Sociedade Desportiva Serra Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Serra
SDSerraFC.png
Nome Sociedade Desportiva Serra Futebol Clube
Alcunhas Cobra Coral
Tricolor Serrano
Imortal Tricolor
Todo Poderoso
Mascote Cobra Coral
Fundação 24 de junho de 1930 (88 anos)
Estádio Roberto Siqueira Costa
Capacidade 2.000[1]
Localização Serra, Espírito Santo
Presidente João Batista Piol
Treinador Charles de Almeida
Patrocinador MRV Engenharia
Material (d)esportivo Vettor
Competição Espírito Santo (estado) Capixabão Série A
Espírito Santo (estado) Copa Espírito Santo
Website Facebook Oficial

www.serrafc.com.br

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

A Sociedade Desportiva Serra Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade da Serra, estado do Espírito Santo. Possui seis títulos estaduais e é o maior campeão capixaba do século XXI com cinco títulos. Suas cores são vermelho, preto e branco.

História[editar | editar código-fonte]

Fundação[editar | editar código-fonte]

O Serra foi fundado como time amador no dia 24 de junho de 1930,[2] com a união de times locais com o time Doze de Outubro. Contou na sua fundação com nomes de importância e prestígio no cenário social e político do município. Participaram da fundação: Antônio Lisboa do Nascimento, Alceu Nascimento, José Câncio Leão Borges, Flodoaldo Borges Miguel, Luiz Ramos de Miranda, Teotônio da Costa Pereira, Alcino da Costa Pereira, Alcides Xavier, João Vieira Amorim e Arnaldo Ferreira Castelo.[3]

Profissionalização e título da Segundona[editar | editar código-fonte]

Em 1997, quando disputou seu primeiro campeonato profissional: a Segunda Divisão do Campeonato Capixaba. A estreia do clube no futebol profissional foi no dia 31 de agosto de 1997, quando goleou o Botafogo de Jaguaré em casa por 6 a 0. O clube tricolor se classificou em primeiro no grupo e se garantiu na fase final, onde se classificou em segundo, juntamente com o Mimosense. Na final derrotou o time de Mimoso do Sul e foi campeão pela primeira vez. No ano de 1998 o Serra disputou pela primeira vez a Primeira Divisão do Campeonato Capixaba, fazendo uma campanha regular, terminando o campeonato na sexta colocação.[4][5]

1999: Campeão capixaba e a Série C do Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Em 1999 o Serra viveria o melhor momento da sua história, o clube liderado pelo atacante Betinho conquistava o inédito Campeonato Capixaba, título que deu início à ascensão do clube no cenário capixaba, que culminaria com a bela campanha na Série C do Brasileiro daquele mesmo ano - quando o tricolor serrano conseguiu o acesso para a Série B e venceu o Fluminense no Maracanã por 2 a 1 com gols de Joelson e Agnaldo. O Serra é o único clube do estado que venceu até hoje no Maracanã.[3]

O Capixabão de 1999 começou com um favorito: o São Mateus, que havia sido vice-campeão em 1994, 1997 e 1998, o Serra terminou na segunda colocação da primeira fase, seis pontos atrás dos mateenses. No primeiro jogo do Quadrangular Final, empate em São Mateus: 0 a 0. No segundo, no Estádio Engenheiro Araripe, vitória em cima do Rio Branco por 2 a 0. Em seguida, também em Jardim América, triunfo sobre o Linhares por 1 a 0. Após empate em 2 a 2 com o Linhares, na "Terra do Cacau", bastaria ao Serra uma vitória para ser campeão. Na noite de quinta-feira, dia 15 de julho de 1999, a torcida da Serra-Sede invadiu por completo o Engenheiro Araripe e fez uma festa inesquecível para a partida diante do São Mateus, a penúltima da fase final. O Serra atacou o jogo todo, até conseguir o gol solitário que lhe valeu o inédito título. Betinho, no segundo tempo foi o autor do tento decisivo e deu início à festa cobra-coral. O time tinha como principal estrela o experiente meia Geovani, já em final de carreira, mas com a categoria de sempre. Na frente, o matador Betinho, na cabeça-de-área, Juninho era a referência. E, na zaga, Silvério era o cão de guarda. Havia também as promessas que começavam a despontar, como Aílson e Joelson.[3]

Além da alegria de conquistar o Capixabão pela primeira vez, a torcida serrana teve mais motivos para comemorar: o clube ficou na terceira colocação do Campeonato Brasileiro da série C. O time cobra-coral marcou 32 gols em 22 jogos, dos quais venceu doze jogos. O Serra na verdade foi vice-campeão naquele Brasileiro ficando atrás somente do Fluminense, o clube porém foi penalizado com a perda de três pontos por escalar um jogador de forma irregular na partida em que venceu o Náutico por 1 a 0 no Engenheiro Araripe no dia 20 de dezembro, os pontos foram dados ao time pernambucano, ficando o Serra assim com a terceira colocação no quadrangular final.[3]

Anos 2000: Campeão da Década[editar | editar código-fonte]

No ano 2000 o Serra ficou com o vice-campeonato do Capixabão, perdendo a final para a Desportiva pelo placar de 3 a 0. O clube também disputou pela primeira vez a Copa do Brasil, perdendo para o Santos por 3 a 0 no Engenheiro Araripe eliminando assim o jogo da volta. Em 2000 o clube também disputou a conturbada e confusa Copa João Havelange (correspondente ao Campeonato Brasileiro), o Serra participou do Módulo Amarelo, correspondente à Série B, onde acabou ficando na 17º posição entre os 36 clubes e aplicou a maior goleada do torneio: 6 a 0 na Desportiva no Engenheiro Araripe.[3]

Em 2001, o Serra terminou foi semifinalista da Copa Centro-Oeste.[3]

Em 2003 volta a conquistar o Capixabão ao derrotar, de virada, o Estrela do Norte por 2 a 1 na noite de 23 de julho no Estádio Robertão, o Serra fez a festa, conquistando seu segundo título da primeira divisão. Preto e Evaldo fizeram os gols do Tricolor Serrano, descontando Joílson para os cachoeirenses. No final do jogo, a torcida invadiu o gramado para comemorar e dar a volta olímpica com os jogadores. Em 2003 o Serra também conquistou o Campeonato Capixaba de juniores.[6]

Em 2004 o Serra conquista o seu terceiro título estadual, o segundo consecutivo depois de uma goleada de 4 a 0 sobre o CTE Colatina no dia 11 de julho, conquistando por antecipação o título de bicampeão invicto do Capixabão. Ao vencer o turno e returno, o time serrano colocou um ponto final no campeonato, descartando a realização do Quadrangular Final.[6] Pela Copa do Brasil o Serra enfrentou o América Mineiro e perdeu de 4 a 1 no Estádio do Bambu em Aracruz, sendo eliminado logo na estreia. No Brasileiro da Série C daquele ano o Serra ficou na 19° colocação, em um campeonato que teve a participação de 60 clubes.[3]

Em 2005 o Serra entraria para a história do futebol capixaba ao igualar o feito de Rio Branco, Desportiva e Santo Antônio ao conquistar o seu terceiro título estadual consecutivo, o quarto de sua história. O tricolor disputou a final do estadual daquele ano contra o Estrela do Norte, no primeiro jogo, em Cachoeiro de Itapemirim, deu Estrela por 3 a 2. No jogo de volta no dia 25 de junho no Robertão lotado, o Serra perdia por 2 a 1 até os 33 minutos do segundo tempo quando Índio empatou para o time serrano, dois minutos depois Alex Passos virava para o tricolor, e aos 45 minutos com gol do artilheiro Betinho, o Serra fechava o caixão estrelense, 4 a 2, conquistando assim o quarto Capixabão.[7] Na Copa do Brasil o Tricolor serrano enfrentou o Brasiliense, empatando o primeiro jogo em 2 a 2 no Robertão e perdeu o segundo jogo por 4 a 2 em Brasília, sendo assim eliminado da competição. Já na Série C o Serra ficou na 22° posição, 63 clubes participaram do campeonato.[3]

No Capixabão de 2006 o Serra só ficou na sexta colocação da competição e pela Copa do Brasil foi eliminado logo no primeiro jogo pelo Ipatinga, perdendo de 3 a 1 para o time mineiro no Robertão.[3]

Em 2007 o tricolor também não fez uma boa campanha pelo Capixabão e terminou a sua participação na sétima colocação.[3]

Em 2008 o Serra voltaria a conquistar o Capixabão, o quinto da sua história, numa final disputada contra o Rio Bananal. Por ter melhor campanha na primeira fase, o tricolor jogava por dois resultados iguais e iria jogar a partida decisiva em casa. Porém no primeiro jogo no Estádio Conilon em Jaguaré, o Serra perdeu por 2 a 1 para o time do Norte que só dependeria de um empate no segundo jogo para ser campeão. Mas no na partida decisiva prevaleceu a camisa do tricolor, que mesmo não podendo atuar no Robertão que se encontrava interditado, venceu por 2 a 0 no Engenheiro Araripe, gols de Índio e Richard. O Serra disputou a Série C do Brasileiro ficando na 49°colocação, 63 clubes participaram.[3]

Em 2009 o Serra Enfrentou o CSA de Alagoas pela Copa do Brasil, e perdeu os dois jogos: 3 a 2 no Estádio da Estiva e 3 a 1 em Maceió, sendo eliminado pelo time alagoano. Pelo Capixabão o Serra encerrou a sua participação na oitava colocação.[3]

Anos 2010: Rebaixamento, retorno e títulos[editar | editar código-fonte]

Em 2010 o clube ficou na quinta posição do Estadual e em 2011 o Serra termina na lanterna do Capixabão com sete pontos em 14 partidas lembrando que não houve rebaixamento devido a desistências de Rio Bananal e Jaguaré. Porém no Capixabão de 2012 o Serra é rebaixado para a Segunda Divisão, mais uma vez amargando a lanterna do estadual somando dez pontos em 18 partidas.[3]

Em 2013 o Serra tem pífia campanha ficando na lanterna da Segunda Divisão Capixaba com apenas seis pontos em 12 partidas e na Série B de 2014 também não consegue o acesso à Primeira Divisão terminando na quarta colocação. Na Série B de 2015 não disputa devido à falta de recursos financeiros. Em 2016 retorna à disputa da Série B, termina na sexta colocação e não conquista vaga nas semifinais.[8]

Na Série B de 2017, o Serra classifica-se às semifinais com quatro rodadas de antecipação.[9] Após cinco anos longe da primeira divisão, o Serra confirma o retorno eliminando o Estrela do Norte na semifinal.[10] O Serra torna-se campeão pela segunda vez da Segunda Divisão após 20 anos em final contra o Rio Branco-VN.[11]

No retorno à Série A do Capixabão em 2018, o Serra derrota o Espírito Santo de virada por 2 a 1 no Estádio Kleber Andrade.[12] Na primeira fase, o Serra termina na liderança com uma campanha de sete vitórias, um empate e apenas uma derrota.[13] Na semifinal, elimina o Rio Branco-VN e alcança a final do Capixabão.[14] Na final, mesmo perdendo o segundo jogo por 4 a 3 para o Real Noroeste no Estádio Kleber Andrade, o Serra volta a conquistar o título estadual dez anos depois por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0.[15]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cscr-featured.png Campeão Invicto

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba 6 1999, 2003, 2004Cscr-featured.png, 2005, 2008, 2018
Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba - Série B 2 1997, 2017
MUNICIPAIS
Competição Títulos Temporadas
Serra. Supercampeonato Serrano 4 1985, 1987, 1989, 1996
Serra. Taça Cidade da Serra 1 2001

Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

  • Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba de Juniores: 2 (2003 e 2018).

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba 17 Campeão (6 vezes) 1998 2019 1
Série B 5 Campeão (1997, 2017) 1997 2017 2
Brasil Série B 2 17º colocado (2000) 2000 2001 1
Série C 5 3º colocado (1999) 1999 2008 1
Série D 1 Estreia (2019) 2019 2019
Copa do Brasil 6 2ª fase[a] (2000) 2000 2019
OBS.
  • a. ^ Entrou na competição diretamente na Segunda Fase.

Últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Serra
Brasil Brasil Copa Verde de Futebol Regional Espírito Santo (estado) Espírito Santo
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Copa Verde Campeonato Capixaba
Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Fase Máxima Div. Pos.
2009 D Não classificado 1F 1D
2010 D Não classificado 1D
2011 D Não classificado 1D
2012 D Não classificado 1D 10º
2013 D Não classificado 2D
2014 D Não classificado 2D
2015 D Não classificado 2D
2016 D Não classificado 2D
2017 D Não classificado 2D
2018 D Não classificado 1D


Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio Municipal Roberto Siqueira Costa, conhecido como Robertão, é um estádio de futebol que possui capacidade para duas mil pessoas.[1] Fica localizado na sede do município da Serra, no estado do Espírito Santo. Foi inaugurado na partida em que o Serra venceu o Conilon por 4 a 0, sua capacidade então era de cerca de 1.400 pessoas.

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Escudos[editar | editar código-fonte]

Ao longo se sua história, o Serra possuiu quatro escudos. O primeiro foi utilizado no período que compreende os anos de 1930 até o ano de 1980. O segundo até o ano 2000, o terceiro até 2010, o quarto e último até hoje.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Temporada 2018[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Combinação 1

Temporada 2017[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Combinação 1

Temporada 2016[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 3

Temporada 2012[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme nº 3

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Brasil Walter
Brasil Cristiano
Brasil Patrick
Defensores
Z Brasil Charles
Z Brasil Douglas
Z Brasil Espinho
Z Brasil Alex Augusto
L Brasil Gilmar Baiano
L Brasil Deco
L Brasil Índio
L Brasil Franklin
Meio-campistas
V Brasil Sanderson
V Brasil Cristian
V Brasil Gabriel
V Brasil Herbert
V Brasil João Vitor
V Brasil Vandinho
M Brasil Emílio Capitão.
M/A Brasil Joelson
M/A Brasil Igor
Atacantes
A Brasil Diego Alves
A Brasil Leon
A Brasil Lucas
A Brasil Paulo Ricardo
A Brasil Rael
Técnico
Brasil Charles de Almeida


Jogadores ilustres[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Dirley (G)
  • Brasil Polaco (L)
  • Brasil Kieza (A)
  • Brasil Geovani Silva (M)
  • Brasil Silvério (Z)
  • Brasil Cavalini (Z)
  • Brasil Carlinhos (L)
  • Brasil Garcia (M)
  • Brasil Joélson (V)
  • Brasil Juninho (V)
  • Brasil Marquinhos (M)
  • Brasil Agnaldo (M)
  • Brasil Robinho (A)
  • Brasil Índio (A)
  • Brasil Betinho (A)
  • Brasil Sérgio Andrade (Z)
  • Brasil Leko (A)
  • Brasil Aílson (V)
  • Brasil Charlei (A)
  • Brasil Richard (M)
  • Brasil Evaldo (A)
  • Brasil Fabio (Z)
  • Brasil Peter (A)
  • Brasil Preto (A)
  • Brasil Maurão (Z)
  • Brasil Nivaldo (G)
  • Brasil Alex Gomes(A)
  • Brasil Mário Matador (A)
  • Brasil Fabio Vigo (A)
  • Brasil Amaral (M)
  • Brasil Dedé (L)
  • Brasil Batata (M)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Serra define preços e venda antecipada de ingressos para a final da Série B». globoesporte.com. 5 de junho de 2017. Consultado em 5 de junho de 2017. 
  2. «Serra faz jogo-treino preparativo para a Copa ES em meio a comemorações». globoesporte.com. 16 de julho de 2016. Consultado em 16 de julho de 2016. 
  3. a b c d e f g h i j k l m «História do Serra». FES. Consultado em 3 de março de 2016. 
  4. «Serra comemora aniversário com ídolos do passado e de olho no futuro». globoesporte.com. 22 de julho de 2016. Consultado em 24 de julho de 2016. 
  5. «Repleto de coincidências com 1997, Serra busca repetir título da Série B». globoesporte.com. 8 de junho de 2017. Consultado em 8 de junho de 2017. 
  6. a b «Capixabão é o estadual que há mais tempo um clube não consegue ser bicampeão». globoesporte.com. 12 de março de 2018. Consultado em 15 de março de 2018. 
  7. «Com "cara de final", semifinal da Série B revive decisão do Capixabão 2005». globoesporte.com. 25 de maio de 2017. Consultado em 28 de maio de 2017. 
  8. «Vitória-ES cede empate para o Serra e fica em 2º, na Série B do Capixabão». globoesporte.com. 4 de junho de 2016. Consultado em 31 de dezembro de 2016. 
  9. «Serra derrota o Sport-ES e garante na vaga na semifinal da Série B 2017». globoesporte.com. 22 de abril de 2017. Consultado em 23 de abril de 2017. 
  10. «Serra vence o Estrela do Norte, garante o acesso e está na final da Série B 2017». globoesporte.com. 28 de maio de 2017. Consultado em 28 de maio de 2017. 
  11. «Serra empata com o Rio Branco VN e 20 anos depois volta a conquistar a Série B». globoesporte.com. 11 de junho de 2017. Consultado em 12 de junho de 2017. 
  12. «Diego Alves dá show, faz dois e o Serra vence o Espírito Santo de virada na estreia do Capixabão». globoesporte.com. 20 de janeiro de 2018. Consultado em 23 de janeiro de 2018. 
  13. «Com pênalti anulado, Serra vence, garante liderança geral e rebaixa o Doze para a Série B». globoesporte.com. 10 de março de 2018. Consultado em 11 de março de 2018. 
  14. «Joelson faz de pênalti, Serra vence o Rio Branco VN e chega à final do Capixabão 2018». globoesporte.com. 25 de março de 2018. Consultado em 26 de março de 2018. 
  15. «Serra perde para o Real Noroeste, mas conquista o título do Capixaba 2018». globoesporte.com. 7 de abril de 2018. Consultado em 8 de abril de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]