Sismo de Samoa de 2009

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sismo de Samoa de 2009
Epicentro 15° 33' 29" S 172° 4' 23" O
Profundidade 18 km
Magnitude 8,0 MW
Data 29 de setembro de 2009, às 17:48 UTC
Zonas atingidas Samoa
 Samoa Americana
Tonga
Fiji
Polinésia Francesa<br
Vítimas pelo menos 770 mortos e milhares de feridos[1]

O sismo de Samoa de 2009 foi um sismo de magnitude 8 que afetou as Ilhas Samoa às 6h 48min 11s, hora local, de 29 de setembro de 2009 (17:48:11 UTC).[2]

O tremor gerou três tsunamis separados, dos quais o maior se elevou 1,6 m acima do nível do mar e foi registado com uma altura de 76 mm no ponto do epicentro. O epicentro fica próximo da Zona de subducção de Kermadec-Tonga no chamado «anel de fogo do Pacífico», onde as placas tectónicas se unem e é comum a atividade vulcânica e sísmica.

Territórios atingidos[editar | editar código-fonte]

Samoa Americana[editar | editar código-fonte]

Pago Pago, capital da Samoa Americana, foi arrasada por quatro ondas de tsunami entre 4,6 e 6,1 m de altura. Estas ondas avançaram até 90 m para o interior, antes de retrocederem.[3] O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou a Samoa Americana como zona de desastre.[4]

Samoa[editar | editar código-fonte]

Em Samoa, a capital Apia foi evacuada totalmente graças a avisos recebidos e a sua população procurou refúgio nas zonas altas. As ondas atingiram mais violentamente a leste da ilha de Upolu.[5]

Outros arquipélagos[editar | editar código-fonte]

O arquipélago de Tonga foi atingido por uma onda de 4 m que devastou largas zonas costeiras.[3]

Avisos de tsunami[editar | editar código-fonte]

Avisos de tsunami foram emitidos para as seguintes ilhas e arquipélagos: Samoa Americana, Samoa, Niue, Wallis e Futuna, Tokelau, Ilhas Cook, Tonga, Tuvalu, Kiribati, Ilhas Kermadec, Fiji, Ilha Baker, Ilha Howland, Ilha Jarvis, Nova Zelândia, Polinésia Francesa, Atol Palmyra, Vanuatu, Nauru, Ilhas Marshall e Ilhas Salomão.[6] O aviso foi retirado para a maior parte destes arquipélagos quando a ameaça não se revelou tão extensa.[6] Nas Ilhas Cook, por exemplo, o tsunami passou sem deixar qualquer dano no arquipélago.[6]

Um aviso de tsunami continuou a ser emitido para as Ilhas Marquesas da Polinésia Francesa, e cinco ondas principais eram supostamente previstas para as atingir.[6] O aviso também permaneceu em vigor para Tuvalu, um dois países de menor altitude do mundo.[6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]