Siunique (província histórica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Siunique (em armênio: Սիւնիք; transl.: Siwnik), Sisacano (em siríaco: Sisakan), Siúnia, Saúnia (em grego: Σαυνία), Siânia do Cáucaso (em latim: Siania Causasorum), Faunita (Phaunitis; *Saunitis), Sina (Syne), Sisajane (em árabe: Sisajan) ou Siunécia (em georgiano: Sivnet’i)[1] foi a nona província do Reino da Armênia, de 189 a.C. até 428 d.C., com capital em Balaberda.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Siunique e Artsaque

O nome da província remonta tão longe quanto o urartiano shiuini.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Inscrições encontradas na região em torno do lago Sevã atribuídas ao rei Artaxias I (r. 189–159 a.C.) confirmam que no século II a.C. o distrito de Siunique constituiu parte da Armênia.[3] No século III, quando a Armênia perdeu vários de seus domínios ao Império Romano e Império Sassânida, foi uma das poucas províncias que reteve.[4] Diferente de outras províncias divididas em vários principados, era apenas um e estava sob os Siunis.[5] Tinha cerca de 15 000 quilômetros quadrados[6] e era o maior principado do reino.[1] No século V, foi uma das províncias que formavam a província sassânida da Armênia.[7]

Dos séculos VII ao IX, caiu sob controle árabe.[8] Em 821, formou o Principado de Chachen e, por volta do ano 1000, foi proclamada o Reino de Artsakh, que foi um dos últimos reinos e principados armênios orientais medievais a manter sua autonomia após as invasões turcas dos séculos XI aos XIV.[9]

Distritos[editar | editar código-fonte]

A província era constituída por 12 distritos ou cantões (em armênio/arménio: գավառ; transl.: gavar):[10]


Referências

  1. a b Hewsen 1992, p. 189.
  2. Toumanoff 1963, p. 214, nota 244.
  3. Dupont-Sommer 1946, p. 53-66.
  4. Toumanoff 1963, p. 131.
  5. Toumanoff 1963, p. 132.
  6. Toumanoff 1963, p. 137.
  7. Hewsen 1992, p. 303.
  8. Hewsen 2001, p. 102.
  9. Hewsen 2001, p. 118-121.
  10. Hewsen 1992, p. 318.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dupont-Sommer, H. (1946). «Deux inscriptions araméennes trouvées près du lac de Sevan (Arménie)». Syria. 25 (1) 
  • Hewsen, Robert H. (1992). The Geography of Ananias of Širak. The Long and Short Recensions. Introduction, Translation and Commentary. Wiesbaden: Dr. Ludwig Reichert Verlag 
  • Hewsen, Robert H. (2001). Armenia: A historical Atlas. Chicago e Londres: The University of Chicago Press. ISBN 0-226-33228-4 
  • Toumanoff, Cyril (1963). Studies in Christian Caucasian History. Washington: Georgetown University Press