Sociedade Brasileira dos Cuteleiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SBC - Sociedade Brasileira dos Cuteleiros
Marca da SBC - Sociedade Brasileira dos Cuteleiros
Fundação 01 de novembro de 2001 (15 anos)
Sede São Paulo
Línguas oficiais Português
Presidente Silvana Delcorso Mouzinho
Organização Jerry Fisk (Presidente-emérito)
Sítio oficial www.sbccutelaria.org.br

A Sociedade Brasileira dos Cuteleiros[1] ou SBC é uma associação sem fins lucrativos destinada à divulgação e desenvolvimento da arte da Cutelaria no Brasil[2].

Fundação[editar | editar código-fonte]

A Sociedade Brasileira dos Cuteleiros foi fundada em novembro de 2001[3][4][5] por ocasião da vinda do cuteleiro norte-americano Jerry Fisk ao Brasil que ministrou um workshop de uma semana sobre os mais diversos assuntos correlatos à cutelaria e às técnicas de forjamento a um grupo de 14 cuteleiros de diversos estados do Brasil.[6]

Na ocasião ficou clara a importância da congregação dos cuteleiros brasileiros e com o intuito de divulgar e aprimorar a arte da cutelaria e formar novos cuteleiros, que na época eram poucos e dispersos pelo país, a SBC nasceu.[7]

E desse encontro o seu grande incentivador, Jerry Fisk, então Vice-Presidente da American Bladesmith Society, foi nomeado Presidente Emérito, único cargo vitalício da Associação.[8]

Fundadores da SBC no Workshop. Em pé: Ricardo Lala (Rick), Milton Hoffmann, Alexandre Gasparini, João Batista Jr. (JB), Ricardo Vilar, Jerry Fisk, Leandro Pazini, Luciano Dorneles, Francisco Ferrari e Ivan Campos. Sentados: Rodrigo Sfreddo, Edson Reis, Flavio Ikoma, Roberto Lala e Edson Vieira.
Membros Fundadores da SBC (ordem alfabética)
Alexandre Gasparini
Edson Reis
Edson Vieira
Flávio Ikoma
Francisco Ferrari
Ivan Campos
Jerry Fisk (Presidente-emérito)
João Batista (JB)
Leandro Pazini
Luciano Dorneles
Milton Hoffmann
Ricardo Lala (Rick Lala)
Ricardo Vilar
Roberto Lala
Rodrigo Sfreddo

Como o intuito desta associação era o desenvolvimento de conhecimento, surgiu a necessidade de se fazer um curso de cutelaria e assim nasceu o Curso de Cutelaria Artesanal da Universidade de Brasília.

A SBC utiliza atualmente como alguns parâmetros de avaliação do cuteleiro os mesmos parâmetros utilizados pela ABS - American Bladesmith Society.[9]

Cursos de cutelaria[editar | editar código-fonte]

Na Universidade de Brasília (UNB), existe um curso de extensão de cutelaria, oferecido semestralmente, criado em 2005[10], denominado "Curso de Cutelaria Artesanal"[11][12][13]. É considerada como a segunda escola de cutelaria do mundo dentro de uma universidade federal[14]. A iniciativa se deu após a cidade promover quatro edições do Salão de Cutelaria de Brasília, e é fruto da parceria estabelecida entre o Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB) e a Sociedade Brasileira dos Cuteleiros. Este curso foi criado nos moldes da escola de cutelaria da ABS - American Bladesmith Society e para levantar recursos para sua criação cada cuteleiro da diretoria da SBC, na época, fez uma faca. Estas facas foram leiloadas nos Estados Unidos e o dinheiro foi utilizado para comprar os primeiros equipamentos para a montagem da oficina na escola. Os primeiros professores convidados para lecionar nas cinco primeiras turmas do curso foram: Ricardo Vilar (1º e 4º cursos), Rodrigo Sfreddo (2º curso), Luciano Dorneles (3º curso) e Gustavo Vilar (5º curso).[15]

Outra parceira de sucesso com a SBC é a da Cutelaria Corneta[16], através da Escola de Cutelaria Artesanal, onde o cuteleiro Ricardo Vilar[17] tem ministrado cursos desde setembro de 2010.

Existe ainda um Curso na Universidade Federal de Campina Grande[18], o segundo curso ligado a uma Universidade no Brasil.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma profissão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.