So geht das jede Nacht

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
So geht das jede Nacht
País
Artista(s)
Língua
Alemão
Compositor(es)
Lothar Olias
Letrista(s)
Peter Mösser
Resultado da final
Não revelado
Pontos da final
Não revelado
Cronologia de aparecimentos
◄ "Im Wartesaal Zum Großen Glück" (1956)   
"Telefon, Telefon" (1957) ►

So geht das jede Nacht (tradução em português: "Todas as noites são assim") foi a segunda canção alemã no Festival Eurovisão da Canção 1956 (as regras do concurso permitia duas canções por país, a única vez que isso fora permitido), foi interpretada em alemão por Freddy Quinn.

A canção foi a 11ª a ser apresentada (seguinte a Mony Marc da Bélgica com "Le plus beau jour de ma vie" e antes de Dany Duberson da França com "Il est là").

Com música de Lothar Olia e letra de Peter Mösser, a canção é um número animado no estilo dos primeiros sucessos do rock and roll como "Rock Around The Clock" de Bill Haley & His Comets. Na canção, Quinn explica que o objeto de seu afecto não é feliz com o número de homens que saiu durante a semana. Ela sai com Jimmy no Domingo, Jack na segunda, Johnny na terça, Billy na quarta, Tommy na quinta, Ben na sexta e "alguém que não conheço" no Sábado.

Quinn declara que[1]"Te amei desde que era um bebê" e explica que a leva ao teatro, lhe envia flores e "levou sua mãe...ao zoológico" e por tanto sente que merecia receber um melhor afeto que esse, mas apesar de suas habilidades para dançar o boogie e cha-cha-cha, ignora seus avanços.

A canção termina com a própria confisão de Quinn que "Nunca pensou que estaria sozinha em casa/E ela saindo com alguém a cada dia".

A canção alcançou fama moderada no Japão, onde fora regravada em Japonês como Kimi Wa Maiban No.

A representante alemã que a seguiu no Festival de 1957 foi "Telefon, Telefon", interpretada por Margot Hielscher.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Eurovisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.