Sociedade Esportiva Palmeiras (futebol feminino)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sociedade Esportiva Palmeiras (futebol feminino)
Sociedade Esportiva Palmeiras
Nome Sociedade Esportiva Palmeiras (futebol feminino)
Alcunhas Verdão
Alviverde
Palestra
Palestrinas
Academia de Futebol
Campeão do Século
Campeoníssimo
O Maior Campeão Nacional
Torcedor(a)/Adepto(a) Palmeirense
Palestrino
Mascote Periquito
Porco
Principal rival Corinthians
São Paulo
Santos
Fundação 1997–2012
2019–presente
Estádio Nelo Bracalente
Allianz Parque
Capacidade 4.000 lugares
43.713 lugares
Localização Vinhedo, Brasil
Presidente Leila Pereira
Treinador(a) Ricardo Belli
Patrocinador(a) Crefisa  ; Betfair e Cartão de todos
Material (d)esportivo Puma
Competição Campeonato Brasileiro
Campeonato Paulista
Copa Paulista
Website palmeiras.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

Sociedade Esportiva Palmeiras Palmeiras Feminino é a equipe de futebol feminino da Sociedade Esportiva Palmeiras, clube multiesportivo localizado na cidade de São Paulo.

A modalidade foi implementada no ano de 1997 e reativada em 2019. Durante o primeiro período de atividade,[1] contou com parcerias com prefeituras de diversas cidades paulistas, como São Bernardo do Campo (2005-2006), Salto (2008) e Bauru (2012).

Dentre suas principais conquistas até então, destaca-se o título do Campeonato Paulista de 2001.

História[editar | editar código-fonte]

1997–2012[editar | editar código-fonte]

Durante esses primeiros anos a equipe foi campeã do Campeonato Paulista de Futebol Feminino em 2001 e dos Jogos Regionais em 2005, 2008 e 2010. A equipe também foi vice-campeã da Taça Brasil de Futebol Feminino em 2000.

2019[editar | editar código-fonte]

Em 2019, de forma a estimular o crescimento dessa modalidade, entrou em vigor uma regra que exige que os clubes tenham uma equipe de futebol feminina participando de competição nacional para a participação de clubes na Copa Libertadores da América masculina.[2] Neste ano, a Sociedade Esportiva Palmeiras reativou a sua equipe feminina e estabeleceu sede na cidade de Vinhedo, ao fechar uma parceria válida por um ano com a prefeitura da cidade.[3] A escolha pela cidade se deu pela identificação histórica com o clube, já que ambos tiveram importantes contribuições de imigrantes italianos em suas fundações. As partidas são realizadas no estádio Nelo Bracalente, capaz de receber aproximadamente 4.000 torcedores.[4]

No ano de sua reativação a equipe participou do Campeonato Paulista, do Campeonato Brasileiro Série A2 e da Copa Paulista. A equipe obteve resultados expressivos, garantiu a classificação para a divisão principal no Campeonato Brasileiro e sagrou-se campeã da Copa Paulista, ganhando do rival São Paulo de virada, por 2 a 1.[5]

O jogo que marcou a volta do time feminino do Palmeiras aos gramados, em 27 de março de 2019, foi uma partida válida pela série A2 do Brasileirão feminino na qual, em Vinhedo, o Palmeiras fez 8 gols em cima do time Moreninhas do Mato Grosso do Sul. Os gols foram marcados por Lurdinha (2), Maressa (2), Luana (1), Karla (1), Isabella (1) e Thais (1).[6][7]

2020[editar | editar código-fonte]

Em 2020, a temporada ficou marcada pela pandemia de covid-19, sendo a maioria das partidas sendo disputadas sem público. A equipe acabou sendo semifinalista do campeonato paulista e do Campeonato Brasileiro Série A1.[8][9]

2021[editar | editar código-fonte]

Em 2021 o time disputou o Campeonato Brasileiro feminino na série A1 do torneio, tendo terminado a primeira fase invicto, ficando em segundo lugar na classificação geral. Na fase eliminatória da competição o time chegou até a final ficando em segundo lugar e garantindo a classificação inédita para a Copa Libertadores da América Feminina de 2022.[10][11]

Foi também em 2021 que as torcidas de 16 agremiações do Brasileirão Feminino incluindo a do Palmeiras lançaram a hashtag #elastemnome nas redes sociais para simbolizar uma campanha que pedia a utilização do nome das jogadoras desses times em suas camisas de jogo.[12] Em junho desse mesmo ano a campanha chegou ao fim e foi vitoriosa, então o time feminino do Palmeiras disputou a primeira partida com nomes nas camisas das atletas no dia 20 daquele mês contra o Napoli de Santa Catarina.[13]

No segundo semestre de 2021 o Palmeiras disputou o Campeonato Paulista Feminino ficando em 5° lugar na fase de pontos corridos, sendo eliminado do torneio e com isso garantindo vaga para disputar a Copa Paulista Feminina,[14] competição que nas semifinais o Palmeiras venceu o time do Taubaté por 1 a 0 no primeiro jogo e 3 a 1 no segundo, se classificando para a final contra o time do São José. Na primeira partida da final o Palmeiras foi vitorioso com o placar de 3 a 0[15] e na segunda perdeu por 2 a 1 somando 4 a 2 no agregado, assim garantindo o bicampeonato inédito da Copa Paulista Feminina e se consolidando como o time que mais vezes venceu esse torneio.[16]

Em dezembro de 2021 o time disputou a primeira edição do torneio amistoso Brasil Ladies Cup, ficando no mesmo grupo de Santos, Flamengo e River Plate. Os resultados foram um empate por 1 a 1 contra o Santos[17], uma vitória por 1 a 0 contra o Flamengo[18] e uma goleada por 4 a 0 contra o River Plate. Como o time precisava vencer por seis gols de vantagem no mínimo contra o River para ter um saldo de gols maior do que o Santos e assim conquistar a classificação para a final, o time se despediu do campeonato como segundo melhor do grupo sem conseguir chegar até a decisão do torneio.[19] Com essa partida o time encerrou a temporada de 2021.[20]

2022[editar | editar código-fonte]

Para a temporada de 2022, contou com a renovação de vinte atletas do elenco e a contratação de sete atletas: Amanda, Day Silva, Sâmia Priscila, Patricia Sochor, Byanca Brasil (a maior artilheira do Campeonato Brasileiro, com 48 gols), Andressinha e o retorno da Bia Zaneratto.[21][22][23] Disputará a Supercopa do Brasil, o Campeonato Brasileiro, o Campeonato Paulista e pela primeira vez a Copa Libertadores da América.

Estádios[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Estádio Nelo Bracalente e Allianz Parque
Estádio Allianz Parque
Estádio Municipal Nelo Bracalente

Desde 2019, como parte da parceria do clube com a prefeitura de Vinhedo, as Palestrinas mandam seus jogos no Estádio Municipal Nelo Bracalente[24] e a partir de 2020 em partida contra o Santos Futebol Clube, as Sereias da Vila, valida pelo Brasileirão feminino série A-1 daquele ano,[25] um número considerável de partidas com mando do time feminino do Palmeiras vem sendo realizadas no Allianz Parque em São Paulo.[26]

No Nelo Bracalente o Palmeiras foi campeão da Copa Paulista de futebol feminino de 2019[27] e no Allianz da edição de 2021 dessa mesma competição.[28]

Também no Allianz Parque, o Palmeiras recebeu o primeiro jogo da final do Brasileirão Feminino série A-1 de 2021.[29]

Estádio anterior[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estádio Palestra Itália
Estádio Palestra Itália

No primeiro período de funcionamento da equipe feminina do Palmeiras que durou de 1997 a 2012, o time mandava seus jogos no Estádio Palestra Itália em São Paulo, mesmo local onde o time masculino do clube também mandava seus jogos.[30]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2021, o músico Marlon Góes conhecido por torcer para o Palmeiras compôs e gravou a música "Avanti Palestrinas Palmeiras" que em sua letra exalta o time feminino do Palmeiras.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Taça do Campeonato Paulista Feminino de 2001 na sala de troféus do Palmeiras
Taça da Copa Paulista Feminina de 2019 na sala de troféus do Palmeiras
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
0-esp.png
1
0-esp.png
2
São Paulo
3
2005, 2008 e 2010

Cscr-featured.svg Campeão invicto

Desde 26 de agosto de 2021, todos os troféus conquistados pelo time feminino estão expostos na sala de troféus do Palmeiras no Allianz Parque.[31]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

Uniformes das jogadoras[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro uniforme: Camisa verde, calção branco e meias verdes;
  • Segundo uniforme: Camisa branca, calção verde e meias brancas;
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Uniformes das goleiras[editar | editar código-fonte]

  • Camisa azul, calção e meias azuis;
  • Camisa verde limão, calção e meias verdes limão;
  • Camisa grená, calção e meias grenás.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time

Uniformes de treino[editar | editar código-fonte]

  • Camisa verde limão, calção verde e meias brancas;
  • Camisa verde, calção e meias verdes.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Jogadoras
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
C. Técnica

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização: 10 de abril de 2022.

Goleiras
N.º Jogadora
1 Brasil Amanda
14 Brasil Awanny
42 Brasil Jully
Defensoras
N.º Jogadora Pos.
3 Argentina Agustina Z
4 Brasil Thaís Z
15 Brasil Carolzinha Z
30 Brasil Day Silva Z
2 Brasil Bruna Calderan LD
29 Brasil Evelin Lesionado LD
16 Brasil Manuela Lesionado LE
Meio-campistas
N.º Jogadora Pos.
5 Brasil Julia Bianchi M
6 Brasil Katrine M
7 Brasil Duda Santos M
8 Brasil Ary Borges Lesionado M
9 Brasil Camilinha M
18 Brasil Sâmia Pryscila M
20 Brasil Andressinha M
23 Brasil Ana Clara M
27 Brasil Juliana Lesionado M
28 Brasil Dóroti Lesionado M
Atacantes
N.º Jogadora
10 Brasil Bia Zaneratto Capitão
11 Brasil Chú
12 Brasil Byanca Brasil
19 Brasil Carol Rodrigues
21 Brasil Ottilia
22 Brasil Giovana Lesionado
29 Brasil Patrícia Sochor
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Hoffman Túlio T

Legenda:

  • Capitão: Capitã
  • Lesionado: Jogadora lesionada/contundida

Futebolistas[editar | editar código-fonte]

Grandes jogadoras, muitas das quais com passagem na Seleção Brasileira de Futebol Feminino, como Maravilha, Tânia Maranhão, Elane, Cidinha, Robertinha, Gisele Priscila, Sissi, Nilda, Formiga, Bia Zaneratto, Rafaelle, Rosana e Michele já tiveram passagens pelo clube.[4]

Artilheiras[editar | editar código-fonte]

Estas são as maiores artilheiras da história do Palmeiras desde a reativação da modalidade em 2019:

Bia Zaneratto, segunda maior artilheira do Palmeiras desde a volta da equipe feminina em 2019
Pos. Jogadora Período Gols Ref.
Brasil Carla Nunes 2019–2020 34 [32]
Brasil Bia Zaneratto 2020– 27 [33]
Brasil Ary Borges 2020, 2021, 2022– 25
Brasil Thaís Ferreira 2019– 13 [34][35]
Brasil Bianca Gomes 2019–2020 13 [36]
Brasil Maressa 2019–2020 11 [37]
Brasil Camilinha 2020– 11 [38]

Estrangeiras[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listadas as jogadoras de origem estrangeira que já atuaram pelo time feminino do Palmeiras desde a reativação da equipe em 2019:

Agustina Barroso, zagueira argentina que desde 2020 joga no Palmeiras e até hoje é a única futebolista estrangeira a atuar pelo time
Jogadora Nacionalidade Período Jogos Gols Ref.
Agustina Barroso Argentina Argentina 2020– 53 6 [39][40][41]

Goleiras[editar | editar código-fonte]

Estas são as goleiras com mais partidas na história do Palmeiras desde a reativação da modalidade em 2019:

Taty Amaro, terceira goleira com mais jogos pelo Palmeiras desde a volta da equipe em 2019
Pos. Jogadora Período Jogos Ref.
Brasil Jully 2019– 60
Brasil Vivi Domingues 2019–2020 23
Brasil Taty Amaro 2021 9
Brasil Karen Xavier 2020 3
Brasil Awanny 2020– 1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Notas

Referências

  1. «Em coletiva, Palmeiras apresenta time feminino para 2019; Confira o elenco». Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  2. «Clube sem futebol feminino ficará fora da Libertadores a partir de 2019». 26 de janeiro de 2017. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  3. «Em parceria com Vinhedo, Palmeiras apresenta time feminino; conheça o elenco». 13 de fevereiro de 2019. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  4. a b «Futebol Feminino». Consultado em 7 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2019 
  5. «Palmeiras vence São Paulo de virada e é campeão da Copa Paulista Feminina». 26 de outubro de 2019. Consultado em 7 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2019 
  6. «Palmeiras faz 8 a 0 em estreia no Brasileirão feminino». Terra. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  7. admin-plm. «Verdão estreia na Série A2 do Brasileiro Feminino contra Moreninhas-MS; veja tabela». www.palmeiras.com.br. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  8. «De volta à elite do futebol brasileiro, equipe feminina do palmeiras faz história na temporada de 2020». https://www.palmeiras.com.br. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  9. «Palmeiras feminino acerta permanência em Vinhedo e vai reformular elenco para 2021». https://www.globoesporte.globo.com/. 1 de janeiro de 2021. Consultado em 27 de fevereiro de 2021 
  10. Barrios, Marina (6 de setembro de 2021). «Veja os bastidores da classificação das Palestrinas no Brasileiro Feminino». Nosso Palestra. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  11. «Brasileirão feminino: Corinthians vence Palmeiras no jogo de ida da final | Placar - O futebol sem barreiras para você». placar.abril.com.br. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  12. «Elas têm nome! Torcida palmeirense pede nome das atletas em camisas de jogo - 02/05/2021 - UOL Universa». www.uol.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  13. «Após campanha, Palmeiras estampa nome de jogadoras no uniforme». Nosso Palestra. 20 de junho de 2021. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  14. «Palmeiras goleia Nacional e se despede do Paulista Feminino». www.palmeiras.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  15. «Fora de casa, Alviverde inicia briga pelo título da Copa Paulista Feminina contra o São José». 3 de novembro de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  16. «Palmeiras é bicampeão da Copa Paulista feminina». 7 de novembro de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  17. Paparazo, Beatriz (14 de dezembro de 2021). «Palmeiras e Santos empatam e mais: Resumo 1ª rodada Brasil Ladies Cup». Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  18. «Palmeiras vence o Flamengo na segunda rodada da Ladies Cup». www.terra.com.br. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  19. «Palmeiras derrota River Plate, mas não avança para a final da Brasil Ladies Cup». 16 de dezembro de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  20. «Time feminino do Palmeiras se despede de 2021 com vaga na Libertadores e título». 17 de dezembro de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  21. «Verdão contrata a atacante Bia Zaneratto e acerta renovações para a temporada 2022». SE Palmeiras. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  22. Pedroso, Priscila. «Time feminino renova com cinco Crias da Academia para a temporada de 2022». SE Palmeiras. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  23. «Palmeiras apresenta reforços do time feminino para a temporada». SE Palmeiras. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  24. «Feminino do Palmeiras renova parceria com prefeitura de Vinhedo por mais um ano». 22 de dezembro de 2020. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  25. «No clássico, Palmeiras joga no Allianz Parque pela primeira vez pelo Brasileiro Feminino A-1». 22 de setembro de 2020. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  26. «Time feminino do Palmeiras jogará pela primeira vez na arena do clube». 16 de setembro de 2020. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  27. «Palmeiras vence São Paulo de virada e conquista Copa Paulista feminina». 26 de outubro de 2019. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  28. «Palmeiras é bicampeão da Copa Paulista feminina». 7 de novembro de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  29. «Gabi Portilho faz golaço, e Corinthians sai na frente do Palmeiras na final do Brasileiro Feminino». Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  30. «Poucos registros, muita história: futebol feminino terá dérbi após 20 anos». 4 de fevereiro de 2020. Consultado em 10 de janeiro de 2022 
  31. «Palmeiras comemora 107 anos com nova Sala de Troféus de presente». www.palmeiras.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  32. «Carla Nunes, maior artilheira da história do Palmeiras, anuncia a saída para 2021». ge. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  33. «Prêmio Brasileirão 2021: Bia Zaneratto, do Palmeiras, melhor atacante, artilheira e Craque do Brasileirão Feminino Neoenergia». Confederação Brasileira de Futebol (em inglês). Consultado em 25 de setembro de 2022 
  34. «Bicampeã da Copa Paulista, Thais Ferreira é destaque do time feminino do Palmeiras». www.uol.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  35. «Palmeiras Feminino renova com Thais Ferreira e Agustina». Nosso Palestra. 9 de dezembro de 2021. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  36. «Corinthians contrata ex-jogadora do rival para reforçar o time feminino». Lance!. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  37. «São Paulo acerta retorno de artilheira do último Brasileirão Feminino». Agência Brasil. 19 de janeiro de 2021. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  38. «Palmeiras contrata Bia Zaneratto e renova com 8 para 2022». www.terra.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  39. «Medalhista no Pan, argentina Agustina Barroso assina com o feminino do Palmeiras». www.palmeiras.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  40. «AGUSTINA BARROSO BASUALDO – Palmeiras». www.palmeiras.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  41. «Palmeiras e Agustina chegam a acordo, e capitã seguirá no clube». www.uol.com.br. Consultado em 14 de janeiro de 2022