Something (canção de The Beatles)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
"Something"
Single de The Beatles
do álbum Abbey Road
Lado A "Come Together"
(Lado A duplo)
Lançamento 6 de outubro de 1969 (1969-10-06)
Gênero(s) Rock, pop
Duração 2:59
Gravadora(s) Apple
Composição George Harrison
Produção George Martin
Cronologia de singles de The Beatles
"The Ballad of John and Yoko"
(1969)
"Let It Be"
(1970)
Vídeo musical
"Something" no YouTube

"Something" é uma canção gravada pela banda britânica de rock The Beatles. Foi lançada pela Apple Records como single do álbum Abbey Road, em outubro de 1969. Escrita pelo vocalista e guitarrista George Harrison, foi a primeira composição do integrante a ter sido lançada como single pela banda e, junto com sua outra contribuição para o álbum, "Here Comes the Sun", é visto por historiadores da música como o início da ascensão de Harrison como compositor ao nível de Paul McCartney e John Lennon, que exerciam grande influência no repertório do grupo.[1][2]

Duas semanas após o lançamento do álbum, a música foi lançada como um single de lado A duplo, junto com "Come Together", tornando-se a primeira composição de Harrison a ser lançada como "lado A". Foi a primeira vez no Reino Unido que a banda lançou um single contendo faixas já disponíveis em um álbum. Embora seu desempenho comercial tenha sido afetado por isso, a canção liderou a Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, bem como as paradas na Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Alemanha Ocidental, além de alcançar a posição número 4 no Reino Unido.[3]

"Something" é frequentemente considerada uma canção de amor para Pattie Boyd,[4] a primeira esposa de Harrison, embora ele tenha dado fontes alternativas de inspiração em entrevistas posteriores. Devido à dificuldade que o mesmo enfrentou para colocar mais de duas de suas composições em cada álbum dos Beatles, Harrison primeiro ofereceu a música a Joe Cocker. Gravada pelos Beatles, a faixa apresenta um solo de guitarra que vários críticos musicais identificam entre as melhores interpretações de Harrison. A música também atraiu elogios dos outros Beatles e de seu produtor, George Martin, com Lennon afirmando que era a melhor música de Abbey Road. O filme promocional do single combinou imagens de cada um dos Beatles com suas respectivas esposas, refletindo o afastamento da banda durante os meses que antecederam sua separação em abril de 1970. Harrison posteriormente cantou a música em seus shows no Concerto para Bangladesh em 1971 e ao longo das duas turnês que fez como artista solo.

Ao longo dos anos, "Something" se tornou a segunda canção dos Beatles mais regravada da história - com covers de mais de 150 artistas, como Frank Sinatra, Elvis Presley, Ray Charles e James Brown - estando atrás apenas de "Yesterday". Após a morte de Harrison em 2001, Eric Clapton e McCartney cantaram a música no Concert for George. Desde então, Paul McCartney toca-a em seus shows, com uma versão lançada em Back in the U.S. (2002).[5]

Antecedentes e inspiração[editar | editar código-fonte]

George Harrison começou a escrever "Something" em setembro de 1968, durante uma sessão de gravação do álbum duplo autointitulado dos Beatles, também conhecido como "O Álbum Branco".[6] Em sua autobiografia, I, Me, Mine, ele se lembra de trabalhar na melodia da canção em um piano, ao mesmo tempo em que Paul McCartney gravava overdubs em um estúdio ao lado no Abbey Road Studios, em Londres.[7] Por acreditar que a melodia em que estava trabalhando veio a ele muito facilmente, podendo ser fruto de uma outra canção,[8] Harrison suspendeu seus trabalhos.[9]

A letra de abertura foi tirada do título de "Something in the Way She Moves", uma canção de James Taylor, companheiro de Harrison e artista da Apple Records.[10][11] Enquanto Harrison imaginava uma composição no estilo de Ray Charles,[12] sua inspiração para "Something" foi sua esposa, Pattie Boyd.[4][13] Em sua autobiografia de 2007, Wonderful Today, Boyd relembra: "Ele me disse, de uma forma prática, que a havia escrito para mim. Eu a achei linda". Ela, ainda, discute a popularidade da música entre outras gravações de artistas e conclui: "Minha [versão] favorita é a de George Harrison, a que ele tocou para mim na cozinha de Kinfauns."[14]

Tendo começado a compor canções de amor ambíguas, que podem ter sido escritas tanto para sua amada quanto para seu Deus, como "Long, Long, Long", do Álbum Branco,[15] Harrison posteriormente citou fontes alternativas para sua inspiração a compor "Something".[16] No início de 1969, de acordo com o autor Joshua Greene, Harrison disse a seus amigos do Movimento Hare Krishna que a música era sobre a divindade hindu Krishna;[17] em uma entrevista à Rolling Stone em 1976, ele disse sobre sua inspiração para escrever canções de amor: "todo amor é parte de um amor universal. Quando você ama uma mulher, você vê Deus nela".[18] Em 1996, Harrison negou ter escrito "Something" para Boyd.[11] Naquele mesmo ano, ele disse a um jornalista musical que "todo mundo presumiu que eu escrevi para Pattie por causa do filme promocional que acompanha o lançamento da gravação dos Beatles, que mostrava o casal junto".[11]

Referências

  1. Perone 2012, p. 211: "[Abbey Road marked] the full emergence of George Harrison as a songwriter of equal stature as Paul McCartney and John Lennon"; Lavezzoli 2006, p. 185: "[Harrison] would finally achieve equal songwriting status alongside Lennon and McCartney with his two classic contributions to the final Beatles LP, Abbey Road"; Torkelson Weber 2016, p. 82: "[By 1968] Harrison began to produce songs that many considered equal to some of Lennon and McCartney's best compositions. This became even more evident on ... Abbey Road, which contained two masterpieces by Harrison: 'Here Comes the Sun' and 'Something'."
  2. Unterberger, Richie. "The Beatles 'Here Comes the Sun'. AllMusic. Retrieved 22 May 2021: "After years of residing in the heavy shadow of the awesome Lennon–McCartney writing partnership, George Harrison obtained equal recognition for his songwriting on the Beatles' final album, Abbey Road, with both 'Something' and 'Here Comes the Sun'."
  3. Hoffmann 1983, pp. 32–34.
  4. a b Clayson 2003, pp. 250–51, 271.
  5. Erlewine, Stephen Thomas. «Paul McCartney Back in the U.S.». AllMusic. Consultado em 2 de março de 2015 
  6. Mark Lewisohn, "Something Else", in Mojo Special Limited Edition, p. 118.
  7. Harrison 2002, p. 152.
  8. Clayson 2003, p. 250.
  9. «Sold on Song – Top 100 – Something». BBC Radio 2. Abril de 2005. Consultado em 18 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2016 
  10. MacDonald 1998, p. 306.
  11. a b c Du Noyer, Paul (Janeiro de 2002). «George Harrison's Uncertain Something». Mojo. Consultado em 18 de outubro de 2021. Arquivado do original em 26 de maio de 2013 
  12. The Editors of Rolling Stone 2002, p. 177.
  13. Welch, Chris (1 de dezembro de 2001). «George Harrison 1943–2001». The Guardian 
  14. Boyd 2007, p. 117.
  15. Schaffner 1978, p. 115.
  16. Allison 2006, p. 155.
  17. Greene 2006, p. 142.
  18. The Editors of Rolling Stone 2002, p. 132.