terremotos de magnitude igual ou superior a 7 atingiram o México[11]

Vítimas e danos[editar | editar código-fonte]

O terremoto fez com que alguns edifícios na Cidade do México tremessem, levando algumas pessoas a serem evacuadas.[12] Contudo, os danos na capital mexicana se resumiram a muros caídos.[13] Cerca de um milhão de mexicanos ficaram sem energia elétrica. Na vizinha Guatemala, também foram registrados apagões e mais de uma centena de habitações sofreram danos.[14] A cidade de Juchitán foi a mais afetada pelo tremor, onde mais de 100 edifícios vieram abaixo,[15] dentre elas um hotel[16] e o palácio municipal. Outras 7 mil casas sofreram danos na cidade.[17] Em Tuxtla Gutiérrez, capital do estado de Chiapas, muitas estruturas, a maioria antigas, foram danificadas.[18]No geral, cerca de 1000 casas foram totalmente destruídas e outras 500 danificadas em Chiapas.[19] Já em Pijijiapan, apesar de ser a cidade mais próxima do epicentro, ocorreram apenas rachaduras em imóveis mais antigos.[20] No Estado de Veracruz, 205 habitações sofreram danos, sendo que 17 ficaram irrecuperáveis.[21] Escolas foram fechadas em várias regiões do país.[22][23]

Pelo menos 98 pessoas morreram, a maioria (78 mortos) no Estado de Oaxaca.[24][25] Só em Juchitán foram 37 vítimas fatais.[26][27] Houve também pelo menos uma morte na Guatemala.[13] Mais de 250 pessoas ficaram feridas.[28] Este foi até agora o maior sismo já registrado em 2017[29] e o mais forte desde o Sismo do Chile em 2015.[30]

Durante o tremor, clarões misteriosos, similares a raios, foram vistos pelos céus do México. Segundo alguns estudos, essas luzes são geradas devido à cargas elétricas que se acumulam nas rochas, e que são liberadas enquanto a terra treme. [31][32]

Após o terrível sismo de 1985, foi implantado no México um sistema de alerta sísmico. Em Oaxaca, o alerta chegou 13 segundos antes da chegada das ondas sísmicas, em Acapulco 70 segundos, na Cidade do México 86 segundos e Guadalajara foi alertada com mais de três minutos de antecedência.[33] Graças a essa tecnologia, milhões de pessoas tiveram tempo de abandonar suas habitações e se refugiar em lugares seguros.[34]

Alerta de tsunami[editar | editar código-fonte]

O sismo também gerou um tsunami que registrou até agora ondas de cerca de 1 metro de altura na região de Salina Cruz; alertas de ondas de até 3 metros de altura foram emitidos para as regiões costeiras ao redor do epicentro.[35] O Equador também ordenou a evacuação do litoral das ilhas que compõem o Arquipélago de Galápagos. Além de Equador e México, alertas de tsunami foram emitidos para Guatemala, El Salvador, Costa Rica, Nicarágua, Panamá e Honduras[36]

Réplicas[editar | editar código-fonte]

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) reportou mais de 80 réplicas na região até o momento, com magnitudes variando de 4,0 até 5,7.[37] Já o Serviço Geológico do México registrou mais de 1500 tremores secundários.[20]

Referências

  1. a b c «M 8.1 - 87km SW of Pijijiapan, Mexico». United States Geological Survey. Consultado em 7 de setembro de 2017 
  2. Lafuente, Javier (8 de setembro de 2017). «México sobe para 58 o número de mortos pelo terremoto no sul». elpais.com. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  3. «Fuerte sismo remece El Salvador y activa alerta de tsunami - elsalvador.com». elsalvador.com. 7 de setembro de 2017. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  4. https://tvpacifico.mx/portal/noticias_display/191000/pena-nieto-eleva-a-98-la-cifra-de-fallecidos-en-el-terremoto-en-mexico
  5. «Maior terremoto no México desde 1932 deixa pelo menos 61 mortos - EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  6. HR, teleSUR -. «¿Qué se sabe del terremoto en México?» 
  7. «M 8.1 - 87km SW of Pijijiapan, Mexico». earthquake.usgs.gov. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  8. «Círculo de Fogo do Pacífico - Mundo Educação». Mundo Educação. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  9. «The Oaxaca Earthquake of 30 September 1999» (PDF) 
  10. Ferreira, Marta Leite; Ferreira, Marta Leite. «Porque é que há tantos sismos (e tão fortes) no México?». Observador. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  11. «México teve mais de 40 grandes terremotos nos últimos cem anos». Folha de S.Paulo 
  12. «Large earthquake strikes near Mexico». BBC News. 8 de setembro de 2017. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  13. a b «O que se sabe sobre terremoto mais forte em 100 anos no México, que provocou mortes e alerta de tsunami». BBC Brasil (em inglês). 8 de setembro de 2017 
  14. Diario, El Nuevo. «Terremoto en México afecta a Guatemala». El Nuevo Diario (em espanhol) 
  15. «Terremoto mais forte no México em 85 anos mata dezenas de pessoas». Extra Online 
  16. «Forte terremoto deixa mortos no México». G1 
  17. «Silêncio impera na cidade mais afetada por terremoto no México | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  18. «Terremoto causa destruição em igrejas, ruas e câmaras municipais no México - Notícias - UOL Notícias». UOL Notícias 
  19. «Número de mortos sobe para 64 após terremoto no Sul do México». O Globo. 9 de setembro de 2017 
  20. a b «Região do tremor no México ainda sofre com réplicas». Folha de S.Paulo 
  21. «Yunes: No hay daños mayores ni muertos en Veracruz tras sismo - Televisa News». Televisa News (em espanhol) 
  22. «Suspenden clases en CDMX, Chiapas, Oaxaca, Tabasco y Puebla por sismo - Televisa News». Televisa News (em espanhol) 
  23. «Se suspenden clases en 11 estados de la República tras sismo». El Universal (em espanhol). 8 de setembro de 2017 
  24. Diario, El Nuevo. «Peña Nieto eleva a 98 la cifra de fallecidos en el terremoto en México». El Nuevo Diario (em espanhol) 
  25. «Peña Nieto eleva a 98 la cifra de fallecidos en el terremoto en México». Televisoras Grupo Pacífico (em espanhol) 
  26. «Número de mortes por terremoto no México sobe para 91 | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  27. «Llegaron a 91 los muertos por el terremoto que sacudió a México». Diario Uno (em espanhol) 
  28. «Maior terremoto no México desde 1932 deixa pelo menos 61 mortos | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  29. «World - M7+ in 2017». earthquake.usgs.gov. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  30. «Poderoso Terremoto de 8.1 magnitudes atinge a costa do México». www.apolo11.com. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  31. Paulo, iG São (8 de setembro de 2017). «Entenda as luzes 'misteriosas' no céu durante terremoto no México - Ciência - iG». Último Segundo 
  32. «O que eram os misteriosos flashes de luz vistos no céu do México durante o terremoto?». Terra 
  33. «Alerta Sísmico SASMEX» 
  34. «Así operó el sistema de alerta sísmica ante el terremoto en México». 9 de setembro de 2017. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  35. «Tsunami Message Number 5 (0653 UTC Fri Sep 8 2017)». National Weather Service (United States). 8 de setembro de 2017. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  36. «Equador evacua ilhas Galápagos por alerta de tsunami após tremor no México - Notícias - UOL Notícias». UOL Notícias 
  37. «Latest Earthquakes». earthquake.usgs.gov. Consultado em 10 de setembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre o México é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.