Soh Jaipil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soh Jaipil
Seo Jae-pil em 1947
Outros nomes Philip Jaisohn
Nascimento 7 de janeiro de 1864
Boseong, Província Jeolla,
Dinastia Joseon
Morte 5 de janeiro de 1951 (86 anos)
Filadélfia, Pensilvânia, Estados Unidos
Cidadania coreano
norte-americano (desde 1890)
Cônjuge Muriel Armstrong (c. 1894)
Filho(a)(s) 4
Alma mater Universidade George Washington
Faculdade Perelman de Medicina da Universidade de Pensilvânia
Universidade Keio
Ocupação ativista político e médico
Outras ocupações jornalista, ativista dos direitos humanos, filósofo, autobiógrafo
Empregador(a) Universidade de Pensilvânia
Religião Confucionismo (Neoconfucionismo)
Protestantismo
(Presbítero)
Página oficial
jaisohn.com
Soh Jaipil
Nome em coreano
Hangul 서재필
Hanja 徐載弼
Romanização revisada Seo Jae-pil
McCune-Reischauer Sŏ Chaep'il
Pseudônimo
Hangul 송재, 쌍경
Hanja 松齋, 雙慶
Romanização revisada Songjae, Ssanggyeong
McCune-Reischauer Songjae, Ssanggyŏng
Nome de cortesia
Hangul 윤경
Hanja 允卿
Romanização revisada Yun-gyeong
McCune-Reischauer Yun'gyŏng

Soh Jaipil (em coreano: 서재필; hanja: 徐載弼; Boseong, 7 de janeiro de 1864Filadélfia, 5 de janeiro de 1951), também conhecido como Philip Jaisohn, foi um ativista político e médico e um notável campeão do movimento de independência da Coreia, o primeiro cidadão coreano naturalizado dos Estados Unidos e fundador do Tongnip Sinmun, o primeiro jornal coreano em hangul.[1]

Soh foi um dos organizadores do fracassado golpe de Estado de Gapsin em 1884 e foi condenado por traição, buscando refúgio nos Estados Unidos, onde se tornou cidadão e obteve um doutorado em medicina. Soh retornou à Coreia em 1895, tornando-se conselheiro principal do governo Joseon, onde defendia a democracia, deixando a esfera de influência chinesa e numerosos movimentos de direitos civis e sufrágio. Soh foi forçado a voltar para os Estados Unidos em 1898, de onde participou do Primeiro Congresso Coreano e defendeu o Movimento Primeiro de Março e o apoio do Governo dos EUA à independência da Coreia. Soh tornou-se conselheiro-chefe do governo militar do Exército dos Estados Unidos na Coreia após a Segunda Guerra Mundial e foi eleito representante interino na Coreia do Sul nas eleições legislativas de 1946. Soh morreu em 1951, pouco depois de retornar aos Estados Unidos durante a Guerra da Coreia e em 1994 seus restos mortais foram enterrados no Cemitério Nacional da Coreia do Sul, em Seul.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.